Guerra da Transnístria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra da Transnístria
TransnistrianRegionMap.png
Mapa da região de conflito
Data 2 de março de 1992 - 21 de Julho de 1992 (142 dias)
Local
Desfecho Transnístria torna-se uma república independente de facto, mas é reconhecida internacionalmente como parte da Moldávia
Combatentes
Flag of Transnistria (state).svg Transnístria
Rússia Voluntários da Rússia
Ucrânia Voluntários da Ucrânia
Flag of Don Cossacks.svg Cossacos do Don[1]
Red Army flag.svg Participação de elementos do 14ª Exército russo na Transnístria
Moldávia Moldávia
Roménia Romênia[2]
Principais líderes
Transnístria Igor Smirnov
Rússia Aleksandr Ivanovič Lebed'
Moldávia Mircea Snegur
Forças
Transnístria Transnístrios:
5.000 (1994)[3]
7.500 ativos (2010)[4]
12.000 reservas (2010)[4] Flag of Don Cossacks.svg Cossacos:
1.000 (1994)[3]
Red Army flag.svg 14º Exército:
6.000-10.000[5](1992)
10.000-20.000 (1993)
9.200 (1994)[3]
6.400 (1996)[6]
1.000 (2002)[7]
2.500 (2003)[3]
UcrâniaRússia Voluntários:
2.000-9.600.
Moldávia Em 1991:
12.000-15.000 voluntários[8]
Moldávia Em 1994:
9.800 do Exército[8] e 1.300 da Força Aérea[9]
Moldávia Em 1995:
10.000[10]-11.000[8] soldados e policiais e 3.500 das Forças da Segurança[10]
Moldávia Em 2002:
7.200 soldados ativos[7]
3.400 milicianos[7]
900 policiais[7]
66.000 reservas[7]
Vítimas
+9.413 baixas
(2.923 transnístrios, 90 cossacos[11] ~2.500 civis mais um número desconhecido de outras baixas)
a 8.544 baixas
(3.964 combatentes mortos e 624 feridos,[12] e aproximadamente 2.300 civis)
8.859-11.904 baixas
De 279[13] a 324[14] combatentes mortos (incluindo 90 policias, 3.409 militares e 925 civis)
1.180 feridos
(incluindo 979 policias, 1.060 soldados e 489 civis), e aproximadamente 400 civis

A Guerra Civil da Transnístria refere-se a uma série de pequenos conflitos armados que eclodiram entre a Guarda da República da Transnístria, a milícia e as unidades de cossacos - apoiados pelo exército russo - e policiais e militares da Moldávia, com início em Novembro de 1990, Dubăsari (em russo: Дубоссáры, Dubossary). Os combates intensificaram em 1 de março de 1992, coincidindo com a adesão da Moldávia recém-independente as Nações Unidas e, alternando com alguns períodos de cessar-fogo, durou toda a primavera ao início do verão de 1992, quando um cessar-fogo definitivo, que tem sido respeitado, foi declarado em 21 de julho.

Referências

  1. Hughes, James and Sasse, Gwendolyn: Ethnicity and territory in the former Soviet Union: regions in conflict. Taylor & Francis, 2002, pp. 107. ISBN 0714682101
  2. "Ethnicity and power in the contemporary world" Capítulo 5, "Dynamics of the Moldova Trans-Dniester ethnic conflict (late 1980s to early 1990s)", Kumar Rupesinghe and Valery A. Tishkov, United Nations University Press, 1996
  3. a b c d Global Security - Transdniester
  4. a b Small Arms Survey 2010: Chapter 4
  5. War in Moldova, 1992
  6. Global security - Moldova
  7. a b c d e Moldova Overview - tax, product, average, area, temperature, system, power, Topography
  8. a b c Global security - Moldova - Land Forces Command La fuerza de voluntarios fue la base del ejército de Moldavia tras ser profesionalizados.
  9. Global security - Moldova - Air Forces Command
  10. a b Global security - Moldova - Ministry of Defense
  11. ВОЗРОЖДЕННОМУ В ПРИДНЕСТРОВЬЕ ЧЕРНОМОРСКОМУ КАЗАЧЬЕМУ ВОЙСКУ – 15 ЛЕТ Olvia Press. 18 de diciembre de 2006. Consultado el 18 de diciembre de 2006; Véase también: "В Приднестровье отмечают 15-летие Черноморского казачьего войск,"«Новый Регион – Приднестровье», 14 de diciembre de 2006.
  12. Dnestrovskaya Pravda, no. 84-85, page 2, November 24, 2001
  13. Monumentul eroilor căzuţi în războiul transnistrean, MONUMENT.MD
  14. Accente, Nr. 36, 14 de marzo de 2002