Harry Osborn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Duende Verde
Harry Osborn - Marvel.jpg
Outro(s) nome(s) Harold "Harry" Osborn
Espécie Humano Geneticamente Modificado
Afiliações Sexteto Sinistro
Criado por Stan Lee
Steve Ditko
Primeira aparição Amazing Spider-Man #31 (Dezembro de 1965)
Editora(s) Marvel Comics
Espécie Humano Geneticamente Modificado
Afiliações Sexteto Sinistro
Codinomes conhecidos Duende Macabro, Duende Verde
Habilidades Força, Agilidade, Resistência e Inteligência Sobre-Humanas
Equipamento de combate avançado, tais como bombas de arremesso e jato pessoal

Harold "Harry" Osborn , também conhecido como Duende Verde e Filho Americano, é um personagem fictício, um anti-herói que aparece nas revistas em quadrinhos publicadas pela Marvel Comics. O personagem apareceu pela primeira vez em The Amazing Spider-Man #31 (dezembro de 1965), e foi criado por Stan Lee e Steve Ditko. Ele é o melhor amigo de Peter Parker, filho de Norman Osborn, e o segundo Duende Verde.

O personagem apareceu em muitas adaptações do Homem-Aranha fora dos quadrinhos, incluindo a trilogia de filmes de 2002-2007 interpretado por James Franco e aparece em The Amazing Spider-Man 2, de 2014, interpretado por Dane DeHaan.

Publicação[editar | editar código-fonte]

Criado por Stan Lee e Steve Ditko, apareceu primeiramente em The Amazing Spider-Man #31, (dezembro de 1965), quando Peter Parker ingressou na Universidade. Harry chegou a ser o companheiro de quarto de Peter, quando este deixou a casa da Tia May. Ele sempre teve uma relação tensa com seu pai (que sofria de psicoses causadas pelas fórmulas químicas que o transformaram em super-vilão) e chegou a sofrer com dependência de drogas, assunto que causou polêmica entre os leitores e censores americanos. Após descobrir que o seu pai era o Duende Verde, Harry assistiu a batalha mortal dele contra o Homem-Aranha, o que lhe desestabilizou por completo, fazendo-o jurar vingança quando seu pai foi morto (acidentalmente)pelo herói. Assim como seu pai, Harry descobriu a identidade secreta de Peter e, cada vez mais psicótico, transformou-se no segundo Duende Verde. Harry tentou controlar sua insanidade e teve alguns períodos de equilíbrio, chegando a se casar e fazer terapia. Mas houve novas recaídas e, num último ataque ensandecido no qual preparou a explosão de uma casa, acabou morrendo vítima do envenenamento dos produtos químicos de seu pai, que injetara em si.

Biografia ficcional[editar | editar código-fonte]

Harry Osborn nasceu em Nova York, filho de Norman Osborn e Emily Lyman. Sua mãe morreu quando lhe deu à luz, como consequência do enfraquecimento por uma doença que contraíra vários anos antes. Norman transformou-se em um pai frio e distante, sofrendo de ataques de fúria contra o filho, por vezes açoitando-o com um chicote..[1] Como resultado, Harry passa grande parte de sua vida tentando desesperadamente obter a aprovação de seu pai.

Ao se formar na escola secundária, ele se matricula na Universidade de Empire State. Entre os estudantes mais ricos da escola, Harry logo se torna um dos mais populares, apesar de seu jeito tímido. Ele forma uma turma com outros "riquinhos", dentre eles a encantadora Gwen Stacy, a quem Harry conhecia desde a escola primária. Mas Gwen logo se intrigou com o novo e misterioso estudante, Peter Parker, por quem acabou se apaixonando por ele. Harry não gosta de Parker; ele se ressentiu da atenção que Gwen dar a Peter. Depois de confrontar Parker, Harry percebe que Peter é simplesmente tímido e também está preocupado com sua tia doente May Parker. Apesar deste começo rochoso, Harry e Peter se tornaram bons amigos, chegando a dividir um luxuoso apartamento.

Harry não percebe que seu melhor amigo é o super-herói Homem-Aranha, nem que seu pai se tornou o super-villão Duende Verde em um acidente ao tentar criar um super-soro. Em uma das inúmeras batalhas do Homem-Aranha contra o Duende Verde, ambos descobriram a identidade um do outro. Peter ficou horrorizado quando viu que o pai de seu melhor amigo era seu pior inimigo. Durante a luta, um choque elétrico removeu toda a memória de ser Duende Verde da mente de Norman. O Homem-Aranha então escondeu todas as evidências da dupla identidade de Norman, para impedir que Harry ficasse magoado pela revelação. [2][3]

No entanto, a personalidade de Duende Verde de Norman ressurge de vez em quando. Estes eram tempos difíceis para Harry, que experimentou drogas gradualmente mais pesadas, que afetaram sua estabilidade mental e relacionamento com os amigos. Certa vez, o Homem-Aranha chegou a conseguir trazer Norman de volta à sua personalidade normal quando chocou-o mostrando Harry desfalecido por ingestão de cocaína. [4]

O segundo Duende Verde[editar | editar código-fonte]

Harry Osborn como o novo Duende Verde, lutando contra o Homem-Aranha na capa de The Amazing Spider-Man #136. Arte de John Romita.

O estilo de vida auto-destrutivo de Harry acabou por fazer seu namoro com Mary Jane terminar. Desconsolado, Harry usa drogas e sofre uma overdose de anfetaminas. Ele sobrevive, mas essa tragédia, agravada por uma iminente falência, leva seu pai ao limite. A gota d'água para sua sanidade foi presenciar secretamente o confronto entre seu pai (como Duende Verde) e o Homem Aranha, na ocasião em que o Duende Verde sequestrou Gwen Stacy como isca, causando sua morte ao derrubá-la da Ponte George Washington (ou Ponte do Brooklyn). Em uma batalha viciosa com o Homem-Aranha, o Duende Verde acidentalmente empala-se em seu próprio planador.[5]. Querendo proteger a identidade de seu pai, tira o corpo de Norman Osborn da fantasia de Duende Verde para esconder. Culpando o Homem-Aranha pelo "assassinato" de seu pai, Harry, irritado e mentalmente desequilibrado, jura vingança.

Tendo herdado a empresa de seu pai, Harry consegue recuperar o negócio. Um dia, para seu choque, ele encontra o traje do Homem-Aranha no apartamento de Peter Parker e percebe que seu melhor amigo é o homem que ele culpa pela morte de seu pai. [6] Na mansão de Norman, Harry acaba por descobrir as salas secretas, contendo todo o equipamento utilizado pelo Duende Verde, bem como a poção que seu pai ingeria para adquirir habilidades sobre-humanas. Aperfeiçoando o equipamento e a poção, Harry assume a identidade de Duende Verde, iniciando sua carreira como vilão ao tentar vingar-se do Homem Aranha.

Não querendo machucar Harry, Peter evita lutar contra seu velho amigo. Depois que o Homem-Aranha é capaz de frustrar a tentativa inicial de Harry de matá-lo, Harry é derrubado inconsciente e levado em custódia policial. Lá, ele fala que ele é o verdadeiro Duende Verde e Peter Parker é o Homem-Aranha, mas é demitido como um lunático. Ele é colocado no cuidado do psicólogo criminal Dr. Bart Hamilton para extrair os segredos de Duende Verde de Harry através da hipnose, e entra no conhecimento profundo dentro da mente de Harry. Hamilton então invade um dos esconderijos de Harry e se torna o terceiro Goblin Verde. Enquanto isso, Harry é libertado e considerado curado. Ele sustenta uma concussão que o faz esquecer seu conhecimento da identidade do Homem-Aranha e ele e Peter reavivam sua amizade.

Por um tempo, a vida de Harry parece voltar aos trilhos; sua empresa começa a ter lucros mais uma vez, e ele desenvolve um romance com Liz Allan depois de se encontrarem no casamento de Betty Brant e Ned Leeds. Não muito tempo depois, eles se casaram e tiveram um filho, a quem batizaram de Normie Osborn, em homenagem ao seu falecido avô paterno. Harry também dá sua bênção para o casamento de Peter e Mary Jane Watson. No entanto, Harry começa a recuperar as suas memórias quando é chantageado pelo Duende Macabro original (Roderick Kingsley) com um pacote que contém provas de que seu pai era o Duende Verde original. Quando o Duende Macabro descobre que ele invadiu todos os esconderijos de Norman, ele deixa Harry sozinho, sabendo que não tinha mais nada a lhe oferecer. Mais tarde, Harry é forçado a agir como Duende Verde algumas vezes, uma vez para derrotar o segundo Duende Macabro (Jason Macendale). Este Duende Macabro está procurando a fórmula que deu a força super-humana do Duende Verde; Harry é capaz de derrotá-lo esvaziando todo o suprimento de bombas de abóbora do Duende Macabro. Harry ainda se pergunta se ele poderia usar o alter-ego Duende Verde para uma carreira como super-herói, mas Peter o convence de não fazer isso. Harry enterra a ameaça do Duende Verde dentro de sua mente mais uma vez e se concentra em sua empresa e família.

Morte[editar | editar código-fonte]

A sanidade de Harry perdeu-se novamente durante a Saga Inferno, onde seu subconsciente maligno foi reavivado, e ele voltou a sentir todo o antigo ódio pelo Homem Aranha. Novamente aprimorando a poção inventada por seu pai, ele voltou a atuar.Graças à nova formulação, ele torna-se um oponente formidável, derrotando o herói em batalha.

Para consumar sua vitória, ele apreende Peter Parker na mansão de seu falecido pai e, promovendo uma festa à qual convida todos os antigos "amigos" do seu pai (que o haviam renegado em sua má fase), ele implanta várias bombas na casa, planejando se livrar de todos que prejudicaram sua família. Porém, quando Mary Jane e seu próprio filho chegam à casa, ele acaba por recobrar parte de sua sanidade, salvando-os da explosão. Em seguida, ele salva o próprio Peter Parker, momentos antes da explosão. Porém, o choque da explosão aliado ao efeito danoso da poção mais potente que ele havia desenvolvido faz com que o jovem tenha uma parada cardíaca, morrendo nos braços de Peter Parker enquanto pede perdão.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Hary Osborn volta à vida na saga "Um Novo Dia". A justificativa de sua sobrevida seria o fator de cura do soro do Duende, que não o deixaria morrer, tal qual acontece com Norman Osborn. Harry quase entrou para o grupo dos Vingadores de Norman Osborn, onde seu pai lhe ofereceu um cargo de super-herói, o Filho da Pátria. Mas Norman escondeu suas reais intenções do filho; este, ao descobri-las, recusou a oferta - não sem dar uma surra memorável no velho canalha e estar a um passo de matá-lo!

Poderes e Habilidades[editar | editar código-fonte]

A maior parte de sua vida, Harry não possuiu super habilidades. Porém, quando ingeriu a "Poção do Duende" formulada por seu pai, sua força foi aumentada a níveis sobre-humanos. Sua resistência, agilidade e inteligência também foram aumentadas, sendo a totalidade dos efeitos da poção desconhecidos. Harry também contava com todo o arsenal do Duende Verde original (aprimorado), tais como o jato pessoal, as bombas de arremesso e os bumerangues.

Outras versões[editar | editar código-fonte]

Ultimate Marvel[editar | editar código-fonte]

Em marvel Millennium Homem Aranha, Harry se torna o Duende Macabro.

Saga do Clone[editar | editar código-fonte]

No relato simplificado da Saga do Clone, Harry secretamente sobreviveu à sua batalha final com o Homem-Aranha e tem Kaine sob seu emprego. Ele parece estar ainda louco do soro de globolina e clona seu pai falecido, que aparentemente foi realmente morto por seu planador nesta realidade. Harry logo se dirige para atacar [[Ben Reilly] sob o disfarce do Duende Verde. Seus planos são frustrados quando Kaine troca de lado. O clone de Norman, que não é louco por não estar exposto ao soro de globolina, tenta convencer Harry a parar antes de sacrificar-se saltando na frente do deslocável planador do Duende (semelhante à morte de Ben Reilly no universo principal). A série termina com um furioso Harry jurando vingança.[7]

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

  • O ator James Franco interpreta Harry na trilogia de Sam Raimi. É o melhor amigo de Peter Parker e inveja a sua inteligência. No primeiro filme, Harry tem um caso com Mary Jane, assume as empresas Oscorp e após ver o Homem-Aranha deixando o corpo do pai em sua casa ele acha que foi o próprio herói que o matou e decide buscar vingança. Na sequência, financia os estudos do Dr. Otto Octavius que se torna o Dr. Octopus, e lhe fornece trítio em troca do Homem-Aranha. Mas, ao desmascarar o herói cativo, descobre que é Peter e se vê incapaz de matar o amigo. Ao final do filme, descobre todo o equipamento do Duende Verde deixado pelo pai - e no próximo filme, decide usá-lo, virando o Duende Macabro para acertar as contas com Peter. Na luta é atingido por uma bomba-abóbora do arsenal do Duende que desfigura parte de seu rosto. Após finalmente descobrir a verdade sobre a morte do pai, Harry decide ajudar o Homem-Aranha a salvar Mary Jane de Venom e o Homem-Areia, embora o primeiro acabasse por feri-lo mortalmente. Harry morre pouco após ele e Peter perdoarem um ao outro.
  • O Ator Dane DeHaan, em 2014, interpretou Harry Osborn, na época em que havia herdado as indústrias Oscorp, e sendo retirado do cargo, pela suposta morte de Max Dillon, transformado em Electro. No filme, O Espetacular Homem Aranha 2, Harry descobre que o pai possui uma doença grave: Hiperplasia Retroviral, e que era genética. Harry precisaria de um transplante de sangue do homem aranha, já que o mesmo consegue regenerar as células de seu corpo, e o transplante poderia regenerar as células doentes. Quando Harry se encontra com o Aracnídeo (sem saber de sua identidade secreta), e ele explica do que precisa, o Aranha nega sem pestanejar, fazendo com que Harry o tente atacar, e com que ele fique com um ódio mortal pelo Homem-Aranha, questionando-o por ele ser herói, ele deveria salvar a vida de Harry, deveria ajudá-lo a sobreviver. Por causa da negação de Peter, Harry vai até o instituto onde internaram Electro, eles dois se tornam parceiros com o seguinte acordo: Harry deveria libertar Electro, Electro devia ajudar Harry a entrar na Oscorp (pois, ele a havia perdido). Harry precisava entrar na Oscorp por causa do soro-aranha, mas ele não sabe que o soro só funcionaria de maneira adequada na linhagem genética de Peter. Esse fato faz com que ele injete o soro nele mesmo, tendo um resultado catastrófico, transformando em Duende Verde. No final do filme há um confronto entre Harry e Peter, no qual Harry observando Gwen e o Homem Aranha descobre que Peter é o Aracnídeo e toma Gwen Stacy nos braços, e começa a provocá-la e ameaçá-la, Peter, subitamente pede para que por favor Harry a deixe em paz, no final das contas Harry atira Gwen do topo de uma torre relógio, e Peter não conseguiu salvá-la a tempo. Harry acaba parando numa prisão de criminalmente insanos, comandando ataques a Nova Iorque.

Games[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. The Spectacular Spider-Man Annual #14
  2. The Amazing Spider-Man #39 (Agosto de 1966)
  3. The Amazing Spider-Man #40 (Setembro de 1966)
  4. The Amazing Spider-Man #98 (Julho de 1971)
  5. The Amazing Spider-Man #121-122 (Junho–Julho de 1973)
  6. The Amazing Spider-Man #136
  7. Spider-Man: Clone Saga #4-6