Heinz (empresa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de H. J. Heinz Company)
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
H. J. Heinz Company
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Processamento de alimentos
Gênero Privada
Fundação 1869 (147 anos) em Sharpsburg,  Pensilvânia,  Estados Unidos
Fundador(es) Henry John Heinz
Destino Fusão com a Kraft Foods
Encerramento 2015
Sede Sharpsburg,  Pensilvânia,  Estados Unidos
Áreas servidas Mundo
Proprietário(s) Kraft Heinz
Pessoas-chave Bernardo Hees (CEO)
Empregados 32 200 (2012)
Parentesco Berkshire Hathaway (52,5%)
3G Capital (47,5%)
Ativos Aumento US$ 12,94 bilhões (2013)
Lucro Aumento US$ 923 milhões (2013)
LAJIR Aumento US$ 1,45 bilhões (2012)
Faturamento Aumento US$ 11,64 bilhões (2012)
Página oficial heinz.com

H. J. Heinz Company, vulgarmente conhecida como Heinz e famosa pelo seu slogan “57 Variedades” e por seu ketchup, é uma empresa alimentícia americana com sede em Pittsburgh, Pensilvânia.

Talvez mais conhecida por seus ketchups, a H. J. Heinz Company fabrica milhares de produtos alimentares em fábricas em seis continentes e comercializa estes produtos em mais de 200 países e territórios. Heinz é classificada em primeiro lugar em vendas de ketchup nos Estados Unidos, com uma fatia de mercado superior a 50 por cento. Além disso, sua marca Ore-Idla detinha mais de 50% do setor de batata congelada. Globalmente, a empresa alega ter um número de 150 marcas, ou seja, a segunda posição mundial. Dividindo as vendas por setor, ketchup, condimentos e molhos representam cerca de 24 por cento do total de vendas; produtos pet (9-Lives, Gravy Train e Ken-L-Ration), 14 por cento; produtos congelados (incluindo Ore-Idla, Budget Gourmet e Weight Watchers), 15 por cento; sopas, feijão, massas e refeições, 12 por cento; atum, 12 por cento; comida infantil, 12 por cento; e outros, 12 por cento. Geograficamente, cerca de 55 por cento das vendas são geradas na América do Norte, 26 por cento na Europa, 11 por cento na Ásia e Pacífico; e 8 por cento em outros locais.

Em Portugal a marca Heinz é representada pela Jerónimo Martins, desde os anos 1980.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1933, a família Heinz e outras famílias famosas dos Estados Unidos fizeram parte de uma conspiração para derrubar o governo de Franklin Delano Roosevelt. Eles queriam que o presidente adotasse políticas semelhantes às de Hitler e Mussolini para enfrentar as consequências da crise de 1929.[2]

Aquisição da Quero Alimentos[editar | editar código-fonte]

Em Fevereiro de 2011 a Heinz comprou 80% das ações da Coniexpress (Quero Alimentos ). No final de 2012 a Heinz compra a Quero e muda sua razão social para Heinz Brasil S.A. Os Ketchup da Heinz ja estão sendo produzidos no Brasil.[3]

Venda da empresa[editar | editar código-fonte]

Em Fevereiro de 2013, o fundo de investimento brasileiro 3G Capital e o fundo de investimento americano Berkshire Hathaway anunciou a compra da empresa por 28 bilhões de dólares.[4] O capital será dividido em parte iguais entre os dois investidores, mas o controle operacional da Heinz será do 3G Capital. [5] O Departamento Federal de Investigação está a investigar transações suspeitas de que alguns investidores souberam da manobra antes de ter sido anunciado. A comissão de vigilância da bolsa norte-americana detectou um número anormal de transações, um dia antes de a operação ser anunciada.[6][7]

Referências

  1. «Warren Buffet comprou a Heinz Ketchup's por 28 mil milhões de dólares». Consultado em 14-2-2013. 
  2. The Coup Whitehouse BBC, 23 de julho de 2007
  3. [1]. Heinz adquire 80% da Quero Alimentos
  4. http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1230546-brasileiros-donos-do-burger-king-fecha-parceria-para-comprar-heinz.shtml Brasileiros donos do Burger King fecham parceria para comprar a Heinz
  5. «Warren Buffett e 3G Capital compram Heinz». Consultado em 14-2-2013. 
  6. «FBI investiga eventual delito de iniciado no negócio da Heinz». Dinheiro Vivo. 20 de Fevereiro de 2013. Consultado em 20 de Fevereiro de 2013. 
  7. «FBI investiga compra de Heinz». Dinheiro Vivo. 20 de Fevereiro de 2013. Consultado em 20 de Fevereiro de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Heinz (empresa)