Guerra Civil Austríaca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra Civil Austríaca
Bundesarchiv Bild 102-00805, Wien, Februarkämpfe, Bundesheer 2.jpg
Soldados do exército federal austríaco, em Viena, 12 de fevereiro de 1934
Data 12 de fevereiro de 1934 – 16 de fevereiro de 1934
Local Áustria
Desfecho Vitória dos austrofascistas
Desaparecimento do sistema multi-partidário
Consolidação do poder pela Frente Patriótica
Combatentes
SDAPÖ
Áustria Primeira República Austríaca
Líderes e comandantes
Richard Bernaschek
Outros
Engelbert Dollfuß
Emil Fey

Guerra Civil Austríaca ou Revolta de Fevereiro (em alemão: Österreichischer Bürgerkrieg) é como a historiografia denomina os confrontos violentos que ocorreram entre 12 e 16 de fevereiro de 1934 na Áustria entre as forças social-democratas (Republikanischer Schutzbund) e comunistas contra as forças conservadoras-fascistas do governo (exército, polícia e paramilitares do Heimwehr). Os eventos começaram em Linz e se espalharam para o resto do país, principalmente nas cidades de Viena, Graz, Bruck an der Mur, Wiener Neustadt e Steyr, embora os combates também se estendessem para várias cidades industriais na Áustria central e oriental.

Os combates, que eclodiram pela oposição violenta das organizações socialistas uma série de buscas e prisões ordenadas pelo ministro do Interior Emil Fey — destacado dirigente da Heimwehr — em 12 de fevereiro.[1] No mesmo dia, o governo proibiu o Partido Socialista e todas as suas organizações, o que pôs fim às negociações políticas entre as duas partes.[1] Também selou a evolução autoritária do país e a abolição definitiva do sistema parlamentar democrático.[1] Os confrontos resultaram em mais de trezentos mortos e oito feridos.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Miller 1992, p. 15.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]