Haco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis e independentes (desde novembro de 2013). Fontes primárias, ou com conflitos de interesse, não são adequadas para verbetes enciclopédicos. Ajude a incluir referências.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

A Haco é uma empresa brasileira especializada em etiquetas, localizada em Blumenau, Santa Catarina. Sua principal fábrica situa-se no distrito da Vila Itoupava, e foi a principal fomentadora de desenvolvimento econômico do extremo norte de Blumenau. É a maior produtora de etiquetas do mundo.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1928, pelos Conrad, imigrantes alemães, teve seu primeiro foco na produção de cadarços de algodão, produzidos até hoje mas em uma escala bem menor se comparados à produção de etiquetas. O patriarca da família, Henrique Conrad, batiza a via arterial do distrito.[2]

Após a Primeira Guerra Mundial, uma nova leva de imigrantes alemães chegou em Blumenau especialmente para trabalhar nas fábricas da cidade, diferindo-se da original por se tratar de um corpo formado por profissionais especializados na indústria têxtil — com a Haco empregando alguns destes profissionais. A produção de etiquetas iniciou-se somente em 1942, após a aquisição de mais teares. Impedida de realizar qualquer importação de equipamentos (devido às restrições da Segunda Guerra Mundial), passou a desenvolver seus próprios teares, chegando a produzir trinta por ano. Na década de 1980, se tornou a primeira empresa do ramo em nível mundial[carece de fontes?] a utilizar teares eletrônicos específicos para etiquetas.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Têm unidades fabris em 5 localidades do Brasil (Blumenau, Massaranduba, Eusébio, Criciúma, e Farroupilha) e uma em Portugal (Covilhã),[3] que são responsáveis por sua liderança internacional, exportando produtos para mais de trinta países e detendo 70% do mercado brasileiro — cerca de 3 bilhões de etiquetas produzidas por ano.

Possui escritórios na cidade-sede, São Paulo e Fortaleza, além de 28 agentes internacionais. Suas inovações, como sequência numérica nas etiquetas e o uso de hologramas ajudam seus clientes do ramo do vestuário a combater a pirataria e a falsificação.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]