Harry Potter and the Chamber of Secrets (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Harry Potter and the Chamber of Secrets
Harry Potter e a Câmara dos Segredos (PT)
Harry Potter e a Câmara Secreta (BR)
 Reino Unido
 Estados Unidos

2002 •  cor •  161 min 
Direção Chris Columbus
Produção David Heyman
Roteiro Steve Kloves
Baseado em "Harry Potter and the Chamber of Secrets", de J.K. Rowling
Elenco Daniel Radcliffe
Rupert Grint
Emma Watson
(Veja abaixo)
Gênero Aventura
Fantasia
Música John Williams
William Ross
Cinematografia Roger Pratt
Edição Peter Honess
Companhia(s) produtora(s) Heyday Films
1492 Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Idioma Inglês
Orçamento US$ 100 milhões
Receita US$ 878.979.634[1]
Cronologia
Último
Harry Potter and the Philosopher's Stone
(2001)
Harry Potter and the Prisoner of Azkaban
(2004)
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Harry Potter and the Chamber of Secrets (no Brasil: Harry Potter e a Câmara Secreta e em Portugal: Harry Potter e a Câmara dos Segredos) é um filme de fantasia e aventura britânico-americano dirigido por Chris Columbus e distribuído pela Warner Bros Pictures.[2] Ele é baseado no romance homônimo por JK Rowling. O longa, que é o segundo na franquia de filmes Harry Potter, foi escrito por Steve Kloves e produzido por David Heyman. A história se inicia com o segundo ano de Harry Potter em Hogwarts. Antes de sair da gerência da escola, o cofundador Salazar Slytherin deixou uma Câmara Secreta, que pode ser aberta apenas por seu herdeiro. A câmara é aberta libertando um monstro que tenta matar alunos nascidos trouxas.

Antes mesmo do lançamento de Harry Potter e a Pedra Filosofal, o diretor de arte britânico Stuart Craig já estava na preparação de pontos importantes da pré-produção de Chamber of Secrets. A produção do filme iniciou em novembro de 2001, com as primeiras filmagens sendo da segunda unidade. Logo depois a fotografia principal iniciou-se em Surrey, Inglaterra. O filme é estrelado por Daniel Radcliffe como Harry Potter, ao lado de Rupert Grint e Emma Watson como os melhores amigos de Harry, Rony Weasley e Hermione Granger respectivamente. O elenco também conta com Richard Harris na sua última aparição no cinema como Alvo Dumbledore, e também com Maggie Smith, Robbie Coltrane, Alan Rickman e Ian Hart.

Em 3 de novembro de 2002, a Warner transmitiu pela Internet a festa da antestreia mundial do filme. Em 15 de novembro de 2002 foi lançado nos cinemas do Reino Unido e nos da América do Norte e 21 de novembro de 2002 nos circuito brasileiro.[3] O filme teve avaliações positivas da critica especializada, porém muitos criticaram negativamente o tempo de duração, dizendo que deram muito oportunidade ao texto de Rowling, fazendo com que "impedisse a criatividade". Nas bilheterias foi muito bem recebido, fazendo mais de US$878 milhões de dólares em todo o mundo, assim conquistando a 32° posição no ranking das maiores bilheterias de cinema de todos os tempos.[1] E é o sétimo filme de maior bilheteria da franquia Harry Potter. Foi nomeado para três BAFTA Film Awards em 2003.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Harry Potter está pronto para dar início ao segundo ano de sua maravilhosa jornada no mundo da bruxaria. Após passar sofríveis férias de verão com seus tios, Harry mal pode esperar pela hora de voltar para a escola de bruxaria e continuar seus estudos. Quando ele está se preparando para o grande momento de voltar a Hogwarts, um estranho ser chamado Dobby aparece no quarto de Harry. O ser diz que se Harry voltar para a escola, um desastre acontecerá.  O garoto volta para a escola e então a previsão de Dobby se cumpre: algo ou alguém começa a tranformar os alunos de Hogwarts em pedra. O pior é que todo mundo começa a desconfiar de que o culpado por tudo é Harry. Agora ele tem que achar o verdadeiro culpado para provar sua inocência.  Quando o jovem bruxo, então com doze anos, é suspeito de ter aberto a Câmara Secreta, onde, segundo uma lenda, esconde-se um terrível monstro capaz de matar a todos os bruxos com sangue ruim da escola.  De acordo com a lenda, Salazar Sonserina, o fundador da casa que leva seu nome e um dos quatro bruxos que fundou Hogwarts, teria construído uma câmara secreta onde escondeu o monstro ( Basilisco - O basilisco é uma serpente fantástica e é capaz de matar com um simples olhar. O único jeito de matá-lo é fazendo o ver seu próprio reflexo em um espelho, considerando-se que alguém chegue perto o bastante...), e somente seu herdeiro poderia reabri-la para que o animal pudesse continuar sua missão. A suspeita de Harry ser o herdeiro de Sonserina (e, consequentemente, de ser o responsável pela reabertura da câmara) deve-se ao fato de Harry ser um ofidioglota como Voldemort ( falar a língua das cobras ), uma característica rara entre bruxos, que pertencia também a Sonserina, motivo pelo qual os alunos passaram a suspeitar de Potter (acreditavam que ele fosse o herdeiro por concluírem que, tendo ele essa característica, ela somente poderia ter sido herdada do antigo fundador).  O pai de Draco Malfoy, Lucius, colocou um diário junto ás coisas de Gina Weasley, o Diário de Riddle. À medida que ela escreve no diário em branco, a tinta se apaga e surge uma nova frase escrita por Voldemort, uma resposta ao que ela escrevia. Isso a fez ser capturada por Voldemort e levada à Câmara Secreta. Correndo risco de morte, Harry entra na Câmara Secreta por uma passagem pelos canos ajudado por Gilderoy Lockhart e luta contra o basilisco para resgatar Gina.  Em Hogwarts nesse ano, aranhas ( Aragogue )falam, cartas dão broncas e a habilidade de Harry para falar com cobras se voltará contra ele. De clubes de duelo a jogadores de quadribol desonestos, esse será um ano de aventura e perigo para todos. Quando a mensagem sangrenta na parede anuncia que a Câmara Secreta foi aberta, Harry, Ron e Hermione percebem que para salvar Hogwarts será preciso muita mágica e coragem. Harry Potter demonstra que, mais do que um bruxo, é um verdadeiro herói!  Neste livro aparecem, pela primeira vez, a casa dos Weasley, o elfo doméstico Dobby, Lucius Malfoy (o pai de Draco Malfoy) e é feita uma pequena referência à prisão de Azkaban, muito importante no livro seguinte.  Fatos importantes neste segundo ano de Harry na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts: Carros voadores ( Ford Anglia ), árvores que lutam ( O Salgueiro Lutador é uma alta árvore que fica nos terrenos de Hogwarts. Seria uma árvore comum, se não pudesse movimentar seu tronco para atacar quem chega perto. Ela foi plantada quando Dumbledore tornou-se diretor da escola, com propósito de ajudar o jovem Remo Lupin (que fora mordido e transformado em lobisomem) a se transformar, em todas as luas cheias, sem que oferecesse perigo a nenhum dos outros alunos. Lupin utilizava duma passagem, por baixo das raízes da árvore, para chegar à Casa dos Gritos (ler mais em Hogsmeade), onde se transformava e permanecia até voltar ao normal. O Salgueiro Lutador aparece em HP e a Câmara Secreta, quando Harry e Rony voam com o carro para Hogwarts, eles aterrisam na árvore, que quebra a varinha de Ron e quase os esmaga com o tronco.) e um misterioso elfo( Dobby), com um aviso ainda mais misterioso...  Dobby é um elfo doméstico que pertencia a Lúcio Malfoy e que ajudou Harry Potter. Posteriormente foi libertado por Harry e foi trabalhar em Hogwarts. Dobby (nascido em 28 de Junho) é um personagem ficcional da série de livros Harry Potter e inspirado nos elfos do folclore. Diferente de Winky e da maioria dos elfos domésticos, ele queria ser libertado. Enquanto trabalhava para os Malfoy foi forçado a guardar muitos segredos das trevas. Dobby sabia do plano de Lúcio Malfoy em reabrir a Câmara Secreta usando o Diário de Tom Riddle. Na tentativa de desencorajar Harry Potter a retornar para Hogwarts, Dobby começou a interceptar as cartas que os amigos de Harry escreviam para ele. Dobby foi um dia até a casa dos Dursley para contar a Harry o perigo que o aguardava se ele retornasse a Hogwarts e tentou convencelo em ficar em casa a salvo. No entanto, Dobby acidentalmente deixou escapar alguns detalhes, e por esse motivo ficava se castigando a todo momento. Após algum tempo sem conseguir convencer Harry, ele destruiu uma sobremesa na tentativa de fazer com que Harry fosse expulso de Hogwarts por fazer magia fora da escola. Isso teria funcionado, mas Rony, Fred e George Weasley resgataram Harry num Ford Anglia voador. Depois Dobby tentou manter Harry em casa fechando o portal de entrada para a plataforma 9 ¾, mas Harry e Ron pegaram o carro voador e foram até Hogwarts. Ele também enfeitiçou um balaço (Bludger) para que a bola perseguisse Harry durante um jogo de Quadribol. Harry acabou caindo da vassoura e quebrando o braço. Na tentativa de curar o braço de Harry, Gilderoy Lockhart ( ele foi ganhador por cinco vezes do prêmio de sorriso mais charmoso, é uma celebridade no mundo dos bruxos, tendo escrito vários livros sobre criaturas das trevas e seu encontro com elas. Ele tem cabelos loiros e ondulados, além de dentes muito brilhantes. Apesar de seu estatus de celebridade, seus fãs consistem basicamente em bruxas de meia idade e jovens (que acham ele muito atraente). Nada é revelado sobre as origens de Lockhart. Ele diz que no passado era um zé-ninguém e tentava chamar a atenção quando criança, mas sempre falhava. Vale à pena notar no sexto livro que o Curador responsável por Lockhart no hospital diz que ele nunca recebeu visitantes, sugerindo que a família dele está morta ou não se importa com ele. Gilderoy Lockhart se tornou professor quando, no ano escolar de 1992-1993, foi colocado no posto de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Na sua primeira aula, ele deu para sua turma do segundo ano um teste que não tinha nada a ver com a matéria, mas sim sobre sua biografia. Ele não era popular entre o corpo docente e era particularmente odiado por Severo Snape, que desejava a posição de professor de DCAT. No entanto, professores e alunos o toleravam. Até Hermione Granger teve uma atração por ele, para o desgosto de Harry e Ron. Harry não gostava dele particularmente porque Gilderoy achava que Harry havia voado em um carro até Hogwarts com Ron Weasley somente para tentar se fazer mais famoso. Gilderoy pensou que a aparição dele com Harry no Profeta Diário acabou dando idéias de fama para Harry. Gilderoy Lockhart foi desvendado como uma fraude quando, ao tentar se livrar do trabalho de ir à Câmara Secreta, ele revelou que não participara de nenhuma das aventuras relatadas nos seus livros - ele simplesmete roubava histórias de outras pessoas e depois usava o feitiço de memória Obliviate para que elas não se lembrassem de nada. Quando ele tentou modificar a memória de Harry e Ron com a varinha quebrada de Ron, o feitiço acabou atingindo ele mesmo. Conseqüentemente, Gilderoy perdeu sua memória e foi enviado para o Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos. No Natal de 1995, Harry Potter viu Gilderoy no hospital. Lockhart aida continuava a receber cartas das fãs, apesar dele não ter a mínima idéia porque elas escreviam para ele. ) acabou removendo todos os ossos do braço. Então Harry teve que ir à ala hospitalar para que seus ossos crescessem de novo. Lá, Dobby o visitou mais uma vez. Quando Harry descobriu quem era o mestre de Dobby, ele tentou enganar Lúcio Malfoy para que ele libertasse Dobby. Lúcio libertou Dobby dando para ele uma meia sem querer. Dobby ficou muito grato à Harry Potter e se tornou leal a ele para sempre. Desde a libertação, Dobby quis ser pago por seus serviços, o que significa que ele teve problemas para achar um novo emprego. Após algum tempo ele conseguiu um trabalho em Hogwarts, e se tornou o único elfo de lá que recebia sálario. Desde que começou a trabalhar em Hogwarts, ele ajudou Harry várias vezes. Por exemplo, em Harry Potter e o Cálice de Fogo, Dobby ajudou Harry com a segunda tarefa do Torneio Tribruxo e em Harry Potter e a Ordem da Fênix, ele mostrou a Sala Precisa, a qual Harry usou para os encontros da AD. Dobby era também o único elfo doméstico a limpar a torre da Grifinória desde que Hermione Granger começou a tentar libertar elfos domésticos, porque os outros elfos achavam as roupas um insulto. De acordo com Alvo Dumbledore, a vida de Dobby no período em que ele serviu os Malfoys era tão miserável quanto a de Mostro (Kreacher) quando este serviu Sirius Black. Dobby constantemente se refere a ele mesmo na terceira pessoa, como em: “Dobby está com elas aqui, meu senhor.”.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ver também: Anexo:Elenco nos filmes de Harry Potter

Toby Jones empresta a voz para o elfo doméstico Dobby, enquanto Julian Glover empresta a voz para Aragogue, a acromântula de Hagrid.  David BradleyHarry Mellingretornam aos papéis de  Argo Filch e Duda Dursley.  Robert Hardy interpreta o Ministro da Magia Cornélio Fudge. Os estudantes de Hogwarts são interpretados por Sean Biggerstaff, Alfie EnochTom FeltonJoshua Herdman, Matthew Lewis, Hugh MitchellDevon MurrayJames PhelpsOliver Phelps, Edward Randell, Chris RankinJamie Waylett e Luke Youngblood como Olívio Wood, Dino ThomasDraco Malfoy, Gregório Goyle, Neville Longbottom, Colin CreeveySimas Finnigan,  Fred e Jorge Weasley, Justino Finch-FletchleyPercy WeasleyVicente Crabbe e Lino Jordan respectivamente. Leslie Phillips interpreta a voz do Chapéu Seletor. Christian Coulson interpreta a versão jovem de Tom Riddle presa no diário.

Produção[editar | editar código-fonte]

Cenografia[editar | editar código-fonte]

Durante a produção do primeiro filme, Stuart Craig — que recebeu indicações ao Oscar e ao BAFTA pelo trabalho que realizou no primeiro filme —, já estava na preparação de pontos importantes da pré-produção, isso deu a oportunidade de melhorar a qualidade dos cenários,[4] particularmente o escritório de Dumbledore e a sala de aula de Lockhar e também fez com que tivesse mais tempo para a concepção de novos elementos que não foram vistos em a Pedra Filosofal.[5]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

"Buscamos uma iluminação mais melancólica desta vez. Como a história toma um rumo mais sombrio, queríamos que o filme fosse mais assustador. Era muito importante que o segundo filme mantivesse as características básicas do primeiro, mas sem deixar de ter suas próprias características, pois nesse sentido, Roger deu a este filme um clima que reflete a evolução dos personagens e da história"

— Produtor David Heyman.[4]

A produção de Harry Potter and the Chamber of Secrets começou em 19 de novembro de 2001, apenas três dias após o grande lançamento de a Pedra Filosofal.[6] O diretor Christopher Columbus com a intenção de dar uma significativa mudança cinematográfica em relação ao primeiro filme, optou por câmeras de mão para Chamber of Secrets, assim procurando o máximo de liberdade de movimentos.[7] As primeiras três semanas de filmagens consistia principalmente nas de segunda unidade, com cenas que posteriormente receberiam trabalhos mais caprichosos de efeitos especiais na pós-produção, principalmente as cenas do carro voador.[8] Em seguida, a fotografia de primeira unidade, iniciou-se em Surrey, Inglaterra, para as filmagens no número quatro da Rua dos Alfeneiros, Little Whinging, para cenas que ocorrem na casa dos Dursley. As filmagens externas continuaram, agora na Ilha de Man e em vários lugares da Grã-Bretanha. Outros locais foram filmados na Inglaterra, incluindo o Expresso de Hogwarts em conjunto da estação de King's Cross e a Plataforma Nove e Meia.

Os estúdios Warner Bros Leavesden, em Londres fez várias cenas de Hogwarts , e envolveu a construção de diversos cenários novos, sendo o maior deles a própria Câmara Secreta. A Câmara é de longe o maior cenário do filme, superando até mesmo o Grande Hall. O estúdio anteriormente foi uma grande fábrica de aeronaves, porém o lugar mais alto dentro dele tem apenas nove metros de altura. Poderiam ter obtido uma altura maior através de efeitos visuais, mas em vez disso optaram por construir para baixo, para obter um efeito de profundidade. O resultado é uma Câmara que aparenta ter centenas de metros de altura e ser um lugar alagado. Na realidade, a água tem apenas uns 30 centímetros de profundidade e foi tingida de preto para dar a impressão de grande profundidade.[4]

O Ford Anglia voador, usado no filme

O carro voador, o Ford Anglia azul é o mesmo carro citado na obra original de JK Rowling. Ele foi projetado pelo supervisor de efeitos especiais John Richardson e sua equipe. A produção usou um total de quatorze carros, que decoraram de acordo com as diferentes situações: como no inicio, quando o carro ainda estava novinha e os Fred, Jorge e Rony Weasley roubam para resgatar Harry, passando pela cena em que o carro aterrissa na árvore, e finamente em alta velocidade retorna para salvar os meninos na floresta. Richardson percorreu a Inglaterra em busca de antigos Ford Anglias. "A maioria dos carros que encontramos já não estavam em condições de rodar e muitos deles estavam prestes a serem levados para o ferro-velho, de modo que não destruímos carros de nehuma safra especial!", ressalta ele.[4]

Para Rupert Grint, filmar a seqüência com o carro voador e sua queda no Salgueiro Lutador consistiu numa das melhores experiências da produção de A Câmara Secreta. "Eu amo o Salgueiro Lutador e o fato de que eu tenha que dirigir um carro voador, o que é muito legal. Estar no carro voador foi particularmente estranho, foi como um brinquedo de parque de diversão, foi realmente rápido", conta o ator.[9]

Os famosos claustros da Catedral de Gloucester e o exterior do Castelo de Alnwick foram usada como cenário para a Escola de Hogwarts, embora muitas partes do castelo tenham sido feitas em computação gráfica.[10][11] A fotografia principal foi totalmente concluída no verão,[12] enquanto o filme passou até o início de outubro, em pós-produção.[13]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

The Harry Potter and the Chamber of Secrets Original Soundtrack foi lançado em 12 de novembro de 2002. A trilha foi originalmente programada para ser composta e conduzida inteiramente por John Williams, mas devido a conflitos de agenda com a trilha de Prenda-me se For Capaz de Steven Spielberg, o compositor William Ross foi trazido para adaptar a música de Williams e conduzir as sessões com a Orquestra Sinfônica de Londres, os créditos da trilha sonora foram para os dois.[14]

A trilha sonora foi indicada ao Grammy Award de Melhor Trilha Sonora em 2003. Ele entrou na Billboard 200 em 81° posição e também alcançou o quinto no Top Soundtracks.[15] No Japão, o álbum foi certificado ouro pela o RIAJ por mais de 100 mil cópias enviadas para as lojas.[16]

Devido aos acontecimentos que ocorrem em Harry Potter and the Chamber of Secrets, os efeitos sonoros do filme foram mais caros do que no primeiro filme. Designer de som e co-supervisor de edição Randy Thom retornou para a sequência usando o software Pro Tools para concluir o trabalho, que incluiu as concepções iniciais feitas em Skywalker Sound, na Califórnia, e outros trabalhos feitos em Shepperton Studios, na Inglaterra.[17]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Marketing[editar | editar código-fonte]

Filmagens do filme começaram a aparecer online no verão de 2002, e também com um trailer teaser estreando nos cinemas com o lançamento do Scooby-Doo.[18] Um vídeo game baseado no filme foi lançado em novembro de 2002 pela Electronic Arts para vários consoles, incluindo GameCube, PlayStation 2 e Xbox.[19] No Brasil, foi lançado primeiramente o jogo para computador, também antes do lançamento do filme, em 8 de novembro de 2002.[20] O filme também continuou o sucesso de merchandising definido pelo seu antecessor, com Lego Câmara Secreta.[21]

Nos cinemas[editar | editar código-fonte]

O filme estreou no Reino Unido em 3 de novembro de 2002 e nos Estados Unidos e no Canadá em 14 de novembro 2002, no Brasil em 21 de novembro de 2002,[3] antes de sua grande lançamento internacional em 15 de novembro, um ano após Pedra Filosofal. A Warner transmitiu pela Internet a festa da pré-estréia mundial de Harry Potter e a Câmara Secreta. O evento aconteceu em 3 de novembro. Os fãs acompanhou a chegada do elenco e membros da equipe técnica ao Cineplex Odeon, em Londres, onde o filme foi exibido pela primeira vez.[22]

Home video[editar | editar código-fonte]

O filme foi originalmente lançado no Reino Unido, EUA e Canadá em 11 de abril de 2003 em VHS e em um edição especial com dois-disco DVD, que incluiu entrevistas e cenas estendidas e excluídas.[23] Este DVD possui um total 18 minutos de filmagens que foram excluídas na edição final da adaptação para o cinema. A primeira cena foi a festa de 500 anos da morte de Nick Quase Sem Cabeça, o fantasma oficial da Grifinória. A outra, foi a cena de Draco e seu pai na loja Bourgin & Burkes de artigos para artes das trevas, cortada por introduzir muito cedo Lucius Malfoy no filme e tirar a força da cena seguinte, na loja Floreios e Borrões.[24]

Em 11 de dezembro de 2007, o filme em versão Blu-ray foi lançada.[25] Uma edição final do filme foi lançada em 8 de dezembro de 2009, com novas imagens, uma versão estendida do filme com outras cenas que foram deletadas.[26]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Harry Potter ea Câmara Secreta quebrou muitos recordes desde o seu lançamento. Nos cinemas norte-americanos, o filme começou com 88,4 milhões de dólares em seu primeiro fim de semana em 3.682 cinemas, com 8.515 telas nos Estados Unidos, foi a terceiro melhor estréia, ficando atrás apenas dos US$ 114,8 milhões de Homem-Aranha, e dos US$ 90,3 milhões de Harry Potter e a Pedra Filosofal.[27][28] Ele também conseguiu ficar na primeira posição nas bilheterias durante duas semanas não-consecutivas.[29] No Reino Unido, o filme quebrou recordes de estréia que pertenciam anteriormente a Pedra Filosofal. O longa arrecadou 18,9 milhões de libras esterlinas durante sua abertura.[30] Ele acabou fazendo 54,8 milhões de libras no Reino Unido; até agora, é o maior número na região.[31]

O filme arrecadou um total de 879 milhões de dólares em todo o mundo,[1] o que fez se tornar o quinto filme de maior bilheteria de todos os tempos.[32] Foi o segundo filme de maior bilheteria do ano de 2002 em todo o mundo, atrás de O Senhor dos Anéis: As Duas Torres[33] e o quarto nos Estados Unidos e no Canadá também neste ano, com 262 milhões dólares americanos por trás de Homem-Aranha, O Senhor dos Anéis: As Duas Torres e Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones.[34]

Crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu avaliações positivas dos críticos especializados e atualmente mantém o certificado "Fresh" de aprovação, com a classificação de 82% no Rotten Tomatoes (o quinto filme da série Harry Potter melhor qualificado no site),[35] e uma pontuação de 63/100 no Metacritic que representa "críticas geralmente favoráveis" (pior nota entre os filmes da série no site).[36] Roger Ebert chamou a Câmara Secreta de "um filme fenomenal" e deu a maior nota de 4 estrelas, elogiando principalmente a cenografia.[37] Entertainment Weekly elogiou o filme por ser melhor e mais escuro do que seu antecessor: "...e entre as coisas que este 'Harry Potter' faz muito bem de fato é aprofundar a atmosfera escura e aterrorizante para o público. Isto é como deveria ser: a história de Harry deve ser mais escura".[38] Richard Roeper elogiou a direção e a fidelidade do filme ao livro, dizendo que "Chris Columbus, o diretor, faz um maravilhoso trabalho fiel a história original, mas também traz uma era cinematográfica".[39] Variety disse que o filme era excessivamente longo, mas elogiou-o por ser mais escuro e mais dramático, dizendo que possui uma vida própria para além dos livros, e que isso era algo que Pedra Filosofal não alcançou.[40] A.O. Scott, do New York Times disse que "em vez de sentir agitação, senti-me maltratado e desgastado, mas, no final, também muito decepcionado."[41]

Marcelo Hessel do site brasileiro Omelete relatou que deve se tentar para os deslizes da adaptação e das limitações do texto de JK Rowling, e que não se tratava de discutir as atuações do trio protagonista. "Um garoto de doze anos que precisa decorar diálogos e ainda contracenar com marcações cênicas (objetos que serão substituídos por personagens virtuais) não merece ser criticado, por mais que o resultado beire a canastrice", ressalta ele.[42] Peter Travers da Rolling Stone condenou o filme por ser muito longo e muito fiel ao livro: "Mais uma vez, o diretor Chris Columbus tem uma abordagem humilde para Rowling, que impede a criatividade e fazendo que o filme se arraste por quase três horas".[43] Kenneth Turan do Los Angeles Times chamou o filme de clichê e que é um "deja vu, é provável que o que você achou da primeira produção — seja a favor ou contra — pensaria novamente".[44]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

O filme foi indicado para três prêmios BAFTA. Estes foram para a Realização em Efeitos Visuais, Som e Melhor Design de Produção.[45] O filme foi indicado a seis Saturn Awards em 2003 e em 2004 por o seu lançamento em DVD.[46]

Referências

  1. a b c «Harry Potter and the Chamber of Secrets». Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  2. «Harry Potter e a Câmara Secreta». AdoroCinema. AlloCiné. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  3. a b «Agenda de estreias - 22 novembro 2002». AdoroCinema. AlloCiné. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  4. a b c d «Notas de produção - HP 2». WebCine. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  5. «Harry Potter and the studio tour: Fans to go behind-the-scenes at Leavesden".». MilOnline. Metro Media Group. 22 de agosto de 2011. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  6. «'Harry Potter' making records disappear». Usa Today. 18 de novembro de 2001. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  7. Lawson, Terry. (novembro 2001). "The second installment is charmed, direcotr says". The Vindicator: 10. Visitado em 29 de junho de 2014.
  8. «AT THE MOVIES». The New York Times. 23 de novembro de 2001. Consultado em 29 de junho de 2014.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (Ajuda)
  9. «Entrevista – Rupert Grint (tradução do site oficial)». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  10. Redação iG Viagens (13 de janeiro de 2013). «Grã-Bretanha: conheça os cenários reais de “Harry Potter”». IG. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  11. «Harry Potter Filming Locations». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  12. «Harry Potter and the Chamber of Secrets – Greg's Preview.». Yahoo! Movies. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  13. «Potter film should be finished next week». Newsround. BBC. 4 de outubro de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  14. «John Williams vai dividir com William Ross». Cinema em Cena. AEC. 27 de agosto de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  15. «Weekly Chart Notes: Rihanna, Gwyneth Paltrow, the Beatles». Billboard. 24 de novembro de 2010. Consultado em 29 de junho de 2014.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (Ajuda)
  16. «GOLD ALBUM 他認定作品 2003年1月度" [Gold Albums, and other certified works. January 2003 Edition» (PDF). The Record (Bulletin). 10 de março de 2003. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  17. «The Chamber of Secrets». MixOnline. 1 de janeiro de 2003. Consultado em 29 de junho de 2014.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (Ajuda)
  18. «Potter trailer gets Scooby outing». BBC. 13 de junho de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  19. Staci Krause (26 de novembro de 2002). «Harry Potter and the Chamber of Secrets». IGN. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  20. Fernanda K. Angelo (7 de junho de 2002). «"Harry Potter e a Câmara Secreta" chega ao PC antes do cinema». Folha Online. Folha de S. Paulo. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  21. Jess Cagle (3 de novembro de 2002). «When Harry Meets SCARY». TIME. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  22. Redação Cinema em Cena (1 de novembro de 2002). «Harry Potter e a Câmara Secreta na internet pela Warner». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  23. «"Blockbuster Sequels Ensure DVD's Sale Saga"». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  24. «As cenas cortadas de Harry Potter e a câmara secreta». Omelete. 14 de novembro de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (Ajuda)
  25. «Harry Potter and the Chamber of Secrets Blu-ray». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  26. «Ultimate Editions Announced for First Two Harry Potter Movies (Update)». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  27. Brandon Gray (18 de novembro de 2002). «'Harry Potter' Potent with $88.4 Million Weekend». Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  28. Fabiano Ferreira Angelo (novembro de 2002). «Harry Potter está de volta em “A Câmara Secreta”». DiarioWeb. Grupo Diário de Comunicação. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  29. «November 29-December 1, 2002». Box Office Miojo. novembro de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  30. «Potter conjures up box office record». BBC NEWS. 18 de novembro de 2002. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  31. «All time». sky-is-falling. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  32. «Chamber of Secrets sneaks pasts Jurassic Park». The Numbers. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  33. «2002 WORLDWIDE GROSSES». Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  34. «2002 DOMESTIC GROSSES». Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  35. «Harry Potter and the Chamber of Secrets (2002)». Rotten Tomatoes. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  36. «Harry Potter and the Chamber of Secrets». metacritic. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  37. Roger Ebert (15 de novembro de 2002). «The Chamber of Secrets». Site de Ebert. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  38. Schwarzbaum, Lisa (1 de agosto de 2005). «Harry Potter and the Chamber of Secrets (2002)». Entertainment Weekly. CNN. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  39. «Harry Potter». Consultado em 29 de junho de 2014. 
  40. McCarthy, Todd (7 de novembro de 2002). «Review: ‘Harry Potter and the Chamber of Secrets’». Variety. Penske Business Media. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  41. A.O. Scott (15 de novembro de 2002). «FILM REVIEW; An Older, Wiser Wizard, But Still That Crafty Lad». The New York Times. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  42. Marcelo Hessel (22 de novembro de 2002). «Harry Potter e a Câmara Secreta -». Omelete. Consultado em 29 de junho de 2014.  Texto " Crítica" ignorado (Ajuda)
  43. Peter Travers (15 de novembro de 2002). «Harry Potter and the Chamber of Secrets - Review». Rolling Stone. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  44. Kenneth Turan (15 de novembro de 2002). «Harry Potter and the Chamber of Secrets». CalendarLive.com. Los Angeles Times. Versão arquivada do original. Consultado em 29 de junho de 2014.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  45. «"The Pianist" Nabs Best Film and Best Director Honors». Hollywood Movies. 2003. Consultado em 29 de junho de 2014. 
  46. Eric Moro (5 de março de 2003). «The 29th Annual Saturn Awards Nominations - Feature Film Category». MANIA. Consultado em 29 de junho de 2014.