Hall & Oates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hall & Oates
A dupla em 2008
Informação geral
Origem Filadélfia, Pensilvânia
País  Estados Unidos
Gênero(s) soul
pop rock
Período em atividade 1967 – atualmente
Gravadora(s) Atlantic Records
RCA Records
Arista Records
U-Watch Records
Página oficial http://www.hallandoates.com/
Integrantes
Daryl Hall
John Oates

Hall & Oates é um duo de pop rock, soul e R&B estadunidense, formado por Daryl Hall e John Oates em 1969[1] [2] . A dupla alcançou fama mundial do final dos anos 70 ao início dos anos 80 com o chamado rock 'n soul.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Daryl Hall (nascido Daryl Franklin Hohl, em 11 de outubro de 1949) e John Oates (nascido em 7 de abril de 1949) conheceram-se ainda na faculdade, quando Hall estudava música e Oates, jornalismo, na Filadélfia, em meados de 1968. Logo em seguida, Hall saiu desta universidade e participou de diversas empreitadas musicais (como Temptones e Gulliver, calcada dentro de um country folk), seguiu como musico de estúdio, fazendo backing vocal para bandas soul da época, a exemplo dos Stylistics e outros mais. Enquanto isso, Oates viajou pela Europa, também trabalhando como musico de apoio para diversas bandas e cantores como The Masters. No seu retorno montou o duo com Hall, mesclando a Soul Music com o tipo de rock vigente na época, despertando a atenção de Tommy Motolla, proprietário da Champion Entreintament Organization Co., responsável por empresariar a dupla por longos anos.

A estreia da dupla deu-se em 1972, com o álbum Whole Oats, lançado pela gravadora Atlantic Records, calcado ainda num country folk da Filadélfia. No ano seguinte, lançam o álbum Abandoned Luncheonette, incluindo o hit single "She's Gone" (que, à ocasião, fora regravada por diversos interpretes, como Tavares e Lou Rawls, e a versão da dupla somente atingiu a Billboard no ano de 1976[carece de fontes?]. Em 1974, lançaram o War Babies, produzido por Todd Rundgren, que chegou a ter algum sucesso comercial.

Logo em seguida, em 1975 a dupla migra para a gravadora RCA (atual BMG), aonde lança o álbum Daryl Hall & John Oates, também conhecido como silver album, que consegue emplacar o sucesso "Sara Smile" (#4 Billboard em 1976[carece de fontes?]), dedicado à namorada de Hall, Sara Allen, que seria sua parceira em muitos outros hits da dupla, no decorrer dos anos.

No ano de 1976, lançam o álbum Bigger Than Both of Us, que consegue chegar ao #1 daos Estados Unidos[carece de fontes?] com o Hit Single "Rich Girl" também escrito por Hall.

No decorrer da década, surgiram mais álbuns, como Beauty on a Back Street (1977), com a música "Why Do Lovers Break Each Other's Heart?" e "Bigger Than Both of Us", que não constou no álbum anterior por fugir da temática composta para o disco); Livetime (1978), uma compilação; Along The Red Ledge (1978), com o single "It's a Laugh" (este álbum foi produzido por Robert Fripp e conta com a participação de George Harrison, Robert Fripp, Steve Lukather, Steve Porcaro e Todd Rundgren); X-Static (1979) com o single "Wait for Me". Este álbum trata da incursão da dupla pela disco music do final dos anos 70, que na época estava em decadência, restando hit singles para Bee Gees, Donna Summer e mais alguns outros.

Em 1977, Daryl Hall grava o solo Sacred Songs, que foi lançado somente agora[quando?] (na época, estavam estourando com "Rich Girl", por isso não foi lançado na ocasião).

Sucesso[editar | editar código-fonte]

Em 1980 gravam o single "You've lost that love feeling", que rapidamente torna-se sucesso[carece de fontes?] e puxa a vendagem do álbum que viria a seguir: Voices, o primeiro autoproduzido pela dupla. A próxima música de trabalho seria o hit single "Kiss on My List", que atingiria o #1 da Billboard em 1981[carece de fontes?].

Aproveitando ainda o sucesso dos singles do álbum Voices, em novembro de 1981 é lançado o álbum Private Eyes, no qual exploram o blue-eyed soul e trazem hits como "Private Eyes", "I Can't Go for That", "Did it a Minute", o funk "Your Imagination" e a homenagem a The Temptations, em "Looking for a Good Sign".

Veio então o álbum H2O (um trocadilho de Hall to Oates), com dois singles: "One on One" e "Family Man".

Ainda no compasso deste disco, a dupla grava o single "Jingle Bells Rock", com duas gravações: uma com Oates (que ficou mundialmente conhecida, ainda mais, depois da trilha sonora do filme Home Alone) e outra com Daryl Hall (que permaneceu rara até recentemente). Gravaram também o single "Say it Isn't So", que foi parar diretamente no #2 na Billboard de outubro de 1983[carece de fontes?], justamente na semana de Natal. Logo em seguida, ainda no final de 1983/inicio de 1984, sai a coletânea Rock'n Soul Part 1, com todos os sucessos da dupla de 1974 até os últimos singles, incluindo a inédita "Adult Education". Ainda em 1983, é gravado o show desta coletânea, com todos os sucessos, ainda que não fossem inclusas as duas últimas canções.

Em 29 de setembro de 1984, é lançado o single "Out of Touch", atingindo direto o #1 dos EUA[carece de fontes?]. O álbum que viria a seguir, Big Bam Boom, trazia as músicas "Method of Modern Love", "Possession Obsession", "Some Things are Better Left Unsaid" e "Dance on Your Knees".

No ano seguinte, gravam o álbum ao vivo Live at Apollo with D. Ruffin & E. Kendrick. David Ruffin e Erick Kendrick foram vocalistas da banda The Temptations, ícones da Soul Music e ídolos da dupla. O álbum gera um single, "The Way You Do the Things You Do/My Girl", que não atinge o auge como os anteriores, porém, consegue aparecer ao menos nas paradas americanas e inglesas[carece de fontes?]. O show é gravado em vídeo, que fora lançado em DVD há alguns anos.[quando?] Nesta mesma ocasião, o cantor Paul Young lança em 1 de junho de 1985 o single "Every Time You Go Away", que chega rapidamente ao #1.[carece de fontes?] Esta música fez parte do álbum Voices, de 1980 e não chegou a ser lançada em single.

E, para encerrar o ano, tocam no "Live Aid", acompanhados de David Ruffin e Erick Kendrick e com a participação especial de Mick Jagger nos vocais.

Pausa e nova fase[editar | editar código-fonte]

Em 86, a dupla decide dar uma pausa nas atividades, durante a qual Hall lança o disco solo Three Hearts in the Happy Ending Machine, com os singles de sucesso "Foolish Pride" e "Dreamtime". Este álbum foi coproduzido por Dave Stewart (da dupla Eurythmics). Retornam como dupla somente em 1988, com o álbum Oh Yeah, já pelo selo Arista Records (BMG) e com os singles "Everything your Hearts Desire", "Downtown Life" e "Missed Oportunity", sendo este o último trabalho da década. Sairia no ano seguinte o álbum Change of Season, mais acústico e mais rock, com vários produtores (inclusive Jon Bon Jovi).

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Whole Oats (1972)
  • Abandoned Luncheonette (1973)
  • War Babies (1974)
  • Daryl Hall & John Oates (1975)
  • Bigger Than Both Of Us (1976)
  • Beauty On A Back Street (1977)
  • Lifetime (1978)
  • Along The Red Ledge (1978)
  • X-Static (1979)
  • Voices (1980)
  • Private Eyes (1981)
  • H2O (1982)
  • Rock ’n Roll Soul Part 1 (1983)
  • Big Bam Boom (1984)
  • Live At The Apollo (1985)
  • Ooh Yeah! (1988)
  • Change Of Season (1990)
  • Marigold Sky (1997)
  • VH1 Behind The Music (2002)
  • Do It For Love (2003)
  • Our Kind Of Soul (2004)
  • Home For Christmas (2006)
  • The Philadelphia Years - The Definitive Collection Of 1968-1971 Hall & Oates Recordings (2006)
  • Live at the Troubadour (2008)

Referências

  1. Hall & Oates. BBC Music. Página visitada em 17 de abril de 2013.
  2. Hall & Oates. Discogs.com. Página visitada em 17 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.