Guerra romano-parta de 195–198

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra romano-parta de 195–198
Parte das Guerras romano-partas
Data 195198
Local Mesopotâmia e Império Parta
Desfecho Reinstalação temporária da província da Mesopotâmia.
Combatentes
Império Romano Império Romano     Império Parta
Principais líderes
Império Romano Sétimo Severo   Vologases V

Guerra romano-parta de 195–198, também chamada de Campanha parta de Sétimo Severo, foi uma guerra entre o Império Romano e o Império Parta liderada pelo imperador romano Sétimo Severo, que ocupou Selêucia e Babilônia e saqueou Ctesifonte em 197. Estas guerras levaram à anexação da Alta Mesopotâmia, inclusive as áreas à volta de Nísibis (moderna Nusaybin) e Singara.[1] Em 202, a paz foi assinada e o Império Parta recuperou o controle sobre toda a Mesopotâmia.[2] Sétimo Severo emulou Trajano e recriou a província da Mesopotâmia, com capital em Nísibis.[3][4] Porém, ao contrário da província de Trajano, que abrangia toda a Mesopotâmia ocupada pelos romanos entre os rios Tigre e Eufrates, a nova província estava limitada pela província de Osroena ao sul, os dois rios ao norte e o rio Chaboras (moderno rio Khabur) ao leste.[5]

Sétimo Severo formou três novas legiões para esta campanha, a I Parthica, II Parthica e a III Parthica. Estavam provavelmente presentes também a XIV Gemina, III Gallica, II Italica, I Italica e a XI Claudia.

Referências

  1. Campbell (2005), 6–7; Rawlinson (2007), 337–338
  2. Cowan, Ross (2009). «The Battle of Nisibis, AD 217». Ancient Warfare. 3.5: 29–35 
  3. Mommsen, Dickson & Purdie (2004), pp. 78–79
  4. Southern (2001), p. 42
  5. Kazhdan (1991), p. 1348

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Kazhdan, Alexander Petrovich (1991). The Oxford Dictionary of Byzantium. Nova Iorque e Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-504652-8