HD 117618

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
HD 117618
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 13h 32m 25,56s[1]
Declinação -47° 16′ 16,91″[1]
Magnitude aparente 7,17[1]
Características
Tipo espectral G0V[2]
Cor (B-V) 0,60[1]
Astrometria
Velocidade radial 1,60 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 25,25 mas/a[3]
Mov. próprio (DEC) -125,43 mas/a[3]
Paralaxe 26,4417 ± 0,0641 mas[3]
Distância 123,35 ± 0,30 anos-luz
37,82 ± 0,09 pc
Magnitude absoluta 4,28 ± 0,08 (visual)
4,08 ± 0,08 (bolométrica)[4]
Detalhes
Massa 1,10 ± 0,02[5] M
Raio 1,17 ± 0,04[5] R
Gravidade superficial log g = 4,37 ± 0,02 cgs[6]
Luminosidade 1,60 ± 0,10[5] L
Temperatura 5970 ± 18[6] K
Metalicidade [Fe/H] = 0,03 ± 0,01[6]
Idade 4,9 ± 0,5 bilhões[6] de anos
Outras denominações
CD-46 8708, HD 117618, HIP 66047, SAO 224228.[1]
HD 117618
Centaurus constellation map.png

HD 117618 é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 7,17,[1] portanto tem um brilho muito baixo para ser visível a olho nu. Com base em medições de paralaxe, está localizada a aproximadamente 123 anos-luz (37,8 parsecs) da Terra.[3] A essa distância, sua magnitude absoluta é igual a 4,28.[4]

Esta é uma estrela de classe G da sequência principal com um tipo espectral de G0V,[2] sendo portanto similar ao Sol porém um pouco maior e mais brilhante. Tem uma massa estimada de 110% da massa solar, um raio de 117% do raio solar e está brilhando com uma luminosidade 60% maior que a solar.[5] Sua fotosfera está irradiando essa energia a uma temperatura efetiva de 5 970 K. Sua idade é estimada em 4,9 bilhões de anos e sua metalicidade, a abundância de elementos mais pesados que o hélio, é um pouco maior que a solar.[6] HD 117618 tem um baixo nível de atividade cromosférica e é fotometricamente estável.[4]

Em 2005, foi publicada a descoberta de um planeta extrassolar orbitando HD 117618, detectado pelo método da velocidade radial como parte do Anglo-Australian Planet Search.[4] Esse planeta tem uma massa mínima de 0,18 MJ e está orbitando próximo da estrela com um período de 25,8 dias, semieixo maior de 0,18 UA e uma alta excentricidade de 0,4.[7] Um artigo de 2013 mostrou que os dados de velocidade radial da estrela podem também ser modelados com dois planetas com órbitas circulares. Nesse modelo, o segundo planeta tem um massa mínima de 0,2 MJ e um período orbital de 318 dias.[8]

O sistema HD 117618 [7]
Planeta Massa Semieixo maior
(UA)
Período orbital
(dias)
Excentricidade
b >0,178 ± 0,021 MJ 0,176 ± 0,010 25,827 ± 0,019 0,42 ± 0,17

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g «HD 117618 -- Star». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 25 de janeiro de 2018 
  2. a b Gray, R. O.; et al. (julho de 2006). «Contributions to the Nearby Stars (NStars) Project: Spectroscopy of Stars Earlier than M0 within 40 pc-The Southern Sample». The Astronomical Journal. 132 (1): 161-170. Bibcode:2006AJ....132..161G. doi:10.1086/504637 
  3. a b c d Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  4. a b c d Tinney, C. G.; et al. (abril de 2005). «Three Low-Mass Planets from the Anglo-Australian Planet Search». The Astrophysical Journal. 623 (2): 1171-1179. Bibcode:2005ApJ...623.1171T. doi:10.1086/428661 
  5. a b c d Bonfanti, A.; Ortolani, S.; Nascimbeni, V. (janeiro de 2016). «Age consistency between exoplanet hosts and field stars». Astronomy & Astrophysics. 585: A5, 14. Bibcode:2016A&A...585A...5B. doi:10.1051/0004-6361/201527297 
  6. a b c d e Adibekyan, V.; et al. (agosto de 2016). «Abundance trend with condensation temperature for stars with different Galactic birth places». Astronomy & Astrophysics. 592: A87, 12. Bibcode:2016A&A...592A..87A. doi:10.1051/0004-6361/201628883 
  7. a b Butler, R. P.; et al. (julho de 2006). «Catalog of Nearby Exoplanets». The Astrophysical Journal. 646 (1): 505-522. Bibcode:2006ApJ...646..505B. doi:10.1086/504701 
  8. Wittenmyer, Robert A.; et al. (setembro de 2013). «Forever Alone? Testing Single Eccentric Planetary Systems for Multiple Companions». The Astrophysical Journal Supplement. 208 (1): artigo 2, 16. Bibcode:2013ApJS..208....2W. doi:10.1088/0067-0049/208/1/2 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]