Guterre Mendes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guterre Mendes
Duque em Galiza
Conde em Celanova
Cônjuge Ilduara Eris
Descendência Ver descendência
Morte 934
Pai Hermenegildo Guterres
Mãe Ermesenda Gatones

Guterre Mendes (em castelhano: Gutierre Menéndez; ca. 870[1])– m. [2]) Foi filho de Hermenegildo Guterres, conde de Coimbra e de Ermesinda Gatones,[3] filha de Gatón, conde em O Bierzo e de Egilona. Governou como tenente seis condados (conmissa) na Galiza,[4] algumas compartilhadas com seu irmão Arias,[5][6] por concessão do rei Afonso IV.

Era cunhado do rei da Galiza Ordonho II por ter casado este com a sua irmã a rainha Elvira Mendes.[7] Ele era tio do rei da Galiza Sancho Ordonhes e também dos reis Afonso IV e Ramiro II.

O rei Sancho Ordonhes casaria com a sua neta a rainha Goto Moniz filha de Munio Guterres, e Ramiro II com a sua sobrinha a rainha Adosinda Guterres. Exerceu importantes poderes por delegação de Ordonho II e recebeu, entre outras encomendas, a de refundar o Mosteiro de Santo Estevo de Ribas de Sil.

Guterres apoiou os filhos de Ordonho II contra os descendentes de Froila conseguindo afastar Afonso Froilaz e levar Sancho Ordóñez ao trono da Galiza através da coroação em Santiago de Compostela pelo 6.º bispo de Lugo, Hermenegildo, que exerceu o cargo entre 653 e 656.

Foi também um baluarte do rei Ramiro II que, pouco tempo depois de ser coroado, reconfirma as doações que haviam sido feitas a Guterre Mendes por Afonso III "o Grande" e confirmadas pelo rei da Galícia Sancho Ordóñez. Tratava-se de abundantes bens confiscados ao rebelde Vitiza, penúltimo rei dos Visigodos, que reinou entre 702 e 710.

Ao redor do ano 890 casou com uma das mais importantes aristocratas galegas, Ilduara Eriz ou (Santa Ilduara de Celanova). A união de ambas as famílias significou a criação de um dos maiores patrimónios territoriais do reino da Galiza da alta idade media.

Residiu em terras galegas, e no Condado Portucalense se bem que é em terras da Galiza que se encontram os seus mais importantes bens, onde se destaca Portomarín e especialmente Vila Nova dos Infantes onde se situou a sua casa senhorial, o solar da família.

Matrimónio e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou com Ilduara Eris (m. ca. 958),filha de Ero Fernandes, conde de Lugo,[4][5] de quem teve:

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre figuras históricas de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.