Hacıbektaş

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Turquia Hacıbektaş

Karahüyük

 
—  Distrito (ilçe)  —
O Museu Hacıbektaş, antigo complexo religioso da ordem sufista dos Bektashis.
O Museu Hacıbektaş, antigo complexo religioso da ordem sufista dos Bektashis.
Mapa dos distritos da Província de Nevşehir com o distrito de Hacıbektaş em destaque
Mapa dos distritos da Província de Nevşehir com o distrito de Hacıbektaş em destaque
Hacıbektaş está localizado em: Turquia
Hacıbektaş
Localização de Hacıbektaş na Turquia
Coordenadas 38° 56' 37" N 34° 33' 35" E
Região Anatólia Central
Província Nevşehir
Administração
 - Governador (kaymakam) Mustafa Eldıvan [1]
 - Prefeito (belediye başkanı) Alı Riza Selmanpakoğlu (2009, CHP)[2]
Área [3]
 - Distrito (ilçe) 697 km²
Altitude 1 250 m (4 101 pés)
Altitude máxima ‡ 1 720 m (5 643 pés)
População (2009) [4]
 - Distrito (ilçe) 12 413
    • Densidade 17,8 hab./km²
 - Urbana 5 252
Fuso horário EET (UTC+2)
 - Horário de verão EEST (UTC+3)
Código postal 50xxx
Prefixo telefónico 0384
Sítio Governo distrital: www.hacibektas.gov.tr
Prefeitura: www.hacibektas.bel.tr

‡ Monte Kırlangıç

Hacıbektaş, antigamente chamada Karahüyük, é uma cidade e distrito (em turco: ilçeler) da região histórica da Capadócia, pertencente à província de Nevşehir e à região administrativa da Anatólia Central da Turquia. Em 2009 a sua população era de 12 413 habitantes, dos quais 5 252 moravam na cidade.[4]

O nome atual da cidade deriva do seu habitante mais famoso, Hacı Bektaş-ı Veli, um santo muçulmano sufi do século XIII, fundador da seita dervixe Bektashis. Tanto a obra de Hacı Bektaş como a seita dos seus seguidores teve forte influência tanto no plano religioso como social e cultural no Império Otomano. A principal atração turística da cidade é o complexo religioso da ordem Bektashis onde se encontra o túmulo do seu fundador, atualmente um museu. O complexo é destino de peregrinação dos alevitas.[nt 1] Era chamada de Doara no período romano.

A cidade de Hacıbektaş encontra-se a sudoeste de Kozaklı, a oeste de Avanos, a norte de Gülşehir. Dista 45 km da capital provincial, Nevşehir, a sul, 42 km de Kırşehir, a norte, e 90 km da maior cidade da região, Kayseri, a leste.[nt 1]

A economia dos distrito baseia-se principalmente na agricultura, nomeadamente trigo, cevada, lentilha e beterraba-sacarina, e na pecuária.[nt 1] Digna de menção é igualmente a extração e transformação de ónix, uma rocha colorida e brilhante.[5]

Locais de maior interesse para o visitante[editar | editar código-fonte]

Museu Hacıbektaş[editar | editar código-fonte]

Está instalado no principal dergah (convento muçulmano) da ordem Bektashis, uma construção iniciada no século XIV, durante o reinado do segundo sultão Império Otomano, Orhan I.[5] O convento funcionou desde o século XIV até 1925, quando foi encerrado na sequência da extinção das ordens religiosas na Turquia por Atatürk.[6] Em 1964 foi reaberto como museu após ter sido extensivamente restaurado.[5]

Como antigamente, ainda é um local de romaria para milhares de alevitas e seguidores de outras seitas sufistas, principalmente entre os dias 16 e 18 de agosto, quando decorre um festival que inclui muitos espectáculos de teatro, música e sema (dança religiosa dervixe, conhecida popularmente no Ocidente como dervixes rodopiantes) e que constitui o maior acontecimento anual da cidade.[6]

O complexo organiza-se em volta de três pátios ligados. No primeiro pátio (em turco: avlusu), chamado Nadar Avlusu, onde se entra através de um grande pórtico em arcada,[7] encontra-se a fonte Üçler Çesmeşi (conjunto de três fontes), datada de 1902, que simboliza o Criador (Alá), o Profeta (Maomé) e o Califa (Ali). Originalmente existiam à volta do pátio edífícios onde se alojavam os dervixes (monges), cavalariças para os cavalos dos hóspedes, celeiros, etc.[6] Atualmente ainda aí se encontram uma lavandaria e um hamam (balneário).[7]

Aslanlı Çesmeşi (fonte do leão), no Museu Hacıbektaş.

No segundo pátio, chamado Dergah Avlusu (pátio do convento), onde se entra pela Ucler Kapisi (conjunto de três portas) encontra-se à direita um lago com a Aslanlı Çesmeşi (fonte do leão). A fonte data de 1554, mas a estátua de leão que lhe dá o nome foi trazido do Egipto pela filha de Mehmet Ali em 1875.[7] A água desta fonte é considerada sagrada. Ainda no segundo pátio encontram-se o asevi (refeitório), um hamam, uma hospedaria, cozinhas, a Sala Cem, onde eram realizadas cerimónias sagradas, um köşk (pavilhão) onde o dedebaba (líder do mosteiro) recebia os convidados e uma mesquita[6] mandada construir pelo sultão otomano Mahmud II.[7]

Numa das cozinhas encontra-se exposto o karakazan (caldeirão preto) sagrado, um dos símbolos dos bektashis e também dos janízaros, que originalmente simbolizava a comunidade e que se pensa ter referências à Última Ceia do Cristianismo. Posteriormente o significado do caldeirão mudou, passando os janízaros, cujo poder foi crescendo significativamente, a usá-lo, virando-o, para mostrar o seu descontentamento em relação ao sultão: virar o caldeirão anunciou várias vezes a deposição do sultão, o que aconteceu, por exemplo a Selim III, quando tentou substituir os janízaros por um novo exército.[5]

Museu HacıBektaş.
Pormenor de cúpula mo Museu HacıBektaş.
Parque Özgürlük, em HacıBektaş.

No terceiro pátio, chamado Hazret Avlusu (literalmente: pátio da excelência), onde se entra pela Altılar Kapisi (conjunto de seis portas), encontra-se um jardim cujo estilo denota influências seljúcidas, onde estão sepultados diversos dervixes,[7] e a türbe (mausoléu) de Balım Sultan, líder e reorganizador da seita bektashi, falecido em 1516.[6]

O mausoléu de Hacı Bektaş, chamado Pir Evi (literalmente, casa do patriarca) encontra-se neste pátio. A sua entrada, chamada Ak Kapi (portão branco) tem túmulos de vários dervixes importantes e as paredes estão decoradas com pinturas e relevos com motivos seljúcidas.[7] Passando a entrada, atravessa-se a Çilehane e entra-se na Kirklar Meydani (literalmente, praça dos quarenta), uma sala onde os dervixes executavam as danças rituais conhecidas como Kirklar Semahi. A sala tem uma exposição de brincos e ornamentos de pedra usados pelos dervixes, manuscritos do Califa Ali numa pele de gazela, exemplos de caligrafia, castiçais, tochas, relógios antigos,[6] instrumentos musicais, etc. Especialmente interessante é o teto de madeira exaustivamente restaurado, finamente esculpido usando técnicas ainda em uso na arquitetura rural da Anatólia.[5]

Dentro do mausoléu de Hacı Bektaş-ı Veli manda a a tradição que os visitantes deiam três voltas ao sarcófago enquanto rezam as suas preces.[6] Ao lado do túmulo de Hacı Bektaş está sepultado Khorasan Erens. No lado oposto encontram-se os túmulos de Celebies e Güvenç Abdal.[7]

Çilehane[editar | editar código-fonte]

A Çilehane ou Kizilca Halvet é uma pequena gruta escura onde se diz que Hacı Bektaş esteve 40 dias e 40 noites sozinho em oração. Segundo a tradição, quem conseguir passar através da sua entrada estreita fica livre dos seus pecados e tem um coração puro, uma crença que faz com que muita gente o tente fazer. No exterior há um anfiteatro usado para espectáculos de teatro e música, principalmente nas alturas festivas. Nas imediações encontram-se monumentos dedicados aos poetas místicos bektashi Pir Sultan Abdal e Yunus Emre.[6]

Museu de Arqueologia e Etnografia[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 1988 no centro da cidade, na secção de arqueologia estão expostos diversos artefatos encontrados nas escavações arqueológicas em sítios da região, nomeadamente de Karahöyük. A secção de etnografia, mais pequena, tem trajes e utensílios tradicionais, além de alguns kilims (tapetes turcos).[6]

Notas

  1. a b c Artigo «Hacıbektaş» na Wikipédia em alemão (acessado nesta versão).

Referências

  1. «Hacıbektaş Kaymakam». www.hacibektas.gov.tr (em turco). Sítio web do governador. Consultado em 2010-07-12. 
  2. «Hacıbektaş Belediyesi». www.yerelnet.org.tr (em turco). YerelNET. Consultado em 2010-07-12. 
  3. «Districts of Turkey». www.statoids.com (em inglês). Administrative Divisions of Countries ("Statoids"). 2 de fevereiro de 2008. Arquivado desde o original em 26 de maio de 2010. Consultado em 26 de maio de 2010. 
  4. a b «Address based population registration system (ABPRS) database (2009)». www.tuik.gov.tr (em inglês). TURKSTAT. Consultado em 2010-07-12. 
  5. a b c d e Ayliffe, Rosie; Dubi, Marc; Gawthrop, John; Richardson, Terry (2003). The Rough Guide to Turkey (em inglês) 5 ed. Rough Guides, Ltd [S.l.] p. 641. ISBN 1-84353-071-6. 
  6. a b c d e f g h i Sansal, Burak. «Hacibektas and Haci Bektas Veli». www.allaboutturkey.com (em inglês). All About Turkey. Arquivado desde o original em 2010-07-13. Consultado em 2010-07-13. 
  7. a b c d e f g «Go Cappadocia :: Hacibektas». www.matiana.com (em inglês). Indigo Turizm Group. Arquivado desde o original em 2010-07-13. Consultado em 2010-07-13. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hacıbektaş