Harold S. Johnston

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harold S. Johnston
Conhecido(a) por Pesquisas sobre depleção do ozônio
Nascimento 11 de outubro de 1920
Woodstock, Geórgia, EUA
Morte 20 de outubro de 2012 (92 anos)
Kensington, Califórnia, EUA
Alma mater Caltech

Harold S. "Hal" Johnston (Woodstock, 11 de outubro de 1920 – Kensington, 20 de outubro de 2012) foi um cientista estadunidense cujo trabalho tinha como foco a cinética química e a química atmosférica. Após começar sua carreira acadêmica na Universidade Stanford, ele foi um membro e administrador da Universidade da Califórnia em Berkeley por quase 35 anos.[1] Em 1971, Johnston publicou um artigo que sugeria a possibilidade de que poluentes ambientais poderiam danificar a camada de ozônio.[2]

Johnston foi eleito para várias entidades acadêmicas, incluindo a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, a Academia Americana de Artes e Ciências[3] e a Associação Americana para o Avanço da Ciência.[4] Em 1997, ganhou a Medalha Nacional de Ciências.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Harold S. Johnston». senate.universityofcalifornia.edu. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  2. a b «Harold S. Johnston» (PDF) 
  3. «Professor Harold Sledge Johnston» (PDF). Academia Americana de Artes e Ciências. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  4. «Biographical Notes of Harold Johnston». The Journal of Physical Chemistry A. 105 (9): 1391–1391. 1 de março de 2001. ISSN 1089-5639. doi:10.1021/jp004096v