Guadalajara (México)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guadalajara
—  Cidade do México México  —
Vista parcial da cidade de Guadalajara.
Vista parcial da cidade de Guadalajara.
Bandeira de Guadalajara
Bandeira
Brasão de armas de Guadalajara
Brasão de armas
Guadalajara está localizado em: México
Guadalajara
Localização de Guadalajara no México
Coordenadas 20° 40' 35" N 103° 20' 49" O
País  México
Estado do México Jalisco
Município Guadalajara
Fundação 14 de fevereiro de 1542 (473 anos)
Área
 - Total 151 km²
Altitude 1 567 m (5 141 pés)
População
 - Total 1 495 182
    • Densidade 10,361/km2 
Gentílico: Guadalajarense
Tapatío(a)
Fusos horários -6 (UTC)
-5 (UTC)
Fusos horários -6 (UTC)
-5 (UTC)
IDH 0.880
Temperatura média 20
Sítio www.guadalajara.gob.mx

Guadalajara é uma cidade e município mexicano, capital do estado de Jalisco. Está localizada no oeste do México, no centro de Jalisco, na área geográfica conhecida como Vale de Atemajac. É a terceira cidade mais populosa do país, com 1 495 182 habitantes e é sede da Região Metropolitana de Guadalajara, formada com outros sete municípios, considerada a segunda área metropolitana mais populosa do país e a décima na América Latina, com 4 625 000 habitantes. Seu território é delimitado a norte pelos municípios de Zapopan e Ixtlahuacán del Río, na direção leste com Tonalá e Zapotlanejo, ao sul com San Pedro Tlaquepaque e a oeste com Zapopan. O município possui, ainda, 814 km², o que faz desta uma das maiores cidades do país em área territorial, juntamente com a Cidade do México, Monterrey, Puebla e Tijuana. Guadalajara é o terceiro principal centro econômico mexicano, com um Produto interno bruto (PIB) de 77.400 milhões em 2012, o décimo primeiro na América Latina.[1] É classificada, desde 2010, como uma cidade global, sendo uma das 120 cidades mais competitivas do mundo, com uma pontuação de 39,0 pontos.[2]

A economia da cidade é baseada na indústria, especialmente de tecnologia da informação, com um grande número de empresas internacionais e fábricas na área metropolitana de Guadalajara. Produtos locais, tais como calçados, têxteis e indústrias de processamento de alimentos, também faz-se presente. Guadalajara é um importante centro cultural no México, considerado pela maioria como a casa do Mariachi e sediando vários grandes eventos culturais, como o Festival Internacional de Cinema de Guadalajara e a Feira Internacional do Livro de Guadalajara - eventos de renome mundial que atraem multidões internacionais. É também a sede do Club Deportivo Guadalajara, um dos times de futebol mais populares no México. Guadalajara foi nomeada a Capital Americana da Cultura em 2005 e sediou os Jogos Pan-Americanos de 2011.

Em 5 de janeiro de 1532 foi fundada a Vila de Guadalajara, por Cristóbal de Oñate e outros 42 vizinhos. No entanto, após três tentativas fracassadas da fundação, Doña Beatriz Hernandez convenceu a comunidade a não deixar o lugar e mantê-lo povoado. Guadalajara desempenhou um papel importante durante a Independência do México, já que foi nesta cidade onde o padre Miguel Hidalgo y Costilla decretou a abolição da escravatura no país. Depois da guerra de independência, e da proclamação do estado livre e soberano de Jalisco, Guadalajara tornou-se a capital do estado, até os dias atuais.

Guadalajara foi crescendo rapidamente em setores como a indústria, turismo e serviços. Na cidade foi construído o primeiro shopping center da América Latina, o Plaza del Sol, além do primeiro sistema de luz ferroviário urbano na América Latina (Light Rail), e a primeira universidade privada no México, a Universidade Autônoma de Guadalajara (UAG), fundada em 1935.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A cidade se estabeleceu em outros três locais antes de onde está agora. O primeiro estabelecimento em 1532 estava em Mesa del Cerro, hoje conhecida como San Juan. Esta região foi conquistada por Juan de Onãte a mando de Nuño de Guzmán. A finalidade da cidade era garantir as conquistas espanholas na região, protegendo-as contra os povos nativos hostis. Essa cidade não durou muito tempo devido à falta de água, assim, em 1533, foi transferida para um local perto de Tonalá. Dois anos depois, Guzmán ordenou que a aldeia deveria ser movida para Tlacotán. Nessa sua segunda localização, o rei espanhol Carlos V concedeu à cidade o brasão de armas que ela possui até hoje.

Guadalajara foi sede dos Jogos Pan-Americanos de 2011.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O clima em Guadalajara é quente e úmido, com chuvas abundantes de Maio a Outubro. A primavera é a estação mais quente e seca, registrando-se temperaturas de até 35 °C (extremos de 39 °C). No verão, há fortes tempestades acompanhadas de intensa atividade elétrica e até granizo, causando inundações e danos na infraestrutura da cidade. Com o outono, as precipitações diminuem, dando lugar a dias mais ensolarados, com densas neblinas nas áreas mais periféricas, e a temperatura diminui devido às frentes frias que sopram do norte. No inverno, não é incomum que o termômetro registre temperaturas abaixo de zero, causando ligeiras geadas (temperatura mínima absoluta de -5,5 °C). Já foram registradas nevascas, como a que ocorreu em Jalisco em 1997, quando se acumulou cerca de vinte centímetros de neve.

Centro Histórico[editar | editar código-fonte]

O Centro Histórico de Guadalajara é a parte mais antiga da cidade, onde foi fundada e onde os edifícios mais antigos estão localizados.

A Catedral Metropolitana começou a ser construída em 1558 e foi consagrada em 1616. Suas duas torres foram construídas no século XIX depois de um terremoto que destruiu os originais. Eles são considerados símbolos da cidade. A arquitetura é uma mistura de gótico, barroco, mourisco e neoclássico. O interior tem três naves e onze altares laterais, coberta por um telhado apoiado por trinta colunas dóricas.

A Rotunda dos Homens Ilustres é um monumento circular de pedra. Foi construído para honrar a memória de pessoas ilustres de Jalisco. Foi construído em 1952 e contém colunas que marcam um espaço circular contendo 98 urnas com os restos mortais dos honrados. Do outro lado da rua, está o Palácio Municipal, que foi construído em 1952. Possui quatro fachadas de pedra e design neoclássico com elementos como pátios, entradas e colunas que imitam as estruturas mais antigas da cidade. O Palácio do Governo do Estado está em estilo neoclássico e churrigueresco, tendo sido iniciado no século XVII e concluído em 1774. O interior foi completamente remodelado, após uma explosão em 1859. Este edifício contém uma série de pinturas murais feitas por José Clemente Orozco, um nativo de Jalisco e inclui Lucha Social, Circo Político e Las Fuerzas Ocultas. A última retrata Miguel Hidalgo y Costilla com o braço levantado acima de sua cabeça, com raiva contra o governo e a Igreja.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Religiões[editar | editar código-fonte]

A cidade é sede da segunda arquidiocese católica mais importante do México, a Arquidiocese de Guadalajara, menor apenas que a Arquidiocese da Cidade do México, contando com um notável número de estudantes, com 622 seminaristas católicos. Conta, ainda, com uma forte hierarquia presidida pelo arcebispo cardenal José Francisco Robles Ortega e cinco bispos auxiliares.[4]

A Arquidiocese de Guadalajara registrou em 2009 os seguintes números: 432 paróquias, 1100 sacerdotes diocesanos, 341 sacerdotes religiosos, 25 ordenações sacerdotais diocesanas e 21 ordenações sacerdotais das congregações religiosas. Atualmente, há na Arquidiocese de Guadalajara um sacerdote diocesano para cada 6 454 habitantes no território pastoral.[4]

Nos últimos anos, Guadalajara também tem sido caracterizada como uma das cidades mexicanas com mais diversificação das religiões, tornando-se o lar de inúmeras igrejas de várias religiões. A cidade é a sede mundial da igreja La Luz del Mundo[5] , que também comemora o "sacramento", um evento religioso internacional, e gera receita para a cidade de cerca de 90 milhões. Guadalajara também é o lar de um grande número de seguidores cristãos de outras filiações; protestantes, anglicanos, ortodoxos, mórmons e Testemunhas de Jeová. Há também um grande número de fiéis nas doutrinas do Budismo, Hinduísmo, Judaísmo e um forte movimento de novas religiões, como o movimento da paz mundial (RAP), arco-íris, Rastafari, New Age (Nova Era) e outros.

Educação[editar | editar código-fonte]

Guadalajara é um núcleo importante de universidades e centros de ensino de prestígio nacional. O mais importante é a Universidade de Guadalajara, que foi criada em 12 de outubro de 1791 por decreto real. A entidade passou por uma série de reestruturações desde então, mas a universidade moderna como está hoje foi criada em 1925, quando o governador de Jalisco convocou professores, estudantes e outros, para restabelecer a universidade.

Guadalajara é também o lar da ITESO, uma universidade jesuíta, e tem campus de várias escolas particulares, como um campus da Universidad del Valle de México, Tec de Monterrey, Universidad Panamericana Sede México, Universidad Marista de Guadalajara, Universidad de Guadalajara LAMAR e Universidad del Valle de Atemajac, bem como a Universidad Autônoma de Guadalajara (UAG), que foi fundada em 1935 e é a mais antiga universidade privada do México. Além disso, a cidade abriga a Fundação Escola Americana de Guadalajara (ASFG). A ASFG tem 1420 aluno no ensino pré-escolar após segunda série.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Guadalajara é o centro cultural do oeste mexicano e o segundo mais importante do país. Ela é apelidada de "Pérola do Oeste." Embora seja uma cidade moderna, manteve muitas das tradições rurais de Jalisco, como o mariachi. O turismo cultural é uma das mais importantes atividades econômicas, especialmente no Centro Histórico. Guadalajara é um centro de aprendizagem, com seis universidades, dois institutos de culinária e um centro de arte. Guadalajara tem 22 museus, incluindo o Museu Regional de Jalisco, o Museu de Cera, Museu das Crianças Trompo Mágico e o Museu da Antropologia. O Hospício Cabañas, no Centro Histórico, é Patrimônio Mundial da Humanidade. Por estes e outros atributos, a cidade foi nomeada Capital Americana da Cultura em 2005.

Artistas memoráveis[editar | editar código-fonte]

Guadalajara tem sido o berço e morada de ilustres poetas, escritores, pintores, atores, diretores e representantes das artes, tais como: Gael García Bernal, José Clemente Orozco, Dr. Atl, Roberto Montenegro, Alejandro Zohn, Luis Barragán, Carlos Orozco Romero, Federico Fabregat, Raul Anguiano, Juan Soriano, Javier Cabello Campos, Marta Pacheco, Alejandro Colunga, José Fors, Juan Kraeppellin, Davis Birks, Carlos Vargas Pons, JIS, Trino, Erandini, Enrique Oroz, Rubén Méndez, Maurício Toussaint, Scott Neri, Paula Santiago, Edgar Cobian, L. Felipe Manzano, o guitarrista e compositor de música para os filmes El Mariachi e A Lenda do Zorro, Paco Renteria, Juan Rulfo, Francisco Rojas, Agustín Yáñez, Elías Nandino, Idella Purnell, Jorge Souza, Gonzalo Curiel, José Pablo Moncayo, Antonio Navarro, Zohn Ricardo, Carlos Sánchez-Gutiérrez, Gabriel Pareyon, Felipe Cazals, Jaime Humberto Hermosillo, Erik Stahl, Guillermo del Toro, Katy Jurado e Enrique Alvarez Felix.

Museus e bibliotecas[editar | editar código-fonte]

Os museus em Guadalajara são uma extensão da infraestrutura cultural desta cidade, muitos deles conhecidos por sua importância arquitetônica e histórica. Existem mais de 189 fóruns de exposição artística, entre centros culturais, museus, galerias privadas e espaços culturais do conselho da cidade, vários deles com séculos de existência. Os museus em Guadalajara pertencem ao contexto cultural da cidade, entre os quais encontram-se em todos os gêneros, exibindo a História, Paleontologia, Arqueologia, Etnografia, Pintura, Artesanato, Fotografia, Escultura, obras de circuitos internacionais de arte, etc.

Guadalajara tem uma grande variedade de arquivos e bibliotecas públicas, bibliotecas particulares e digitais para a busca e recuperação da informação. A promoção da cultura e leitura de enriquecimento tem facilitado o cidadão nas várias instalações na cidade. Algumas das bibliotecas também têm um invólucro físico com opções de consulta de informação digital pela internet.

Culinária[editar | editar código-fonte]

A culinária é uma mistura de influências pré-hispânicas e espanhola, como o resto do México, mas os pratos aqui têm os seus próprios sabores e são feitos com suas próprias técnicas. Um dos principais pratos é a birria: carne de bode ou de carneiro assada com molho picante e temperada com pimenta, gengibre, cominho, pimenta-do-reino, orégano e cravo-da-índia. A forma tradicional de preparar birria é assar a carne e especiarias embrulhadas em folhas de agave. É servida com cebola picada, limão e tortilhas. Um dos mais conhecidos restaurantes de birria é chamado Las Nueve Esquinas e possui três pontos, todos localizados no Centro Histórico.

Desporto[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

A cidade de Guadalajara é uma das mais tradicionais do México no futebol, sendo a casa de três clubes que participam do Campeonato Mexicano de Futebol na temporada 2014-2015, sendo um destes o Club Deportivo Guadalajara, que atua no Estádio Omnilife, localizado em Zapopan, cidade da região metropolitana. Os outros dois clubes são o Atlas de Guadalajara e o Leones Negros, este último pertencente à Universidade de Guadalajara. Ambos mandam seus jogos no Estádio Jalisco.[6]

Vista das arquibancadas do Estádio Jalisco.

Através do Estádio Jalisco, Guadalajara sediou partidas de duas Copas do Mundo: 1970 e 1986. Em 1970, o estádio recebeu seis partidas da fase de grupos, uma das quartas-de-final e uma semi-final. Já em 1986, foram três partidas da fase de grupos, uma das oitavas-de-final, uma das quartas-de-final e uma semi-final. O Estádio Tres de Marzo, na cidade limítrofe de Zapopan, também recebeu três partidas da fase de grupos daquela Copa do Mundo.[7] [8] [9] [10]

A cidade voltou a receber partidas de uma competição intercontinental de seleções em 1999, quando da ocorrência da Copa das Confederações no México. Na ocasião, o Estádio Jalisco recebeu seis partidas da fase de grupos, uma semi-final e a disputa pelo terceiro lugar.[11] [12]

Cena da cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2011.

Jogos Pan-Americanos de 2011[editar | editar código-fonte]

Guadalajara foi escolhida pela Organização Desportiva Pan-Americana (ODEPA) em maio de 2006 para sediar os Jogos Pan-Americanos de 2011, tendo sido a única cidade a se candidatar para receber o evento.[13] A cidade já havia se candidatado para os Jogos Pan-Americanos de 2003, mas a sede escolhida na ocasião foi Santo Domingo, na República Dominicana.[14] O Estádio Omnilife, na vizinha cidade Zapopan, sediou as cerimônias de abertura e encerramento.[15] O evento ocorreu de 14 a 30 de outubro e envolveu mais de 6 mil atletas, oriundos de 42 países das Américas, que competiram em 36 modalidades esportivas sediadas em Guadalajara ou em outras cidades do estado de Jalisco.[15]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 2014 GLOBAL METRO MONITOR MAP - Combined Change in Employment and GDP Per Capita (Index of Both Rates), 2013–2014 (em inglês) Brookings (2014). Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  2. Economist Intelligence Unit (Janeiro de 2012). Hot spots - Benchmarking global city competitiveness (em inglês) The Economist. Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  3. Quintanilla, Susana. La Educación en México dutante el periodo de Lázaro Cardenas (em espanhol) Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  4. a b Cfr. Panorama da situação atual e formação sacerdotal dos seminários da América Latina, dissertação presenteada pelo Arcebispo de Guadalajara ante a Santa Sé, em 17 de fevereiro de de 2009, no Boletim Eclesiástico da Arquidiocese de Guadalajara, março de 2009, pp 24-28
  5. La Luz Del Mundo - Historia La Luz Del Mundo. Visitado em 25 de janeiro de 2015.
  6. Campeonato Mexicano Futebol.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  7. FIFA. 1970 FIFA World Cup Mexico - Matches (em inglês) Fifa.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  8. FIFA. 1986 FIFA World Cup Mexico - Matches (em inglês) Fifa.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  9. Globo Esporte. Copa do Mundo 1970 - México Globoesporte.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  10. Globo Esporte. Copa do Mundo 1986 - México Globoesporte.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  11. FIFA. FIFA Confederations Cup Mexico 1999 - Matches (em inglês) Fifa.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  12. Rádio Globo. Copa das Confederações - 1999 Globo.com. Visitado em 26 de janeiro de 2015.
  13. R7. Pan Guadalajara 2011 - Cidade-Sede R7.com. Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  14. International Sports Press Association. Guadalajara will host the XVI Pan American Games in 2011 (em inglês) Aipsmedia.com. Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  15. a b Quadro de Medalhas. XVI Jogos Pan-Americanos - Guadalajara 2011 Quadrodemedalhas.com. Visitado em 27 de janeiro de 2015.
  16. Sister Cities, Relações Públicas, Guadalajara governo municipal. Acesso em linha de 18 de marco de 2008.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Guadalajara (México)


Flag of Mexico.svg México | Jalisco Coat of arms of Jalisco.svg
Regiões:

Região Norte | Região Altos Norte | Região Altos Sur | Região Ciénega | Região Sureste | Região Sur | Região Sierra de Amula | Região Costa Sur | Região Costa Norte | Região Sierra Occidental | Região Valles | Região Centro |

Municipios

Acatic | Acatlán | Ahualulco | Amacueca | Amatitán | Ameca | Antonio Escobedo | Arandas | Atemajac | Atengo | Atenguillo | Atotonilco | Atoyac | Autlán | Ayotlán | Ayutla | Bolaños | Cabo Corrientes | Cañadas | Capilla de Guadalupe | Casimiro Castillo | Cihuatlán | Cocula | Colotlán | Concepción | Cuautitlán | Cuautla | Cuquío | Chapala | Chimaltitán | Chiquilistlán | Degollado | Ejutla | El Arenal | El Grullo | El Limón | El Salto | Encarnación | Etzatlán | Gómez Farías | Guachinango | Guadalajara | Hostotipaquillo | Huejúcar | Huejuquilla | Ixtlahuacán de los Membrillos | Ixtlahuacán del Río | Jalostotitlán | Jamay | Jesús María | Jilotlán | Jocotepec | Juanacatlán | Juchitlán | La Barca | La Huerta | La Manzanilla | Lagos | Magdalena | Mascota | Mazamitla | Mexticacán | Mezquitic | Mixtlán | Ocotlán | Ojuelos | Pihuamo | Poncitlán | Puerto Vallarta | Quitupan | San Cristóbal | San Diego | San Gabriel | San Juan | San Julián | San Ignacio | San Marcos | San Martín | San Martín Hidalgo | San Miguel | San Sebastián | Santa María de los Ángeles | Santa María | Sayula | Tala | Talpa | Tamazula | Tapalpa | Tecalitlán | Tecolotlán | Techaluta | Tenamaxtlán | Teocaltiche | Teocuitatlán | Tepatitlán | Tequila | Teuchitlán | Tizapán | Tlajomulco | Tlaquepaque | Tolimán | Tomatlán | Tonalá | Tonaya | Tonila | Totatiche | Tototlán | Tuxcacuesco | Tuxcueca | Tuxpan | Unión | Unión de Tula | Valle de Guadalupe | Valle de Juárez | Villa Corona | Villa Guerrero | Villa Hidalgo | Villa Purificación | Yahualica | Zacoalco | Zapopan | Zapotiltic | Zapotitlán | Zapotlán del Rey | Zapotlán | Zapotlanejo

Imagem: Hospício Cabañas A cidade de Guadalajara (México) inclui o sítio Hospício Cabañas, Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg