Harém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Harém (desambiguação).
Harém
Ladies cabul1848b.jpg
Setor de atividade
esposas, cocumbinas, servas

Na cultura árabe, o Harém é a parte reservada da casa de um sultão destinado à residencia feminina (esposas, cocubinas e servas), proibido aos homens de fora,[1][2] tradicionalmente cuidado por eunucos masculinos. Em outras culturas, o termo significa o conjunto de mulheres de um matrimônio poligâmico. Desde o século VII a.C. os reis persas ja possuíam harém e eunucos. Ainda existentes em países muçulmanos, mas ambos são relativamente raros.

Hamam: Les Bains du harem. Pintura orientalista de Jean-Léon Gérôme

Área restrita inclusive aos irmãos do sultão, que residiam em um aposento isolado, com vista para o harém, mas sem acesso às mulheres do sultão.

A poligamia, que geralmente é a condição necessária para ter-se um harém, requer posses, porque o marido tem de prover às necessidades de todas as esposas, filhos e agregados, bem como manter numerosa criadagem. Na realidade ter múltiplas concubinas era um meio para exibir riqueza e poder e fora da nobreza haréns foram mantidos por funcionários de alto escalão do governo destes países e comerciantes ricos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sexo ou sexualidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Oxford Languages. «harem» (em inglês). Lexico Dictionaries. Consultado em 6 de abril de 2021 
  2. Oxford Languages. «harem» (em inglês). Oxford Reference. doi:10.1093/oi/authority.20110803095921569. Consultado em 6 de abril de 2021