Hamoud bin Mohammed de Zanzibar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hamoud bin Mohammed de Zanzibar
Nascimento 1853
Morte 18 de julho de 1902 (49 anos)
Zanzibar
Cidadania Sultanato de Zanzibar
Filho(s) Ali bin Hamud de Zanzibar
Ocupação sultão

Sayyid Sir Hamoud bin Mohammed Al-Said, GCSI, (nascido em 1853-18 de julho de 1902) (governou 27 de agosto de 1896-18 de julho de 1902) (em árabe: حمود بن محمد) foi o sultão de Omã do protetorado britânico de Zanzibar, que baniu a escravidão na ilha.[1]

Hamoud tornou-se sultão com o apoio do cônsul britânico, Sir Basil Cave, após a morte de Hamad bin Thuwaini. Antes que ele pudesse entrar no palácio, outro potencial candidato ao trono, Khalid bin Barghash, tomou o palácio e se declarou sultão, o que resultou na Guerra Anglo-Zanzibari.

Hamoud concordou com as demandas britânicas para que a escravidão fosse banida em Zanzibar e que todos os escravos fossem libertados. Por causa disto, foi condecorado pela Rainha Vitória e seu filho e herdeiro, Ali bin Hamud, foi levado à Inglaterra para ser educado.

Na sua morte em 1902, ele foi sucedido por seu filho mais velho, Ali bin Hamud.[1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

[2]

Honras[editar | editar código-fonte]

[1]

Referências

Precedido por
Khalid bin Barghash
Sultão de Zanzibar
1896–1902
Sucedido por
Ali bin Hamud
Ícone de esboço Este artigo sobre a Tanzânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.