Grupo de Contato Trilateral sobre a Ucrânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Grupo de Contato Trilateral sobre a Ucrânia é um grupo de representantes da Ucrânia, da Federação Russa e da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, que foi formado como um meio para facilitar uma solução diplomática para a guerra na região de Donbass na Ucrânia.

O grupo foi criado após a eleição de maio de 2014 do presidente ucraniano Petro Poroshenko. Antes de sua eleição, uma agitação havia tomado conta das partes sul e leste da Ucrânia, na sequência do movimento Euromaidan e da revolução ucraniana de 2014. Depois de uma reunião informal dos chefes de Estado na comemoração do septuagésimo aniversário do Dia D na Normandia em 6 de junho de 2014, foi concebido que um grupo deveria ser criado para facilitar o diálogo entre o governo ucraniano e o governo russo. [1][2] As relações entre Rússia e Ucrânia estavam extremamente tensas após a anexação da Crimeia pela Federação Russa, e a Rússia também tinha sido acusada pela Ucrânia e pelos líderes ocidentais de estar fomentado os distúrbios na Ucrânia oriental e meridional.

Primeira reunião de Kiev[editar | editar código-fonte]

A primeira sessão do grupo ocorreu em 8 de junho de 2014 e envolveu a participação do embaixador da Rússia para a Ucrânia Mikhail Zurabov, do embaixador da Ucrânia para a Alemanha Pavlo Klimkin e o representante especial do Secretário-Geral da OSCE Heidi Tagliavini. [3] Houve três sessões do grupo entre 8-9 de junho, durante a qual os participantes discutiram o plano de paz que foi proposto pelo presidente da Ucrânia Petro Poroshenko. [4]

Reunião de Donetsk[editar | editar código-fonte]

Em 20 de junho de 2014, o presidente da Ucrânia anunciou seu plano de quinze pontos para a paz e unilateralmente ordenou uma semana de longo cessar-fogo. [5] O presidente russo Vladimir Putin insistiu que as negociações deveriam incluir os representantes dos separatistas da Ucrânia Oriental, que não deveriam perceber isto como um "ultimato", caso contrário, o cessar-fogo seria um fracasso. [6] Em 23 de junho, os militantes pró-russos prometeram honrar o cessar-fogo desde que participassem das negociações.[7] Por solicitação do presidente, a Ucrânia foi representada por Leonid Kuchma, [8] uma vez que Pavlo Klimkin teve que estar presente em Luxemburgo. [9]

Para a primeira reunião das conversações de Donetsk em 23 de junho de 2014 chegaram Leonid Kuchma, Mikhail Zurabov, Viktor Medvedchuk (líder da "Escolha Ucraniana"), os líderes dos militantes pró-russos Oleg Tsariov e Aleksandr Borodai e os representantes da OSCE. [10][11] Após a reunião, o veículo com Kuchma e Nestor Shufrych foi atacado por uma multidão enfurecida do lado de fora do prédio administrativo.[12] De acordo com a OSCE, Medvedchuk representou os militantes pró-Rússia nas negociações. [13] A participação de Medvedchuk como um mediador nas negociações também foi apoiada por Angela Merkel, pelo qual Poroshenko concordou. [14][15]

Durante o cessar-fogo, os militantes pró-russos libertaram os observadores da OSCE que eram mantidos reféns. [16][17]

Segunda reunião de Kiev[editar | editar código-fonte]

Em 2 de julho de 2014, na reunião em Berlim, quatro ministros das Relações Exteriores da Alemanha, da França, da Rússia e da Ucrânia concordam em retomar as negociações de paz no máximo até 5 de julho de 2014. [18]

A terceira sessão do grupo ocorreu em 6 de julho de 2014. [19] Durante as negociações estavam presentes Kuchma, Zurabov, Tagliavini, Shufrych, e Medvedchuk. [20]

Terceira reunião de Kiev[editar | editar código-fonte]

O grupo também foi convocado logo após a queda do Malaysian Airlines em 17 de julho de 2014, quando representantes dos separatistas asseguraram a cooperação com os representantes da OSCE no leste da Ucrânia. [21]

Reunião de Minsk[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Protocolo de Minsk

A nova rodada de conversações de paz foi iniciada em 31 de julho de 2014, em Minsk. [22] Em 5 de setembro de 2014, o Protocolo de Minsk foi assinado.

De acordo com a entrevista de Aleksandr Borodai ao jornal russo "Novaya Gazeta", Kuchma propôs aos militantes pró-russos a se render, no que ambos, Medvedchuk e Shufrych, riram. [23][24]

Desde Minsk II[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Minsk II

Em uma cúpula em Minsk em 11 de fevereiro de 2015, os líderes da Ucrânia, Rússia, França e Alemanha concordaram com um conjunto de medidas para parar a guerra em Donbass; este pacote ficou conhecido como Minsk II. [25][26][27][28] Desde então, o grupo de contato, ocasionalmente, se reúne em Minsk.[29] Os representantes separatistas da República Popular de Donetsk e da República Popular de Lugansk encaminham suas propostas ao Grupo de Contato Trilateral sobre a Ucrânia. [30]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Poroshenko and Putin are calling for an end to "bloodshed" in Ukraine. Le Monde. 6 de junho de 2014
  2. Ceasefire must be ensured in eastern Ukraine this coming week - Poroshenko. Interfax-Ukraine. 9 de junho de 2014
  3. Fire in the East has to be stopped this week - Poroshenko. NB News. 8 de junho de 2014
  4. Steinmeier: In the Ukrainian crisis appeared a dim light at the end of tunnel. Deutsche Welle.
  5. Poroshenko unveils peace plan during visit to Ukraine's restive east. Kyiv Post. 20 de junho de 2014
  6. Poroshenko's Ukraine peace plan gets limited support from Putin. Reuters. 21 de junho de 2014
  7. Ukraine separatists vow to honor the govt cease-fire as peace talks get under way in the east. FOX News. 23 de junho de 2014
  8. Today in Donetsk will take place a session of Ukraine-RF-OSCE with participation of Kuchma. NB News. 23 de junho de 2014
  9. At the negotiations in Donetsk Kuchma substituted Klimkin - Herashchenko. NB News. 24 de junho de 2014
  10. Kuchma, Medvedchuk, Tsariov and Zurabov arrived to the Donetsk Regional State Administration for negotiations. NB News. 23 de junho de 2014
  11. Kuchma and OSCE Representatives to Negotiate Zurabov, Tsariov, Medvedchuk and Borodai In Donetsk. Censor.net. 23 de junho de 2014
  12. In Donetsk sympathizers of DNR threw rocks at the vehicle of Kuchma and Shufrych. NB News. 23 de junho de 2014
  13. At the peace talks Medvedchuk represented DNR and LNR - OSCE. NB News. 24 de junho de 2014
  14. Merkel backs Medvedchuk's mediation in tripartite contact group to resolve situation in Donbas, Poroshenko agrees. Kyiv Post. 25 de junho de 2014
  15. Merkel proposed for Medvedchuk to mediate negotiations about Donbas. NB News. 25 de junho de 2014
  16. Ukrainian rebels free four OSCE hostages, four still in captivity. Reuters. 27 de junho de 2014
  17. Ukraine rebels free 4 more OSCE hostages (Observers come from Switzerland, Turkey, Estonia and Denmark). CBC News. 28 de junho de 2014
  18. Joint Declaration by the Foreign Ministers of Ukraine, Russia, France and Germany. German Missions in the United States. 2 de julho de 2014
  19. Press Statement by the Trilateral Contact Group. OSCE. 6 de julho de 2014
  20. Trilateral meeting of contact group Ukraine-OSCE-RF takes place in Kyiv. UNIAN. 6 de julho de 2014
  21. Press statement by the Trilateral Contact Group. OSCE. 18 de julho de 2014
  22. Press Statement by the Trilateral Contact Group. OSCE. 31 de julho de 2014
  23. Medvedchuk and Shufrych chuckled at the proposition of Kuchma to the terrorists to give up - Borodai. NB News. 13 de agosto de 2014
  24. Kanygin, P. Aleksandr Borodai: We are not ready to conclude peace on conditions of capitulation. "Novaya Gazeta". 13 de agosto de 2014
  25. «Ukraine crisis: Leaders agree peace roadmap». BBC News. 12 de fevereiro de 2015 
  26. «Ukraine ceasefire deal agreed at Belarus talks». The Guardian. 12 de fevereiro de 2015 
  27. «Breakthrough in Minsk as leaders agree to ceasefire deal on Ukraine». Euronews. 12 de fevereiro de 2015 
  28. «OSCE Chairperson-in-Office gives full backing to Minsk package» (Nota de imprensa). Organização para a Segurança e Cooperação na Europa. 12 de fevereiro de 2015 
  29. Geopolitical Calendar: Week of June 1, 2015, STRATFOR (1 de Junho de 2015)
  30. Donetsk, Luhansk republics say election proposals forwarded to Contact Group on Ukraine, Agência de notícias russa "TASS" (12 de Maio de 2015)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]