Harrison Schmitt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Harrison Schmitt
Nome completo Harrison Hagan Schmitt
Nascimento 3 de julho de 1935 (83 anos)
Santa Rita, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Alma mater Instituto de Tecnologia
da Califórnia

Universidade de Oslo
Universidade Harvard
Ocupação geólogo
Carreira espacial
Astronauta da NASA
Tempo no espaço 12d 13h 52min
Seleção Grupo 4 da NASA 1965
Tempo de AEV 23h 07min
Missões Apollo 17
Insígnia da missão Apollo 17-insignia.png
Aposentadoria 30 de agosto de 1975
Prêmios Medalha de Serviço
Distinto da NASA

Harrison Hagan "Jack" Schmitt (Santa Rita, 3 de julho de 1935) é um astronauta, geólogo e ex-senador dos Estados Unidos. Foi um dos integrantes da missão Apollo 17, a última a pousar na Lua em dezembro de 1972. Nesta missão ele tornou-se o primeiro membro do grupo de astronautas–cientistas da NASA a ir ao espaço. Ele continua a ser o único cientista profissional a ter voado em uma órbita para fora da Terra e a ter visitado a Lua.[1] Ele foi um membro bastante influente da comunidade de geólogos do Programa Apollo e, antes de começar sua própria preparação para a missão, fazia parte da equipe de cientistas que fazia treinamento rotineiro visando uma viagem à Lua.

NASA[editar | editar código-fonte]

Antes de se juntar à NASA, como membro de primeira equipe de astronautas-cientistas da agência espacial em 1965, “Jack” Schmitt trabalhou no Centro de Astrogeologia dos Estados Unidos,onde realizou diversas experiências e desenvolveu técnicas de geologia de campo que viriam a ser utilizadas pelas tripulações das missões Apollo.[2] Após sua admissão na agência espacial, ele exerceu um papel chave no treinamento dos astronautas da Apollo para ajudá-los a ser bons observadores geológicos quando estivessem na órbita lunar e competentes geólogos de campo na superfície do satélite. Ao fim de cada missão, ele participava dos exames e avaliações do material recolhido e ajudava as equipes nos aspectos científicos de suas missões.

Como ele era o único geólogo profissional no time de astronautas e havia se graduado na pilotagem dos módulos de comando e lunar, não foi surpresa quando foi escolhido para se tornar tripulante da última das missões lunares, a Apollo 17, onde exerceu um trabalho fundamental no exame e coleta de materiais rochosos da região lunar de Taurus-Littrow, em companhia do comandante da missão, Eugene Cernan. Durante a missão, ele recolheu do solo lunar a rocha designada como "Troctolite 76535", que vem sedno chamada de "sem dúvida a mais interessante amostra rochosa trazida da Lua".[3] Entre outras distinções, ela é uma peça central nas evidências que sugerem que a Lua um dia teve um campo magnético ativo.[4]

Na volta para a Terra, Schmitt tirou uma das mais famosas e divulgadas fotografias da terra vista do espaço, A Bolinha Azul, mostrando integralmente todo o planeta azul e esférico brilhando no espaço.[5]

Política[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1975 Harrison Schmitt deixou a NASA para concorrer ao senado americano pelo Partido Republicano e elegeu-se senador pelo estado do Novo México, seu estado natal.[6] Derrotado nas eleições para um segundo mandato, passou a trabalhar como consultor em geologia, espaço e políticas públicas.[7]

Ainda hoje continua advogando o retorno à Lua, para que se possa utilizar o satélite como fonte de hélio-3, um tipo de isótopo radioativo de hélio abundante na Lua, combustível fundamental para o desenvolvimento de reatores nucleares a serem usados como propulsores de motores de naves espaciais, capaz de atingir velocidades muito maiores que as atuais, possibilitando a exploração espacial dos satélites e planetas mais distantes do nosso sistema solar.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Naked Science: Living on the Moon». National Geographic Television. 15 de agosto de 2010 
  2. «Vermont Scientist May Be On Early Mission to the Moon». The Burlington Free Press. Burlington, Vermont. Associated Press. p. 1 – via Newspapers.com 
  3. Nancy S. Todd. «Lunar Sample Compendium» 
  4. «Rock Suggests Early Moon's Fiery Core Churned a Magnetic Field». The New York Times 
  5. Reinert, Al. «The Blue Marble Shot: Our First Complete Photograph of Earth». The Atlantic 
  6. Graves, Howard. «Schmitt Announces He's Seeking U.S. Senate». Silver City Daily Press. Silver City, New Mexico. Associated Press. p. 1 – via Newspapers.com 
  7. «Winners, losers in governor, Senate, House races». The Orlando Sentinel. Orlando, Florida. p. 137 – via Newspapers.com 
  8. Schmitt, Harrison H. (1997). «Interlune-Intermars Business Initiative: Returning to Deep Space». Journal of Aerospace Engineering. 10 (2): 60–67. doi:10.1061/(ASCE)0893-1321(1997)10:2(60)