Guará Rugby Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Guará Rugby
GuaráRugbyClube.png
Nome Guará rugby Clube
Apelido(s) Guará, Lobos
Fundado 2003
Confederação CBRu, FGR
Região Canela, RS, Brasil
Estádio Parque do SESI
Presidente Brasil Rafael Dias
Técnico Argentina Edgardo Barbosa
Liga Mapa Regiao Sul do Brasil (somente).PNG Liga Sul

Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho

2009 Mapa Regiao Sul do Brasil (somente).PNG não participou

Rio Grande do Sul Campeão da Série B

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Titular 
Site oficial
www.guararugby.kit.net
Flag of Brazil.svg

O Guará Rugby Clube, também conhecido simplesmente por Guará, é um clube de Rugby com sede na cidade de Canela, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Fundado no dia 22 de fevereiro de 2003. O clube é filiado à Confederação Brasileira de Rugby e à Federação Gaúcha de Rugby.

História[editar | editar código-fonte]

Existem rumores de que nos anos 70, já existiu um time ou um grupo de amigos que jogavam Rugby na cidade visinha de Gramado no campo de futebol do Esporte Clube Serrano, tradicional clube da cidade.

Décadas mais tarde, em 2001 outro grupo de amigos se interessou pelo esporte e começou algumas atividades, chegando a treinar com o Charrua Rugby Clube, de Porto Alegre e com alguns jogadores do Desterro Rugby Clube, de Florianópolis. Era chamado de Farrapos Rugby e em sua breve existência, deixou sua marca e despertou a curiosidade de alguns jovens em Canela.

Em janeiro de 2003, alguns destes jovens conheceram um estudante de hotelaria, Juan Jacques Araújo, que havia jogado na Austrália e no time do Charrua, inclusive como reconhecido colaborador no desenvolvimento do time da capital gaúcha. Em Canela, Juan encontrou adeptos, convidando amigos e os já iniciados praticantes para começar a jogar e consolidar o nome Farrapos Rugby como mais um time gaúcho. Alguns treinos foram realizados aos domingos no campo do condomínio Laje de Pedra, onde o time recebeu o Charrua Rugby algumas vezes. Nessa euforia o nome "Farrapos" começou a ter a sua legitimidade questionada, pois a participação dos jogadores da primeira formação se tornou menos freqüente e havia o "clima" de que estavam usando um nome que não era genuinamente do novo grupo. O principal interesse não era alimentar polêmicas mas sim, formar um time para jogar rugby e com espírito próprio.

Reuniram-se na noite de 22 de fevereiro de 2003, em frente ao pequeno hotel Turis, onde morava Juan, três jogadores com a determinação única e objetiva de definir um time. Tais jogadores eram Juan Jacques Araújo, José Lopes e Rafael Dias, que neste dia definiram o nome determinaram as cores de seu uniforme e seu brasão.

Origem do Nome[editar | editar código-fonte]

Nomes como "Serra" (obviamente pela geografia da região), "Pinheiros" e "Araucária", (árvore muito comum na região da serra gaúcha), Caracol (alusão à cascata do Caracol) e outros nomes que pouco expressavam as virtudes do grupo, foram discutidos.

Características como a índole de caçador sorrateiro, agilidade e ímpeto de sobrevivência em condições adversas, foram levadas em conta na escolha do nome de um animal e este deveria ser, sem dúvida, ligado à região. Após horas em busca por um nome adequado e que sugerisse a real personalidade e filosofia da equipe, nasce o Guará Rugby Clube, em alusão ao lobo Guará, animal até hoje visto em liberdade em parques e reservas locais.

Primeiros Torneios[editar | editar código-fonte]

Nas primeiras semanas o novo time, buscou participar do primeiro torneio, ideia que levou o time à Lages em Santa Catarina, onde se realizava o hoje tradicional torneio de seven-a-side. As adversidades e barreiras eram muitas, que iam desde as dificuldades financeiras até ausência de informações e acesso ao que havia de mais atual no mundo do Rugby.

A viagem foi feita em dois carros, sendo que um deles emprestado por uma colega de faculdade de um dos jogadores. Ao chegar no local do torneio, o novo time encontra o seu primeiro desafio. Tornar o nome conhecido, pois o cartaz de divulgação citava "Canoas", que até hoje não se conhece o motivo, talvez vinculado ao nome da cidade de Canela. Nesse campeonato, ainda sem uniforme, com uma bola da década de 60 para treinos, jogando com camisetas comuns doadas pela Universidade de Caxias do Sul e com muito apoio moral dos "padrinhos" Charruas, o time iniciou sua história perdendo de zero contra o Mamuth Rugby, time também estreante em Lages, mas com uma estrutura considerável, embora lamentavelmente já extinto. Em seguida o jogo foi contra o Caveros Rugby (antigo UDESC - Lages), time local formado por alunos que organizavam o torneio, que derrotou o Guará com facilidade.

Torneios Internacionais[editar | editar código-fonte]

Após algum tempo e então treinado pelo técnico argentino Sr. Edgardo Barbosa veterano jogador do Lomas Athletic tradicional time da argentina, o grupo foi se redefinindo, participando de pequenos eventos inclusive conquistando suas primeiras vitórias em jogos de torneios anuais comemorativos no estado.

O time teve também sua primeira experiência em torneios internacionais, quando foi ao Uruguai e jogou contra times tradicionais como o Arlequines Rugby Club da cidade de Rivera. Mais uma vez destacava-se o espírito de bravura da equipe, sempre lutando contra a falta de um patrocínio expressivo, informação técnica insuficiente e carência de jogadores mais assíduos, nesse caso participando com o intuito de aprender neste que é um dos poucos paízes do continente que tiveram sua seleção no Campeonato Mundial (ao lado da Argentina, terceira colocada no mundial de 2007).

Time feminino[editar | editar código-fonte]

A consciência sobre a necessidade de categorias de base e de um time feminino, nesse meio tempo também teve seu início, inclusive com participação em torneios com vitórias em jogos.

O Rugby como opção[editar | editar código-fonte]

Naturalmente se mantinham os jogadores que se envolviam de corpo e alma, enquanto outros honrados membros passavam, uns brevemente e outros um pouco menos breves, pela experiência marcante de jogar rugby. Por diversos motivos que vão desde adaptação a um esporte de contato, para alguns jogadores até o fato de que não se pode colocar um esporte amador à frente da vida profissional, para os que amam este esporte, os times no Brasil têm a característica de ver seus jogadores rodarem em outros times, outros estados e até outras atividades ligadas ao rugby.

O símbolo[editar | editar código-fonte]

O Lobo Guará foi adotado como símbolo, por ser um animal que habita a serra gaúcha e tem a natureza voltada à caça com agilidade, assim como as cores adotadas, que fazem alusão ao ouro e à mistura preto e dourado que compõem a tonalidade da pelagem desse lobo.

As mangas da camisa original têm a cor preta, dividida em três partes por duas listras amarelas.

No uniforme ou no brasão, sempre encontra-se algum grupo de três elementos que representam os fundadores, homenageados desta forma pela garra e perseverança na luta em prol desse esporte.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Categoria Adulto Masculino

Campeonato Gaúcho de Rugby 3º lugar 1 vez (2007)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Rugby é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.