HD 129116

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
b Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 14h 41m 57,6s[1]
Declinação -37° 47′ 36,6″[1]
Magnitude aparente 4,00[1]
Características
Tipo espectral B3V[1]
Cor (U-B) -0,69[1]
Cor (B-V) -0,17[1]
Astrometria
Velocidade radial 2,60 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -29,92 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -30,68 mas/a[1]
Paralaxe 9,62 ± 0,18 mas[1]
Distância 339 ± 6 anos-luz
104 ± 2 pc
Magnitude absoluta -1,08
Detalhes
Massa 6,3 ± 0,1[2] M
Raio 2,93 ± 0,12[3] R
Gravidade superficial log g = 4,23 ± 0,03 cgs[3]
Luminosidade 647,03[4] L
Temperatura 18445 ± 344[3] K
Metalicidade [M/H] = -0,12 ± 0,13[3]
Rotação v sin i = 129 km/s[5]
Idade 18,4 ± 1,5 milhões[2]
de anos
Outras denominações
b Centauri, CD-37 9618, HR 5471, HD 129116, HIP 71865, SAO 205839.[1]
HD 129116
Centaurus constellation map.png

HD 129116 (b Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 4,00,[1] sendo visível a olho nu em locais sem muita poluição luminosa. De acordo com as medições de paralaxe pelo satélite Hipparcos, está localizada a aproximadamente 339 anos-luz (104 parsecs) da Terra.[1] A essa distância, sua magnitude aparente é reduzida em 0,043 devido à extinção causada por gás e poeira no meio interestelar.[6]

b Centauri é uma estrela de classe B da sequência principal com um tipo espectral de B3V.[1] Modelos evolucionários distintos estimam que tem uma massa de 6,3 vezes a massa solar e idade próxima de 18 milhões de anos.[2] Seu raio é equivalente a 2,93 raios solares.[3] Sua fotosfera está brilhando com 650 vezes a luminosidade solar[4] a uma temperatura efetiva de 18 500 K,[3] conferindo à estrela a coloração azul-branca de estrelas de classe B.[7]

Esta estrela é um membro do subgrupo Centaurus Superior-Lupus da associação Scorpius–Centaurus, a associação OB mais próxima do Sol.[6] Sua velocidade peculiar em relação às estrelas vizinhas é de 13,3 ± 1,6 km/s.[8] Uma pesquisa interferométrica de 2013 detectou que b Centauri é uma estrela binária. As duas estrelas do sistema possuem razão de massas de 0,65 e estão separadas por 9,22 milissegundos de arco, o que corresponde a 1,0 UA.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n «SIMBAD query result - b Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 27 de maio de 2017 
  2. a b c Tetzlaff, N.; Neuhäuser, R.; Hohle, M. M. (janeiro de 2011). «A catalogue of young runaway Hipparcos stars within 3 kpc from the Sun». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 410 (1): 190-200. Bibcode:2011MNRAS.410..190T. doi:10.1111/j.1365-2966.2010.17434.x 
  3. a b c d e f Fitzpatrick, E. L.; Massa, D. (março de 2005). «Determining the Physical Properties of the B Stars. II. Calibration of Synthetic Photometry». The Astronomical Journal. 129 (3). pp. 1642–1662. Bibcode:2005AJ....129.1642F. doi:10.1086/427855 
  4. a b McDonald, I.; Zijlstra, A. A.; Boyer, M. L. (novembro de 2012). «Fundamental parameters and infrared excesses of Hipparcos stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 427 (1): 343-357. Bibcode:2012MNRAS.427..343M. doi:10.1111/j.1365-2966.2012.21873.x 
  5. Wolff, S. C.; Strom, S. E.; Dror, D.; Venn, K. (março de 2007). «Rotational Velocities for B0-B3 Stars in Seven Young Clusters: Further Study of the Relationship between Rotation Speed and Density in Star-Forming Regions». The Astronomical Journal. 133 (3): 1092-1103. Bibcode:2007AJ....133.1092W. doi:10.1086/511002 
  6. a b Chen, Christine H.; Pecaut, Mark; Mamajek, Eric E.; Su, Kate Y. L.; Bitner, Martin (setembro de 2012). «A Spitzer MIPS Study of 2.5-2.0 M ⊙ Stars in Scorpius-Centaurus». The Astrophysical Journal. 756 (2): artigo 133, 24. Bibcode:2012ApJ...756..133C. doi:10.1088/0004-637X/756/2/133 
  7. «The Colour of Stars». Australia Telescope, Outreach and Education. Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation. 21 de dezembro de 2004. Consultado em 27 de maio de 2017 
  8. Bobylev, V. V.; Bajkova, A. T. (agosto de 2013). «Galactic kinematics from a sample of young massive stars». Astronomy Letters. 39 (8): 532-549. Bibcode:2013AstL...39..532B. doi:10.1134/S106377371308001X 
  9. Rizzuto, A. C; et al. (dezembro de 2013). «Long-baseline interferometric multiplicity survey of the Sco-Cen OB association». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 436 (2). pp. 1694–1707. Bibcode:2013MNRAS.436.1694R. doi:10.1093/mnras/stt1690