Hassan Sheikh Mohamud

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hassan Sheikh Mohamud
Presidente da Somália
Período 10 de setembro de 2012
a 8 de fevereiro de 2017
Antecessor(a) Mohamed Osman Jawari
Sucessor(a) Mohamed Abdullahi Mohamed
Dados pessoais
Nascimento 29 de novembro de 1955 (62 anos)
Jalalaqsi (Hiiraan)
Partido Partido de Paz e Desenvolvimento
Religião Islamismo
Profissão Educador

Hassan Sheikh Mohamud (somali: Xasan Sheekh Maxamuud árabe: حسن شيخ محمود, Jalalaqsi, Província de Hiiraan 20 de novembro de 1955) é um politico somali, ex-decano universitário, activista social e desde 10 de Setembro 2012 presidente do país. Pertence ao clã dos Hawiye que reside no sul e centro da Somália. Durante a guerra civil ele não fugiu.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Mohamud nasceu em Jalalaqsi na província de Hiiraan, onde começou sua educação primaria e religiosa. Em 1978 mudou-se para Mogadíscio para freqüentar o ensino secundário. Em 1981 Mohamud se formou Bacharel em tecnologia da Universidade Nacional da Somália. Em 1986 mudou-se para a Índia para participar de um programa de mestrado na Universidade de Bhopal. Lá, ele foi agraciado com o grau de mestre no ensino técnico em 1988. Voltou em seguida a sua terra.[2]

Quando a guerra civil começou em 1990, Mohamud serviu como homólogo para diversas ONGs, como a ONU na área de desenvolvimento. Inicialmente ele foi membro de um grupo de especialistas internacionais a avaliar o grau de destruição no sector da educação no país. Ele fez viagens extensivas na região para explorar a magnitude do colapso no sector da educação, um projecto da UNESCO em toda a Somália. Sua ênfase foi a componente de investigação no âmbito do projecto.[3]

Ele também trabalhou nos escritórios da UNICEF no centro e sul do país entre 1993 e 1995. 1999 ele é um dos fundadores do Instituto Somali de Gestão e Administração em Mogadíscio e trabalhou com várias organizações humanitárias internacionais na Somália. A instituição mais tarde se tornou a Universidade Simad (SIMAD), Mohamud servindo como decano até 2010.[4]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, entrou para a política, formando o Partido de Paz e Desenvolvimento. Os membros do partido o elegeram como seu presidente para os próximos anos. A ideologia do partido está intimamente ligada à Irmandade Muçulmana. Em agosto de 2012, foi eleito membro do Parlamento no recém-formado Parlamento Federal Somali.[5]

Presidente[editar | editar código-fonte]

Em 10 de setembro, os deputados da Somália reunidos em Mogadíscio elegeram, na segunda volta e por esmagadora maioria, Hassan Sheikh Mohamud para o cargo de presidente do país.[6] Hassan Sheikh Mohamud obteve 190 contra 79 votos de Sharif Sheikh Ahmed, Presidente de transição somali que era considerado como favorito.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligação externa[editar | editar código-fonte]