Harrison's Principles of Internal Medicine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Harrison's Principles of Internal Medicine é um tratado americano de Medicina Interna. Publicado pela primeira vez em 1950, popularizou-se ao longo de décadas na maioria das escolas médicas de todo o mundo pelo seu poder de síntese, pormenorização, atualização e rigor científico. Inicialmente em formato de livro com mais de 2500 páginas, foi posteriormente complementado pelo respectivo compêndio (manual resumido), formato digital e CD. A versão mais atual é a 19ª edição, publicada (em inglês) em 2015.

O editor-chefe das 5 primeiras edições, Tinsley Harrison de Birmingham - Alabama, estabeleceu o formato do trabalho: uma base forte de Medicina (Diagnóstico clínico e laboratorial, além da respectiva Terapêutica) intercalada com a Fisiopatologia subjacente e mais tarde fundamentos de Genética e Epidemiologia contemplando diferentes populações.

Eis uma citação do Dr Harrison na sua 1ª edição: Não há maior oportunidade ou obrigação para um ser humano do que ser médico. No cuidado do sofrimento, ele precisa de habilidade técnica, conhecimento científico e compreensão humana. Quem usa tais princípios com humildade, coragem e sabedoria prestará um serviço exclusivo para seus companheiros e vai construir um edifício de carácter permanente dentro de si. O médico deve exigir-se não mais do que isso e contentar-se com nada menos.

As sucessivas edições contaram com outros autores de relevo como: WR Resnick, MM Wintrobe, GM Thorn, PB Beeson, RD Adams, IL Bennett Jr, E Braunwald, KJ Isselbacher, RG Petersdorf, JD Wilson, JB Martin, AS Fauci, DL Kasper, SL Hauser, DL Longo, JL Jameson, além de inúmeros contribuidores, na sua maioria médicos e investigadores.

Escrito em Inglês e atualmente traduzido em vários idiomas (Árabe, Chinês, Francês, Alemão, Espanhol, Italiano, Português, Japonês, Coreano, Turco, Polaco, Romeno, Croata, Sérvio e Grego) é a principal referência técnico-científica para a prática médica e agregação das especialidades de internamento afins, além de referência bibliográfica fundamental para estudantes de Medicina Humana, Médicos Internos (Residentes) e Especialistas.

Edições do Tratado[editar | editar código-fonte]

  1. 1950
  2. 1954
  3. 1958
  4. 1962
  5. 1966
  6. 1970
  7. 1974
  8. 1977
  9. 1980
  10. 1983
  11. 1987
  12. 1991
  13. 1994
  14. 1998
  15. 2002
  16. 2005
  17. 2008
  18. 2011
  19. 2015