Gustavo Adolfo de Carvalho Baeta Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Gustavo Adolfo de Carvalho Baeta Neves (Rio de Janeiro, 19361987), conhecido como Didi, foi um compositor brasileiro[1][2].

Formou-se em Direito e foi procurador federal. Por pressão da família, manteve em segredo sua atividade na escola de samba União da Ilha do Governador, adotando para isso o pseudônimo de Didi. Em 1955, pela primeira vez, a escola desfilou cantando um samba de sua autoria. Chamou a atenção de Jamelão, que gravou Epopéia do Petróleo, samba defendido pela Ilha em 1956[3].

Já na década de 1970, pediu exoneração do cargo de procurador e passou a trabalhar como corretor d eimóveis, ao mesmo tempo que continuava compondo sambas-enredo para a Ilha e o Salgueiro. No total, compôs 22 sambas-enredo[4]. Consagrou-se com O Amanhã (1978), gravado por Simone[5]. Seu maior sucesso, porém, foi É Hoje (1982), regravado por Caetano Veloso e depois por Fernanda Abreu[6]. A própria União da Ilha usaria novamente o samba no seu desfile de 2008[7].

Sofreu um derrame em 1987, ano em que venceu sua última disputa de samba-enredo, com E Por Que Não?, no Salgueiro. Morreu naquele mesmo ano. Em 1991, foi homenageado pela União da Ilha, que desfilou com o enredo De Bar em Bar: Didi, um Poeta.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

  • 1955 - Fundação da Cidade do Rio de Janeiro - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1956 - Epopéia do Petróleo - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1959 - Paisagens da Ilha - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1960 - Homenagem às Forças Armadas - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1962 - Homenagem a Catulo da Paixão Cearense - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1978 - O Amanhã - União da Ilha do Governador (com João Sérgio)
  • 1979 - O Que Será? - União da Ilha do Governador (com Aroldo Melodia)
  • 1982 - É Hoje - União da Ilha do Governador (com Mestrinho)
  • 1984 - Quem Pode, Pode, quem não Pode... - União da Ilha do Governador (com Aurinho da Ilha)
  • 1985 - Um Herói, Uma Canção, Um Enredo - União da Ilha do Governador - (com Aurinho da Ilha e Aritana)
  • 1987 - E Por Que Não? - Acadêmicos do Salgueiro (com Bala e Cezar Veneno)

Referências

  1. Didi, o mito. Galeria do Samba
  2. Samba, enredo, Brasil. Academia Brasileira de Letras
  3. Samas de enredo: União da Ilha do Governador. Saideira, 11 de abril de 2010
  4. Carnaval, samba enredo e o clássico (2008). Emiliano Castro
  5. Carnaval - Século XX. Educação Pública
  6. O enredo do meu samba: emoção na viagem até a Sapucaí. O Globo, 30 de janeiro de 2013
  7. União da Ilha: alegria que atravessa o mar para colorir a Apoteose. O Globo, 30 de janeiro de 2015