Hélio Gueiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hélio Gueiros
Replace this image male.png
Hélio Gueiros
Deputado estadual Pará Pará
Período 1963-1967
Deputado federal Pará Pará
Período 1967-1969
Senador Pará Pará
Período 1983-1987
Antecessor(a) Jarbas Passarinho
Sucessor(a) João Menezes
Governador Pará Pará
Período 1987-1991
Antecessor(a) Jader Barbalho
Sucessor(a) Jader Barbalho
Prefeito Belém (Pará) Belém
Período 1993-1997
Antecessor(a) Augusto Rezende
Sucessor(a) Edmilson Rodrigues
Vida
Nascimento 12 de dezembro de 1925
Fortaleza Fortaleza, CE
Morte 15 de abril de 2011 (85 anos)
Belém (Pará) Belém PA
Dados pessoais
Alma mater Universidade Federal do Ceará
Cônjuge Terezinha Gueiros
Partido PSD (1958-1965)
MDB (1966-1979)
PMDB (1980-1990)
PFL (1992-2001)
PMDB (2001-2004)
Profissão advogado, jornalista
Assinatura Assinatura de Hélio Gueiros

Hélio Mota Gueiros (Fortaleza, 12 de dezembro de 1925Belém, 15 de abril de 2011) é um advogado, jornalista e político brasileiro que foi governador do Pará e prefeito de Belém.[1] [2]

Dados biográficos[editar | editar código-fonte]

Filho de Antônio Teixeira Gueiros e Zoé Mota Gueiros. Advogado formado em 1949 pela Universidade Federal do Ceará, retornou ao Pará e atuou como jornalista em O Liberal e estreou na política na legenda do PSD sob a influência de Magalhães Barata. Em 1958 figurou como suplente de deputado estadual e foi eleito em 1962, exercendo a liderança do governo Aurélio do Carmo na Assembleia Legislativa do Pará.[3] Preso no início do Regime Militar de 1964 por defender o governo do presidente João Goulart, foi derrotado ao candidatar-se a vice-governador na chapa de Zacarias Assunção em 1965. Em 1966 foi eleito deputado federal pelo MDB, embora tenha sido cassado pelo Ato Institucional Número Cinco em 29 de abril de 1969 e perdido os direitos políticos por dez anos.[1]

Promotor de justiça em Santarém, notário na capital paraense e chefe do setor de comunicação da Superintendência do Plano de Valorização da Amazônia,[nota 1] trabalhou em jornais como Folha do Norte e O Estado do Pará e ainda na TV Marajoara. Com os direitos políticos restaurados, ingressou no PMDB, aproximou-se de Jader Barbalho e foi articulista do Diário do Pará. Graças ao mecanismo das sublegendas [nota 2] foi eleito senador pelo Pará em 1982 e assim votou em Tancredo Neves no Colégio Eleitoral em 1985.[4] Eleito governador do Pará em 1986, rompeu com Jader Barbalho e foi expulso do PMDB após a eleição presidencial de 1989.[5]

Após ingressar no PFL foi eleito prefeito de Belém em 1992 e em 1998 perdeu a eleição para senador embora reconciliado com Jader Barbalho. De volta ao PMDB foi eleito suplente de deputado federal em 2002 e perdeu a disputa pela prefeitura da capital paraense em 2004 quando obteve menos de dez por cento dos votos válidos.[6]

Faleceu em 15 de abril de 2011, em sua residência, no bairro do Marco, em Belém.[7]

Política em família[editar | editar código-fonte]

Seu pai foi eleito deputado estadual e deputado federal pelo Pará após o Estado Novo e seu filho, Hélio Gueiros Júnior foi eleito vice-governador do estado em 1994 na chapa de Almir Gabriel.

Notas

  1. O referido órgão foi o antecessor da atual Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia.
  2. Este ardil legal determinava que os votos dos candidatos a senador de um mesmo partido fossem considerados como um todo no momento da eleição, razão pela qual o então senador Jarbas Passarinho foi derrotado embora tenha atingido cerca de 47% dos votos válidos, afinal a tríade do PMDB atingiu 51% e assim a vaga foi entregue a Hélio Gueiros, o mais votado dentre os três.

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Hélio Gueiros». Consultado em 4 de julho de 2016. 
  2. «Senado Federal do Brasil: senador Hélio Gueiros». Consultado em 4 de julho de 2016. 
  3. «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Pará». Consultado em 4 de julho de 2016. 
  4. Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S. Paulo, 16/01/1985. Página visitada em 4 de julho de 2016.
  5. Aliança PMDB-PDS garante a eleição de Gueiros no Pará (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 02/11/1986. Política, p. 14. Página visitada em 4 de julho de 2016.
  6. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 4 de julho de 2016. 
  7. «Ex-governador do Pará Hélio Gueiros morre em Belém». Paraná-Online. Parana-online.com.br.