Guariba (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Guariba
"Cidade Primavera"
Bandeira de Guariba
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 21 de setembro
Fundação 21 de setembro de 1895 (121 anos)
Gentílico guaribense
Prefeito(a) Hermínio de Laurentiz Neto (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Guariba
Localização de Guariba em São Paulo
Guariba está localizado em: Brasil
Guariba
Localização de Guariba no Brasil
21° 21' 36" S 48° 13' 40" O21° 21' 36" S 48° 13' 40" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Jaboticabal IBGE/2008[1]
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Jaboticabal, Pradópolis, Motuca, Santa Ernestina, e Taquaritinga.
Distância até a capital 338 km
Características geográficas
Área 270,454 km² [2]
População 37,488 hab. Censo IBGE/2015[3]
Densidade 0,14 hab./km²
Altitude 618 m
Clima tropical de altitude Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,756 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 423 741,766 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 383,95 IBGE/2008[5]
Página oficial

Guariba é um município brasileiro do estado de São Paulo pertencente à mesorregião de Ribeirão Preto.

História[editar | editar código-fonte]

Estação de Guariba

O povoado foi fundado em 21 de setembro de 1895 em razão da crescente cultura do café no Brasil no fim do século XIX. Com a localidade sendo atendida pela estrada de ferro AraraquaraJaboticabal inaugurada em 6 de junho de 1892 [6].

As terras do município de Guariba constituíam uma sesmaria denominada Sesmaria dos Pintos ou Sesmaria da Cachoeira, em terras de Araraquara e Jaboticabal. Foram formando-se em grandes propriedades agrícolas, que pela excelência das terras, tornaram utilizadas para plantio de café, riqueza econômica do país na época.

A Fazenda das Macaúbas, era cortada pelo rio Mogi-Guaçu perto do Porto Pinheiro. Um grupo de sertanistas constatou muitos bandos de macacos da espécie “Bugio Alouatta Guariba”, no qual em homenagem se deu o nome da cidade.

Após sucessivas reuniões para a fundação do povoado, ao lado da estação férrea, surgiram avanços para o povoado com a construção da Capela de São Mateus, o Padroeiro da cidade, cuja imagem foi doada por Joaquim Mateus de Correia. Na época a expansão da cafeicultura no leste Paulista proporcionou condições necessárias ao desenvolvimento da cidades que recebeu muitas famílias de imigrantes europeus.

Após a fundação e instalação da estação ferroviária, o Bispado de São Paulo inaugura a Capela de São Mateus de Guariba. Em 1895, Guariba possuía uma estação ferroviária, capela, pequena hospedaria, uma casa comercial, cerca de 80 casas residenciais e cemitério. Dois dias após a fundação do povoado, foi criado o distrito policial com a construção da cadeia pública, onde é atualmente a praça Sílvio Vaz de Arruda.

A freguesia foi criada por Lei Estadual de nº. 917 de 3 de agosto de 1904 dentro do território do município de Jaboticabal. Em 1911, Guariba tornou-se distrito do município de Jaboticabal.

Pela Lei Estadual nº. 1562 de 6 de novembro de 1917, Guariba ganhou sua autonomia administrativa tornando-se município, que foi instalado em 10 de abril de 1918.

Com o aumento de imigrantes italianos e a crise de 1929 no setor cafeeiro, gerava insatisfação dos produtores e trabalhadores rurais. Na crise do café, Guariba sofreu uma retração econômica, somente superada por volta de 1950, quando a firma Prado e Chaves instalou uma usina de açúcar. A cultura da cana-de-açúcar espalhou-se por toda a região, atraindo grande migração, principalmente de mineiros e nordestinos para a cidade.

Em 30 de novembro de 1938, pelo decreto-lei nº. 9775, o município de Guariba adquiriu o distrito de Pradópolis, destacado do município de Sertãozinho. A Lei Estadual nº. 8092 de 28 de fevereiro de 1964 desmembra de Guariba o distrito de Pradópolis, que se torna autônomo.

Foram fundadas as usinas Bonfim e São Martinho, trazendo desenvolvimento e empregos para Guariba. Sendo que em 1959, a Usina São Martinho, antiga Fazenda São Martinho, passa a pertencer ao município de Pradópolis, já a Usina Bonfim, pertence a Guariba efetiva até hoje.[7][8]

Em maio de 1984 houve greve histórica dos boias-frias devido aos baixos salários e alto custo de vida, resultando em descontentamento dos trabalhadores. Houve vandalismo urbano e repressão dos migrantes trabalhadores, na época maioria baianos e mineiros. Chegando ao fim com a intervenção da tropa de choque da Polícia Militar.

A greve provocou uma grande repercussão nacional e internacional, devido a não existir protestos e violência urbana no interior de São Paulo, na época considerado pacato e também por mostrar as terríveis condições de exploração a que eram submetidos os trabalhadores rurais. O protesto alavancou muito nas mudanças da lei trabalhista rural, conquistas firmadas através de um acordo que ficou conhecido como “Acordo de Guariba”.[9][10][11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º21'36" sul e a uma longitude 48º13'42" oeste, estando a uma altitude de 618 metros. Sua população estimada em 2010 era de 35.491 habitantes.[3]

Possui uma área de 270,454 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de
Guariba[3][12]
Ano População
1970 11 448
1980 18 887
1991 28 911
2000 31 085
2010 35 491

Dados do Censo - 2010

População total: 35.491

  • Urbana: 34.753
  • Rural: 738
  • Homens: 17.914
  • Mulheres: 17.577

Densidade demográfica (hab./km²): 114,96

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,79

Expectativa de vida (anos): 69,73

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,33

Taxa de alfabetização: 85,75%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,756

  • IDH-M Renda: 0,692
  • IDH-M Longevidade: 0,746
  • IDH-M Educação: 0,829

(Fonte: IPEADATA)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 47,8%
Preta 6,6%
Parda 45,3%
Amarela 0,4%
Indígena 0,0%

Fonte: Censo 2014


Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

No futebol, o município tem como representante o Guariba Esporte Clube, conhecido como "Cobra dos Canaviais", disputa o Campeonato Paulista de Futebol - Série B e manda seus jogos no Estádio Municipal Domingos Baldan[13], com capacidade para 5.123 pessoas.[14].

Atletismo[editar | editar código-fonte]

A cidade se destaca em revelações de novos atletas, alcançando índices olímpicos e representando o Brasil em competições no mundo[15].

Anualmente, no mês de Setembro, nas comemorações do aniversário da cidade, é realizado a Meia Maratona Rústica de Guariba.[16][17].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. a b c «População dos Municípios São Paulo 2010» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 27 jun. 2011. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. «Ferrovia Guariba». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 28 jun. 2011. 
  7. «História de Guariba». Prefeitura Guariba. Consultado em 28 de junho de 2011. 
  8. «História de Guariba SP». Ache Tudo Região. Consultado em 1 de julho de 2011. 
  9. «JN 40 anos greve Guariba». Jornal Nacional. Consultado em 05 jul. 2011. 
  10. «Greve de Guariba 1984». Pastoral do Migtante. Consultado em 05 jul. 2011. 
  11. «Guariba, 1984: o ano que não quer acabar». Reporter Brasil. Consultado em 5 de julho de 2011. 
  12. Confederacão Nacional dos Municípios (CNM). «Demografia - População Total». Consultado em 1 de julho de 2011. 
  13. «Guariba Esporte Clube». Federação Paulista. Consultado em 29 jun. 2011. 
  14. «CBF» (PDF). CBF. Consultado em 29 jun. 2011. 
  15. «Guariba no Atletismo». Futebol Interior. Consultado em 29 jun. 2011. 
  16. «Maratona Guariba». Runner Brasil. Consultado em 29 jun. 2011. 
  17. «Meia Maratona Rústica Guariba». Corridas e Maratonas. Consultado em 29 jun. 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]