Guerras Secretas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerras Secretas
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
Formato de publicação Crossover
Personagens principais vários personagens da Marvel

Guerras Secretas é o nome de um crossover de quadrinhos produzida pela Marvel Comics nos anos 1980. É considerada a primeira "Mega-saga" dos quadrinhos, embora já tenha havido crossovers antes envolvendo vários heróis.[1]

Histórico da publicação[editar | editar código-fonte]

A série foi concebida pela Marvel Comics, Editor-chefe Jim Shooter:[2] A Mattel, estaria interessada em lançar uma linha de brinquedos com personagens da Marvel, mas apenas se fosse feita uma publicação que reunisse muita atenção. Os fãs, especialmente os jovens, sempre sugeriam à Marvel uma história sobre um grande encontro de todos os heróis e vilões, então veio a ideia de fazer a série. A Mattel observou que as crianças respondiam bem à palavra "secreto" e "guerra", surgindo então o nome "Guerras Secretas".[3]

A série teve histórias publicadas nos títulos Amazing Spider-Man;[4] Avengers;[5] Captain America;[6]Hulk;[7]Iron Man;[8]The Thing;[9] 'Fantastic Four;[10] Marvel Team-Up;[11] Thor[12]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A mega saga começa quando a entidade chamada Beyonder promove uma batalha nunca antes vista entre os maiores heróis e vilões do universo Marvel, oferecendo ao grupo vencedor, como prêmio, a realização de todos os seus desejos.

Poucas séries na cronologia Marvel foram tão importantes como Guerras Secretas, uma imensa história em 12 partes, envolvendo os principais heróis e vilões do universo. A lista de convocados envolve medalhões do porte de Homem-Aranha, os X-Men e Hulk, do lado dos heróis, e Doutor Destino, Lagarto, Ultron e Galactus do lado dos vilões.

A premissa é simples: uma entidade cósmica chamada Beyonder cria um planeta e transporta para lá os seres mais poderosos da Terra, dividindo-os em dois grupos. Sem mais delongas, Beyonder diz: "Destruam seus inimigos e todos os seus sonhos serão realizados! Nenhum de seus desejos me é impossível de realizar!" Pronto. A confusão está armada e brigas começam a surgir dos dois lados.

Do lado heroico, o motivo para a discussão é a presença de Magneto, o arqui-inimigo dos X-Men, que não é bem recebido para lutar do lado de Capitão América e companhia, por mais que Charles Xavier, o principal antagonista do mestre do magnetismo, defenda sua presença no grupo. Do lado do mal, a disputa pelo poder e pela liderança do grupo é o estopim de suas discussões. Também o fato de Galactus estar colocado ao lado dos vilões é discutível, uma vez que o personagem é uma entidade cósmica, longe das definições de "bem" e "mal".

Esta série é famosa, principalmente pelas repercussões que teve na cronologia dos personagens. A mais afetada foi, sem dúvida, a do Homem-Aranha, que encontrou, no planeta criado por Beyonder, o simbionte que se tornaria o seu famoso uniforme negro. Empolgado com uma roupa nova que não rasgava, que se tornava qualquer tipo de roupa civil e que, principalmente, produzia sua própria teia, o Homem-Aranha traz este uniforme de volta à Terra e continua a usá-lo em suas aventuras, mesmo após o fim da guerra de Beyonder, culminando com a criação do personagem Venom.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Animações[editar | editar código-fonte]

A história foi adaptada no desenho animado Spider-Man - The Animated Series[13]. Na série, o uniforme negro é obtido antes das Guerras Secretas. Os vilões da saga são Doutor Octopus, Doutor Destino, Caveira Vermelha, e Alistair Smythe. Os heróis são Homem Aranha, Quarteto Fantástico, Homem de Ferro, Capitão América, Tempestade, Gata Negra e Lagarto.

Literatura[editar | editar código-fonte]

A saga foi adaptada em um romance escrito por Alex Irvine, lançado no Brasil pela editora Novo Século.[14]

Publicação no Brasil[editar | editar código-fonte]

Conhecida também pelo título original americano, Secret Wars, foi lançada no Brasil em 1986 pela Abril Jovem. Fazia parte de uma campanha publicitária mundial da Marvel, com o licenciamento de brinquedos da série. Como os direitos de licenciamento da linha de brinquedos no Brasil já havia sido concedida à Gulliver, empresa famosa no país por ter sido fabricante de brinquedos Marvel e DC nos anos 70 e 80, a série em quadrinhos precisava ser lançada no Brasil. No entanto, a cronologia de vários heróis no Brasil estava defasada em relação à cronologia americana. A solução da Abril foi alterar partes da história, suprimindo inclusive personagens como Vampira e Capitã Marvel, e também modificando o final da saga, para que tudo se encaixasse no momento em que a Marvel estava situada no Brasil[15]. Anos depois, já na época onde a história se encaixaria na cronologia, a Abril lançaria um resumo dessa história, na revista Capitão América #119, na forma como ela foi originalmente concebida. Anos mais tarde, na revista A Teia do Aranha[16], a Abril relançaria na íntegra as Guerras Secretas originais e, mais em 2007, a Panini, atual responsável pelas publicações Marvel no Brasil, lançou novamente esta saga na íntegra, em uma única edição encadernada no formato original (formato americano).[15] Como parte da Coleção Oficial de Graphic Novels da Marvel, da Editora Salvat, Guerras Secretas é relançada em duas edições de capa dura, a primeira parte tendo sido lançada em Janeiro de 2015 e a segunda prevista para Fevereiro do mesmo ano. A saga foi relançada novamente pela Panini em 2016, dessa vez no formato da Coleção Histórica Marvel, em quatro volumes. Por fim em 2017, um encadernado foi lançado adaptando o arco original como americano. [17][18]

Guerras Secretas II[editar | editar código-fonte]

A saga original ganhou uma continuação intitulada "Guerras Secretas II", que foi publicada entre Julho de 1985 e Março de 1986, novamente escrita por Jim Shooter. A série foi extremamente mal recebida e até hoje é citada como uma das piores histórias da Marvel. [19]

Guerras Secretas (2015)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Guerras Secretas (2015)

Em janeiro de 2015, a Marvel anunciou que faria um reboot do seu universo. A história, escrita por Jonathan Hickman e desenhada por Esad Ribic, é consequência dos eventos decorridos em seu período à frente da revista dos Vingadores e Novos Vingadores. A saga mescla os vários universos da editora em único universo: o Battleworld ou Mundo de Batalha. O enredo é bem similar ao original e conta a história de um planeta conhecido como Mundo Bélico, onde todas as terras alternativas da Marvel estão unidas neste planeta que funciona como uma "Colcha de Retalhos" de vários mundos. [20][21][22]

Referências

  1. «Sagas Marvel | Guerras Secretas». Plano Crítico. 23 de janeiro de 2014 
  2. A Kenner havia licenciado os heróis da DC
  3. Hartnett, Tim. «Lofty Concepts: The Jim Shooter Interview - Part One». Cópia arquivada em 13 de outubro de 2007 
  4. Amazing Spider-Man #249 – 252 (Feb. – May 1984)
  5. Avengers #242 – 243 (March – Apr. 1984)
  6. Captain America #292 (Apr. 1984)
  7. Hulk #294 – 295 (Abril – Maio de 1984)
  8. Iron Man #181 – 182 (Abri – Maio de 1984)
  9. Thr Thing #10 (Abril de 1984)
  10. Fantastic Four #265 (Abril de 1984)
  11. Marvel Team-Up #140 – 141 (Maio de 1984)
  12. Thor #383 (Setembro de 1987)
  13. «Crise nas Infinitas Guerras Secretas» 
  14. «Novo Século lançará livro de Guerra Secretas e edição especial de Guerra Civil - UNIVERSO HQ». www.universohq.com. Consultado em 9 de outubro de 2016 
  15. a b Érico Assis (05 de Novembro de 2009). «Blog gringo destaca tesouradas na primeira edição de Guerras Secretas no Brasil». Omelete  Verifique data em: |data= (ajuda)
  16. Leonardo Melo (20 de Maio de 2002). «Homem-Aranha: Guia de leitura». Omelete. Consultado em 11 de agosto de 2009 
  17. «Checklist de junho de 2016 - UNIVERSO HQ». www.universohq.com. Consultado em 9 de outubro de 2016 
  18. «paninicomics.com.br - search_product». www.paninicomics.com.br. Consultado em 9 de outubro de 2016 
  19. «Sagas Marvel - Guerras Secretas II». Plano Crítico. 24 de março de 2014 
  20. «Marvel Comics anunciou reboot de seu universo - UNIVERSO HQ». www.universohq.com. Consultado em 9 de outubro de 2016 
  21. «Crise nas Infinitas Guerras Secretas» 
  22. «Guerras Secretas | Evento vai fundir o Universo Marvel e o Universo Ultimate». Omelete 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]