Haldano Pernas Brancas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Haldano Pernas Brancas
Rei de Hedemarca, Toten, Hadalândia, Folde Ocidental e Varmlândia
Reinado século VIII
Antecessor(a) Olavo, o Desbravador
Sucessor(a) Ósteno, o Peidorreiro
 
Cônjuge Asa
Descendência
Pai Olavo, o Desbravador

Haldano Pernas Brancas[1] (em sueco: Halvdan Kvitbein; em nórdico antigo: Hálfdan hvítbeinn; em latim: Halfdanus Hwitbein) foi régulo lendário da Noruega do século VIII. Era filho de Olavo, o Desbravador e pai de Ósteno e Gudrodo com sua esposa Asa. Foi criado na casa de seu tio materno Solvi, em Soleiar. Quando levas de suecos chegaram em Soleiar, mataram seu tio e nomearam-o seu rei. Em seu reinado, anexou Soleiar, Romerícia, Hedemarca, Toten, Hadalândia, o Folde Ocidental e a Vestmânia. Reinou até a velhice, quando adoeceu fatalmente em Toten. Foi sepultado num túmulo num lugar chamado Skæreith em Skiringssal.

Fontes[editar | editar código-fonte]

O rei é citado como Hálfdan na Lista dos Inglingos do poeta norueguês Tiodolfo de Hvinir do século IX,[2] Hálfdan hvítbeinn na Saga dos Inglingos do historiador islandês Esnorro Esturleu do século XIII[3] e no Livro dos Islandeses do historiador islandês Ari, o Sábio do século XII[4] e Halfdanus Hwitbein na obra História da Noruega do século XII.[5] É tido como uma personagem não histórica, mas o relato sobre sua vida pode as condições de vida e ideias da época em que viveu Esnorro Esturleu.[6][7]

História[editar | editar código-fonte]

Haldano era membro da Casa dos Inglingos. No Livro dos Islandeses, é feito comentário sobre sua genealogia, apontando que foi filho de Olavo, o Desbravador e pai de Ósteno, o Peidorreiro.[4] Na História da Noruega se cita o mesmo parentesco e afirma que os noruegueses nas montanhas nomearam-o como rei quando estava retornando à Suécia. Diz-se ainda que faleceu no condado de Toten em idade avançada.[8] Segundo a Saga dos Inglingos, era filho de Olavo e Solva, filha de Olavo Dente de Ouro, e que foi criado por seu tio materno Solvi en Soleiar. Em data desconhecida, parte dos suecos que viviam em Varmlândia com Olavo após a conquista da Suécia pelo rei danês Ivar Braço Longo foram para Soleiar, onde mataram Solvi, capturaram Haldano e elegeram-o seu rei. Em seguida, Haldano tomou posse de Soleiar e então avançou para Romerícia, que também foi adicionada a seus domínios.[9] Depois, conquistou Hedemarca, Toten, Hadalândia e o Folde Ocidental. Por fim, submeteu a Vestmânia após a morte de seu irmão Ingoldo, obtendo tributo e nomeando condes. Haldano se casou com Asa, filha de Ósteno, o Governante Duro, rei dos Planaltos, com quem teve dois filhos, Ósteno e Gudrodo. Reinou até a velhice, quando adoeceu fatalmente em Toten. Foi levado ao Folde Ocidental para ser sepultado num túmulo num lugar chamado Skæreith em Skiringssal. Segundo Tiodolfo de Hvinir:[10]


Todos ouviram
que o rei Haldano
que foi lamentado
por homens de paz,
e que Hel,
o guardião dos túmulos
em Toten levou,
o tano da vida.
E Skæreith
em Skiringssal
inclina-se acima
dos ossos do tano morto.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ari, o Sábio (2006). Grønlie, Siân, ed. Íslendingabók - The Book of the Icelanders. Londres: Sociedade Viquingue para Pesquisa Setentrional 
  • Ekrem, Inger; Mortensen, Lars Boje (2003). Historia Norwegie. Traduzido por Fisher, Peter. Copenhague: Museum Tusculanum Press. ISBN 8772898135