Guiyang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guiyang
Guiyang overview 2009.JPG
Localização de Guiyang na província de Guizhou
Localização de Guiyang na província de Guizhou
Guiyang está localizado em: China
Guiyang
Localização na China
Coordenadas 26° 35' N 106° 46' E
País China
Província Guizhou
População
 - Total 4 324 561
    • Densidade 540 hab./km²
Fuso horário Australian Western (UTC+8)
Sítio http://www.gygov.gov.cn/

Guiyang ou Kweiyang (贵阳) é uma prefeitura com nível de cidade e capital da província de Guizhou no sudoeste da China. Ela está localizada no centro da província, situada no leste do planalto de Yunnan-Guizhou, e na margem norte do rio Nanming, um afluente do rio Wu. A cidade tem uma altitude de cerca de 1.100 metros, e possui uma área de 8.034 quilômetros quadrados. Sua população era de 4.324.561 em 2010 com 3.037.159 vivendo na área urbana constituída por 7 distritos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A cidade foi construída em 1283 dC durante a dinastia Yuan. Ele foi originalmente chamado Shunyuan (順元), ou seja, respeitando e homenageando em seu nome os Yuan (os governantes mongóis).[2]

Originalmente, a área foi habitada por não-chineses. A dinastia Sui (AD 581-618) estabeleceu uma comendadoria no local, e em seguida a dinastia Tang (618-907) estabeleceu uma prefeitura. Eram, no entanto, não mais do que postos militares, até que a invasão Yuan (Mongol) do sudoeste da China em 1279 transformou a área em um assentamento militar e "escritório de pacificação". Os assentamentos chinêses se estabeleceram na área neste período, e, sob as dinastias Ming (1368-1644) e Qing (1644-1911), a cidade se tornou a sede de uma província chamada Guiyang.

Localmente Guiyang era um importante centro administrativo e comercial com duas comunidades mercantes distintas: a comunidade sichuanesa, que vivia na parte "nova", ao norte da cidade; e os imigrantes das regiões de Hunan, Guangdong e Guangxi, que viviam na parte “antiga” ao sul da cidade.

Até a explosão da Guerra Sino-Japonesa (1937-45), Guiyang não era mais do que a capital de uma das menos desenvolvidas províncias da China. Como em outras partes do sudoeste chinês, o progresso econômico somente veio ocorrer sob as circunstâncias especiais, neste caso, o tempo de guerra. A primeira grande obra infraestrutural que ligou Guiyang ao restante da nação foi a rodovia de ligação das cidades de Kunming, na província Yunnan, com Chongqing (capital provisória da China durante a guerra) e Hunan na província de Sichuan. Após a concusão da estrada Guiyang tornou-se uma grande cidade industrial e a base de sua província homônima. Em 1959, a rede ferroviária de Guangxi foi concluída, permitindo a conexão das cidades de Guizhou e Chongqing (sentido norte-sul), Kunming e Changsha (sentido leste-oeste), tornando Guiyang um grande entroncamento logístico.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade está situada as margens do rio Nanming, um afluente do rio Wu, que tem sua jusante no rio Yangtsé em Fuling na província de Sichuan. Guiyang é um centro de transporte natural, com acesso relativamente fácil á diversas regiões do território chinês.

Clima[editar | editar código-fonte]

Guiyang tem as quatro estações climáticas bem definidas, com um clima subtropical úmido (Cwa de Köppen), temperado por sua baixa latitude e altitude.[3] Tem invernos relativamente suaves, verões muito quentes e uma estação de monção, com uma precipitação anual média de 1.120 milímetros; as estações não são particularmente distintas, com períodos intempestivos frequentes de frio ou calor, mas as temperaturas extremas são raras. A temperatura média em Janeiro é 5,1 ° C (41,2 ° F) e para Julho 23,9 ° C (75,0 ° F). A chuva é comum em todo o ano, com rajadas ocasionais no inverno. Com apenas 1.150 horas de sol, é também uma das cidades menos ensolaradas da China. A humidade relativa é constante ao longo do ano.[4]

Economia[editar | editar código-fonte]

Centro financeiro de Guiyang

Guiyang é o centro econômico e comercial da província de Guizhou. Em 2009 o PIB per capita local foi de ¥ 24.585 (US$ 3.637 dólares). A cidade também é um grande centro de varejo e atacado concentrando atividades comerciais com grandes varejistas nacionais e internacionais, como Wal-Mart, Carrefour, RT-Mart, Hualian Pequim, Parkson, e Grupo Xingli, bem como bens de consumo eletrônicos. Operações de atacado incluem produtos regionais de grande porte, como móveis industriais e máquinas de construção. [5]

Geradores de energia hidroelétrica estão localizados ao longo dos principais rios da cidade, incluindo o Rio Wu. Em 2007, as plantas hidrelétricas da cidade forneceram mais de 70% da eletricidade. O carvão extraído nas localidades de Guiyang e Anshun, e processado em grandes usinas geradoras térmicas em Guiyang e Duyun, garantiram o restante do fornecimento de energia elétrica da cidade. Uma grande aciaria entrou em operação em Guiyang, em 1960, fornecendo matéria prima a indústria de máquinas local.[6]

Grandes depósitos de bauxita foram descobertos ao norte de Guiyang na década de 1970, e a partir disto a cidade tornou-se uma grande produtora de alumínio. Guiyang também fabrica peças aeroespaciais, motores e equipamentos industriais e equipamentos de mineração, bem como veículos e equipamentos ferroviários. A cidade tem uma grande indústria química, especializada em fertilizantes[7].

Relações internacionais[editar | editar código-fonte]

Guiyang é geminada com as seguintes localidades:

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-HABITAT) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)[10] reconhecem a parceria de Guiyang, em busca de cidades sociais e ambientalmente sustentáveis[11], com as seguintes localidades:[12]

Referências

  1. «Guiyang Travel Guide». China Discover 
  2. «History of Guiyang». China Discover 
  3. «Guiyang Weather». China Discover 
  4. «Guiyang a cidade das florestas». CRL Online 
  5. «Chen Huai: Desafios da urbanização na China»  Parâmetro desconhecido |publlicado= ignorado (ajuda)
  6. «Construção de novas indústrias impulsionará Guizhou». Source Juice 
  7. «Congresso Mundial ICLEI 2012» (PDF). World Congress 2012 
  8. «Sister Cities». Palmerston North City Council 
  9. «Guiyang, China». Fort Worth Sister Cities International 
  10. «UN-HABITAT - Our Mission» (html) (em inglês). UN-HABITAT. Consultado em 5 de maio de 2011 
  11. «Urban World» (html) (em inglês). UN-HABITAT Review. Consultado em 5 de maio de 2011 
  12. «Sustainable Cities Programme» (pdf) (em inglês). UN-HABITAT. Junho de 2005. Consultado em 5 de maio de 2011