Grupo Raça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grupo Raça
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Pagode, Samba
Período em atividade 1985–atualmente
Gravadora(s) RCA
BMG
Sony Music Entertainment
Página oficial http://grupo-raca.webnode.com/
Integrantes Marley
Totonho
Valney
Leonardo Acioly
Paulo Henrique
Biju
Ex-integrantes Delcio Luiz, Paulinho Carvalho, Wallace, Daniel Silva e Herlon


Grupo Raça é um Grupo musical brasileiro de pagode, formado na cidade do Rio de Janeiro, em 1985.

História[editar | editar código-fonte]

Fenômeno da música brasileira, Grupo Raça surgiu em meados dos anos 80 no subúrbio carioca. Desde cedo tiveram que ir à luta em busca dos seus ideais, até que um dia resolveram mostrar ao mundo sua musicalidade. A idéia de formar o Grupo, surgiu em uma reunião no G.R.B.C Xuxu do Engenho de Dentro, onde o samba rolava solto, e três meses depois, nascia o Grupo Raça. Com talento e determinação, batalharam um ano com apresentações diversas em todo o Rio de Janeiro, da zona norte à zona sul e foi ganhando espaço nas rádios de todo Brasil, com uma ascensão meteórica. Requisitados pelas TVs, apresentando-se em programas como: Fantástico, Os trapalhões, Chacrinha, Bolinha, Faustão, Gugú, Raul Gil, Ratinho, Xuxa, Angélica, Som Brasil, especial da TV Globo (inclusive os de fim de ano). Descobertos pelo maestro e produtor Jorge Cardoso, que se encarregou de apresentá-los a RCA Vitor (selo da Gravadora da BMG), assinando um contrato logo depois. As músicas logo se tornaram hits por todo Brasil, America do sul (Bolívia, Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina) na América central, países como México e Nicarágua. Viajaram por toda a Europa, mostrando a autenticidade e a musicalidade dos sambas do subúrbio carioca, apresentando-se em Zurique, Genebra, Portugal, Marrocos, Espanha, Itália e França. Encantaram os orientais com nosso samba e durante dois meses ficaram no Japão, precisamente nas cidades de Hong Kong e Kioto onde se apresentaram em diversas casas de shows e hotéis. No Canecão tiveram a honra de dividir o palco com: Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Martinho da Vila e Mestre Marçal. No Maracanãzinho esteve ao lado de Tim Maia e Roupa Nova em um mega espetáculo da MPB. Na América do Norte precisamente EUA tiveram em cidades como Nova York, Chicago e Nova Jersey levando na bagagem além da música de qualidade, muita alegria e irreverência, uma das características do Grupo. Prêmios na carreira foram muitos dois prêmios Sharp, Antena de Ouro, Pandeiro de Ouro, quatro Troféus SBT, Troféu Imprensa, seis Discos de Ouro, Platina Duplo, Rubi e Diamante, Discografia com mais de 6.000.000.000 de cópias vendidas.

No dia 25 de setembro de 2009, falece um dos integrantes do grupo, Mongol, após cair na estação de trem de Quintino, no subúrbio do Rio de Janeiro[1] .

Formação Atual[editar | editar código-fonte]

  • Marley - Ganzá vocal
  • Valney - Repique de Mão vocal
  • Totonho - Pandeiro vocal
  • Leonardo Acioly - Banjo e Voz
  • Biju - Reco e Voz
  • Paulinho (Beiça) - Cavaquinho vocal

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • 1999 - A Festa Começou - Raça ao Vivo - Digital Records do Brasil

Referências

Flag of Brazil.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.