Guilhermina Carolina da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guilhermina Carolina
Eleitora de Hesse
Princesa da Dinamarca
Wilhelmine Carolina of Denmark, electress of Hesse-Kassel.jpg
Guilhermina
Consorte Guilherme I de Hesse-Cassel
 
Nome completo
Guilhermina Carolina
Nascimento 10 de julho de 1747
Palácio de Christiansborg, Copenhaga, Dinamarca
Morte 14 de janeiro de 1820 (72 anos)
Kassel, Alemanha
Filho(s) Maria Frederica de Hesse-Cassel
Carolina Amália de Hesse-Cassel
Frederico de Hesse-Cassel
Guilherme II de Hesse-Cassel
Pai Frederico V da Dinamarca
Mãe Luísa da Grã-Bretanha

Guilhermina Carolina da Dinamarca (em dinamarquês: Vilhelmine Caroline, em alemão: Wilhelmine Karoline; 10 de julho de 1747 - 14 de janeiro de 1820) foi uma nobre de Hesse, esposa do príncipe-eleitor Guilherme I.

Família[editar | editar código-fonte]

Guilhermina era a terceira filha do rei Frederico V da Dinamarca e da princesa Luísa da Grã-Bretanha. Entre os seus irmãos estava a princesa Sofia Madalena da Dinamarca, esposa do rei Gustavo III da Suécia e o rei Cristiano VII da Dinamarca. Os seus avós paternos eram o rei Cristiano VI da Dinamarca e a marquesa Sofia Madalena de Brandemburgo-Kulmbach. Os seus avós maternos eram o rei Jorge II da Grã-Bretanha e a marquesa Carolina de Ansbach.[1]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Guilhermina casou-se a 1 de setembro de 1764, no Palácio de Christiansborg com o príncipe Guilherme I de Hesse-Cassel, conde de Hanau, um dos governantes mais ricos da época. Guilhermina e Guilherme tinham crescido juntos e brincavam quando eram crianças, visto que Guilherme tinha ido viver para a Dinamarca durante a Guerra dos Sete Anos e decidiu-se desde logo que os dois se casariam quando fossem adultos. O casal viveu alguns anos na Dinamarca antes de Guilherme herdar o principado de Hanau e viver lá permanentemente.

Guilherme herdou o estado de Hesse-Cassel, tornando-se conde Guilherme IX, em 1785 e foi elevado à posição de príncipe-eleitor de Hesse como Guilherme I. O casamento foi infeliz: o seu marido era infiel e tinha muitas amantes, nomeadamente a condessa Schlotheim que ele tinha tornado condessa de Hessenstien. Dizia-se que Carolina era bonita, distante, gentil e complacente. Em 1804, ainda falava dinamarquês sem sotaque e tinha uma forte ligação ao seu país natal.

Guilhermina com o marido Guilherme I, e os filhos Carolina, Frederico e Maria.

Em 1806, Hesse foi ocupado pelos franceses. O seu marido e o filho mais velho refugiaram-se junto do seu cunhado Carlos de Hesse-Cassel em Schleswig, mas Guilhermina permaneceu em Kassel até a França nomear um governador para a cidade, mudando-se depois para a casa da filha Amália em Gota. Passou todo o período napoleónico (1806-1813) no exílio entre vários lugares, principalmente em Schleswig e Praga. Em 1813 regressou a Kassel.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Guilhermina Carolina da Dinamarca

Referências