Haliotis rugosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaHaliotis rugosa
Concha de H. rugosa ssp. pustulata, vista por cima.

Concha de H. rugosa ssp. pustulata, vista por cima.
Concha de H. rugosa ssp. pustulata, vista por baixo.
Concha de H. rugosa ssp. pustulata, vista por baixo.
Classificação científica
Reino: Animalia
Clado: Vetigastropoda
Filo: Mollusca
Classe: Gastropoda
Superfamília: Haliotoidea
_authority
Família: Haliotidae
Género: Haliotis
Linnaeus, 1758[1]
Espécie: H. rugosa
Nome binomial
Haliotis rugosa
Lamarck, 1822[1]
Exemplar vivo de H. rugosa entre dois Echinoidea.
Sinónimos
Haliotis nebulata Reeve, 1846
Haliotis pertusa Reeve, 1846
Haliotis pustulata Reeve, 1846
Haliotis multiperforata Reeve, 1846
Haliotis scutulum Reeve, 1846
Haliotis cruenta Reeve, 1846
Haliotis revelata Deshayes, 1863
Haliotis alternata G. B. Sowerby II, 1882
Haliotis jousseaumi Mabille, 1888
(WoRMS)[1]

Haliotis rugosa é uma espécie de molusco gastrópode marinho pertencente à família Haliotidae. Foi classificada por Lamarck, em 1822. É nativa do norte e oeste do oceano Índico, em águas rasas.[1][2] A espécie Haliotis pustulata, Reeve, 1846, agora é considerada sua subespécie: Haliotis rugosa pustulata.[3][4]

Descrição da concha[editar | editar código-fonte]

Haliotis rugosa possui concha extremamente variável, o que fez com que fosse dividida em espécies diferentes: Haliotis rugosa Lamarck, 1822, e Haliotis pustulata Reeve, 1846, esta última agora em desuso.[3] A constatação de ambas como uma única espécie foi publicada em estudo por Buzz Owen, em 2013. Em sua subespécie rugosa ela tem, por vezes, cordas espirais largas, em certos casos com verrucosidades, intercaladas com estreitas nervuras; que são, na maioria das vezes, bastante lisas e planas. Espécimes ocasionais têm sulcos entrelaçados, raramente formando forte escultura irregular. Em sua subespécie pustulata ela tem estrias em espiral mais estreitas e muito mais fracas, carecendo de sulcos mais profundos e escultura irregular mais forte. A superfície dorsal da subespécie rugosa pode ser separada de pustulata por suas nervuras, que são profundamente gravadas e são, muitas vezes, um pouco arredondadas; ou são superficiais e planas, sendo pouco visíveis. A subespécie pustulata não tem estrias em espiral e, se presentes, são muito mais estreitas e arredondadas, não planas. Coloração de creme a avermelhada, não raro marmoreada com tons de marrom, verde, vermelho e laranja.[2][4][5] Os furos abertos na concha, de 5 a 6, são circulares e elevados. Região interna madreperolada, iridescente, com reflexos em azul, rosa e verde, apresentando o relevo da face externa visível.[2][4]

Subespécies e distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

De acordo com o WoRMS, existem quatro subespécies descritas nas seguintes localidades:[1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f «Haliotis rugosa» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016 
  2. a b c Caro, Olivier (1962). «Haliotis rugosa rugosa Lamarck, 1822» (em inglês). Idscaro. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016 
  3. a b «Haliotis pustulata» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016 
  4. a b c Caro, Olivier (1962). «Haliotis pustulata Reeve, 1846» (em inglês). Idscaro. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016 
  5. a b Owen, Buzz (2013). «Notes on the correct taxonomic status of Haliotis rugosa Lamarck, 1822, and Haliotis pustulata Reeve, 1846, with description of a new subspecies from Rodrigues Island, Mascarene Islands, Indian Ocean (Mollusca: Vetigastropoda: Haliotidae (em inglês). Zootaxa 3646 (2):. pp. 189–193 
  6. «Haliotis pustulata Reeve, 1846» (em inglês). Idscaro. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016 
  7. «Deshayes, G.P. (1863) Catalogue des mollusques de l‛Ile de la Réunion (Bourbon). In Maillard, L. (Ed.) Notes sur l'Ile de la Réunion (Bourbon). Mollusques. Dentu, Paris, pp. 1–144» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 17 de maio de 2016