Guerra do Butão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra do Butão
Bengal gazetteer 1907.jpg
Mapa de Butão e da Índia Britânica no início do século XX
Data 1864-1865
Local Bengala
Desfecho Vitória britânica-indiana
Combatentes
Reino Unido Império Britânico Flag of Bhutan.svg Reino do Butão
Líderes e comandantes
British Raj Red Ensign.svg Sir John Lawrence Flag of Bhutan.svg Kagyu Wangchuk
Flag of Bhutan.svg Tshewang Sithub
Ashley Eden forçado pelo povo do Butão a assinar um Tratado.

A guerra do Butão, Guerra de Duars ou Guerra de Duār, (1864-1865) foi um conflito bélico entre a Índia Britânica, que queria anexar ao Butão a área conhecida como Duars (ou Duār). A guerra terminou com a anexação de Duars aos estados de Assam e Bengala Ocidental na Índia, onde atualmente permanecem.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A guerra do Butão começou com uma tentativa das Índias Britânicas de anexar o território conhecido como Duars, ao Butão, para impedir o que eles chamavam de incursões na Índia do Butão. O Butão, localizado no extremo leste da cordilheira do Himalaia, era na época um dos países mais isolados. Como resultado da guerra, o Butão foi forçado a ceder o território de Duars à Índia Britânica. Duars faz parte agora de uma parte dos estados de Assam e Bengala Ocidental na Índia.[1] Após o fim da guerra, o Tratado de Sinchula foi assinado entre a Índia Britânica e o Butão. Como parte das reparações de guerra, uma renda de 50.000 rupias foi transferida para o Reino Unido de Duars. O tratado pôs fim a todas as hostilidades que aconteciam entre a Índia britânica e o Butão.[2][3] O tratado de Sinchula foi ratificado no dia 11 de novembro de 1865 e consistia em quatro artigos. O primeiro artigo estipulava paz e amizade perpétuas entre o governo britânico e o governo do Butão. O segundo artigo estabeleceu, entre outras coisas, a cessão do governo do Butão ao governo britânico, das formas conhecidas como os dezoito Duars. O terceiro artigo exigia a rendição do Butão por todos os prisioneiros britânicos. O artigo quatro estipula a entrega de uma quantia em dinheiro ao governo do Butão anualmente, pelo governo britânico.[4] Entre os anos de 1870 e 1880, os poderes centrais dos vales de Paro e Trongsa foram estipulados pelos efeitos da guerra civil.[5]

Referências

  1. a b Biblioteca Digital Mundial. «Bután y la historia de la guerra de Duars». Consultado em 8 de novembro de 2015 
  2. Country Facts. «Bután - Historia». Consultado em 8 de novembro de 2015 [ligação inativa]
  3. Country Stats. «Bután - historia». Consultado em 8 de novembro de 2015. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  4. Bhutan: a kingdom in the Himalayas: a study of the land, its people, and their government (em inglês) Nagendra Singh, Jawaharlal Nehru University ed. [S.l.: s.n.] Consultado em 24 de novembro de 2015 
  5. Ecu Red. «Reino de Bután». Consultado em 8 de novembro de 2015