Guia (religião)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Guias da Umbanda)
Ir para: navegação, pesquisa

Guia nas religiões espiritistas brasileiras são os espíritos que incorporam em médiuns para poderem realizar seus trabalhos caritativos, assim como, dar orientações, executarem trabalhos de contra-magia, passes e outros, sempre em benefício dos viventes e desencarnados, trabalhando somente para o bem.

Guias na Umbanda[editar | editar código-fonte]

Os guias da Umbanda são espíritos de antepassados, invocados nos cultos coletivos, que às vezes incorporam nas pessoas involuntariamente, não há um número definitivo de guias mas eles obedecem à categorias que preservam certas características de personalidade.[1]

Na Umbanda, ao contrário do Candomblé, não se incorporam os Orixás, mas sim seus falangeiros, possíveis de serem incorporados pelos médiuns e neles exercem influência em seus corpos e mentes, através da psicofonia. O Orixá Exu é diferente do Povo de Rua, conhecidos também como Guardiões de Umbanda, pois o Orixá Exu, ao contrário dos Guardiões, não incorpora.

Os Guias trabalham em linhas de orixás, formando falanges de entidades afins, de mesma característica e roupagens.

Adereço[editar | editar código-fonte]

São também chamado de guias os colares usados pelos médiuns durante as sessões e giras e também utilizadas pelos filhos da casa representando os seus guias (Orixás), variando a cor conforme a Linha na qual o espírito atua, a considerar:

  • Linha de Oxalá = Contas Brancas (Candomblé e Umbanda)
  • Linha de Ogum = Contas Azuis escuras (Candomblé)/ Vermelhas, podendo ser Vermelhas e Brancas (Umbanda)
  • Linha de Oxóssi = Contas Verdes (em alguns casos contas Azuis claras leitosas também são utilizadas - Candomblé)/ Verde (Umbanda)
  • Linha de Oxum = Contas Amarelas (Douradas) - Candomblé/ Azuis-escuras(Umbanda)
  • Linha de Xangô = Contas Marrons (Candomblé e Umbanda)
  • Linha de Iansã = Contas Rosas (em alguns casos Vermelhas e Laranjas) - Candomblé/ Amarelas (Umbanda)
  • Linha de Nanã = Contas Lilás (Candomblé)/ Roxas (Umbanda)
  • Linha de Omolu = Contas Brancas e Lilás (Candomblé)/ Roxas (assim como a da Linha de Nanã), podendo ser também Pretas e Brancas (Linha de Preto-Velho) - Umbanda
  • Linha de Iemanjá = Contas Azul claro (em alguns casos contas Brancas e Azuis) - Candomblé/ Azul-claro ou Cristal (Transparente) - Umbanda

(Deixando bem claro que na Umbanda Sagrada não se usa a cor preto)

Candomblé[editar | editar código-fonte]

Na maioria dos Candomblés predominam as cores vermelho e branco tanto nos tecidos quanto nas guias ou colares.[2]

Umbanda[editar | editar código-fonte]

Há uma grande variabilidade de materiais utilizados para as guias, bem como em sua composição (números, cores, etc.), conforme a casa, os Orixás e Guias a que são consagradas.[3]

Referências

  1. Renato Cymbalista (2002). Cidades dos vivos: arquitetura e atitudes perante a morte nos cemitérios do estado de São Paulo. Annablume. p. 189. ISBN 978-85-7419-313-7.
  2. Ronaldo Antonio Linares; Diamantino Fernandes Trindade (1987). Xangô e Inhaçã. Livropostal. p. 44. ISBN 978-85-61365-02-8.
  3. Ademir Barbosa Júnior (2014). O livro essencial de Umbanda. Universo dos Livros Editora. p. 260. ISBN 978-85-7930-765-2.