Guaíba Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guaíba
GuaíbaFC.png
Nome Guaíba Futebol Clube
Alcunhas Alvi-azul
Torcedor/Adepto Guaibense
Fundação 25 de dezembro de 1946
Estádio Breno Guimarães
Capacidade 1.000
Presidente Brasil Luiz Mario Green
Patrocinador Guaiba
Material (d)esportivo Adidas
Competição Segunda Divisão
Ranking nacional 99- 50 Pontos
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Guaíba Futebol Clube é um clube de futebol da cidade brasileira de Guaíba, no Rio Grande do Sul. O clube foi fundado em 25 de dezembro de 1946 e, após consolidar sua tradição no município e região vencendo diversos campeonatos, procura sua vaga no Campeonato Gaúcho Série B de 2012.

Fundação[editar | editar código-fonte]

Na segunda metade dos anos 40, enquanto o mundo pós Segunda Guerra Mundial se restabelecia, a cidade de Guaíba vivia tempos de pujança econômica. O ano era 1946, Otero Paiva Guimarães era o Prefeito Municipal e o Hospital Nossa Senhora do Livramento era fundado. No âmbito cultural, o Cine Teatro Gomes Jardim era uma atração à parte na cidade e importantes indústrias aqui já estavam estabelecidas como a Cia. Fábrica de Papel Papelão Pedras Brancas e a Cia. Industrial de Celulose e Papel Guaíba (Celupa). No esporte, Guaíba também estava vivendo um novo momento, onde novos clubes estavam surgindo, alguns para marcar época, outros para se eternizarem. Em 25 de dezembro de 1946, alguns remanescentes do São Geraldo - clube extinto um ano antes - reuniram-se para fundar um clube e fazer frente ao SC Itapuí, então o mais velho clube da cidade e o clube das elites. Estava nascendo o Guaíba F.C., o tricolor do ermo. O Azul, preto e branco originais na camisa buscavam contrastar com o rubro negro daquele que seria seu maior rival o SC Itapuí, ficando o Guaíba conhecido mais tarde apenas como alvi-azul, apesar de estatutariamente continuar sendo tricolor. Alguns dos fundadores eram vinculados ao Saladeiro São Geraldo - Frederico Link S/A – e lá haviam jogado no extinto São Geraldo, que havia sucedido os também extintos União e Flor do Ermo respectivamente. Assim como o São Geraldo, o Guaíba utilizou durante muitos anos um campo cedido por Arlindo Stringuini localizado na Rua São Geraldo, conhecido por Campo das Capororocas em virtude de lá existirem muitas capororocas (árvores nativas). Neste campo o Guaíba jogou até 1966.

Trajetória[editar | editar código-fonte]

No esporte o Guaíba logo começou a se destacar no cenário municipal e estadual. Em 1949 conquistou o primeiro título municipal, feito este repetido por outras tantas vezes, a destacar o Penta-Campeonato da Cidade, conquistado de 1967 a 1971. Ganhando cada vez mais experiência e adeptos, em 1954 o Guaíba chegou a fase final do estadual de amadores, após ter conquistado o título de Campeão Estadual – Região Sul. Em um triangular final contra o Internacional de São Borja e o Jaú de Santo Antônio da Patrulha o Guaíba só foi entregar o título estadual no desempate, já que como não havia critérios de desempate um novo turno foi realizado. O jovem Guaíba ficava assim com a 3ª colocação no Estadual de Amadores de 1954.

Novo estádio[editar | editar código-fonte]

Em 15 de maio de 1966, depois de ter jogado durante 20 anos no Campo das Capororocas o Guaíba inaugurava o seu próprio estádio, concretizando assim um sonho dos seus fundadores. Nesta data, era fundado o novo estádio. Em uma grande festividade ao longo do dia que contou com as presenças do São Jose de Porto Alegre, Celupa, Nacional da Barra do Ribeiro, Cauduro A. Clube e o próprio Guaíba, finalmente concretizava-se mais um sonho dos abnegados torcedores e dirigentes do clube. Anos mais tarde o estádio foi batizado de Estádio Breno Guimarães, homenagem àquele que muito lutou pela realização deste objetivo. Breno Guimarães que havia sido presidente do clube no biênio 60/61, sendo neste último ano considerado Operário Padrão Brasileiro, na época sendo operário da A.J. Futebol Renner, ocupou quase todos os cargos diretivos do Guaíba FC. Em 1976, após anos de dedicação ao Guaíba FC, a cidade e ao Legislativo Municipal onde era o atual presidente da Câmara de Vereadores, Breno veio a falece em virtude de um acidente automobilístico. Nessa época, grandes clássicos marcaram a trajetória do Guaíba, confrontos esses contra o São Paulo, Celupa e Itapuí os grandes clubes do município por muitos anos. A destacar um clássico ganho pelo Guaíba por 5x1 frente ao Itapuí em 1949 no campo do adversário, tendo na época um público de mais de duas mil pessoas. Chegado o ano de 1971 o Guaíba voltava a almejar o título Estadual. Como uma equipe formada por muito bons jogadores, em uma bela campanha o Guaíba acabou sagrando-se Vice-Campeão Estadual de Amadores, divisão especial. As finais com mais 6 equipes foram disputadas em Passo Fundo, RS. Não ficamos com o título em definitivo, mas a participação nas finais rendeu ao clube experiência e reconhecimento.

Anos recentes[editar | editar código-fonte]

Em 1991, na presidência de João Fernando Munhoz foi inaugurado o sistema de iluminação, que proporcionou a disputa de jogos noturnos. Para marcar a inauguração dos refletores novamente um grande torneio marcou o acontecimento. Os anos foram seguindo e o Guaíba sem abandonar suas raízes a partir do ano 2000 com uma nova política administrativa sob a presidência de Luiz Mário Green, tomou um novo rumo. As finanças do clube aos poucos foram equilibradas e perspectivas de sonhos mais altos aos poucos foram tornando-se possíveis. Em 2008, com uma bela campanha o Guaíba acabou sagrando-se Vice-Campeão da Copa Metropolitana (antiga Copa Paquetá), torneio que contou com a participação de 32 equipes de Porto Alegre e grande Porto Alegre. No segundo semestre do mesmo após 19 anos o clube voltou a disputar o campeonato estadual amador. Com uma campanha razoável a equipe terminou em terceiro lugar em sua chave, o que não foi suficiente para a classificação à próxima fase. Neste momento não podemos esquecer aqueles que escreveram a história do Guaíba dentro de campo, jogadores que se destacaram vestindo a camisa do clube, destacando-se Gato Preto, Bidê, Cláudio Figueiró, Ari Borba, Corvinho, Bunha, Biguá, Ivo Medeiros, Osvaldo (Cavalão), Maninho e os Montemuros. Contudo este novo momento do Guaíba ressalta o amadurecimento do clube e o potencial existente na busca de novos objetivos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.