Haxemitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Haxemitas
Coat of Arms of Jordan.svg Coat of arms of the Kingdom of Iraq.svg
País: Reino do Hejaz (Arábia Saudita), Jordânia, Iraque e Iemem
Dinastia de origem: Banu Hashim, um ramo dos Coraixitas
Títulos: Xarife de Meca, Rei da Jordânia, Rei do Iraque, Rei de Hejaz, Rei da Síria, Imam do Iêmen
Fundador: Hussein bin Ali, Xarife de Meca
Último soberano: Muhammad al-Badr no Iêmem e Faiçal II no Iraque, o ramo jordaniano é sobrevivente.
Atual soberano: Abdullah II (Jordânia),
Ra'ad ibn Zeid (Iraque),
Ageel bin Muhammad al-Badr (Iêmen)
Ano de fundação: 1916
Ano de dissolução: 1962 no Iêmem (Guerra Civil do Iêmen do Norte), 1958 no Iraque (Revolução de 14 de Julho)

Os haxemitas ou hachemitas (em árabe هاشمي, Hāšimī), são, segundo a Enciclopédia Britânica, "qualquer um dos descendentes árabes, diretos ou colaterais, do profeta Maomé".[1][2][3]

Origem[editar | editar código-fonte]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo provém do nome Hashem (em árabe هاشمي) mais o sufixo ita (ite em inglês; hashemite) e significa "aquele que parte pão".[4]

História[editar | editar código-fonte]

Os haxemitas foram originalmente um clã de Banu Hashim, pertencente à tribo dos coraixitas. Segundo a Casa Real da Jordânia "o grande ancestral da Família Hashemita é Hashem (Hashim ibn Abd Manaf), avô do profeta Maomé.[5]

Posteriormente, os haxemitas deram origem a uma dinastia de líderes na região arábica do Hejaz, na costa do mar Vermelho.

Segundo a Casa Real também, "na história moderna, os hachemitas lideraram a Grande Revolta Árabe de 1916, que foi o primeiro passo nos esforços para construir o imaginado Estado árabe".[5]

Localização e religião[editar | editar código-fonte]

Atualmente, os haxemitas estão dispersos por muitos países, principalmente nas nações árabes muçulmanas, já que são seguidores, geralmente, do islamismo. As duas dinastias haxemitas mais importantes são a do Iraque e da Jordânia, sendo que esta última é a da Família Real jordaniana, comandada pelo rei Abdullah II.[6]

Haxemitas famosos[editar | editar código-fonte]

Ali do Hejaz

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Historicamente, possuem grande tino para o comércio; [5]
  • Lideraram a Grande Revolta Árabe de 1916; [5]
  • Seguem os preceitos religiosos do Islão.[5]
  • Quando ele era um príncipe, o rei atual, Abdullah II, fez uma aparição num episódio de Star Trek: Voyager.[8]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Hashemite | History, Dynasty, & Facts». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 11 de junho de 2021 
  2. S.A, Priberam Informática. «haxemita». Dicionário Priberam. Consultado em 11 de junho de 2021 
  3. «haxemita - Wikcionário». pt.wiktionary.org. Consultado em 11 de junho de 2021 
  4. «Hashemite - Wiktionary». en.wiktionary.org. Consultado em 2 de março de 2020 
  5. a b c d e «The History of the Hashemites». rhc.jo (em inglês). 9 de junho de 2015. Consultado em 11 de junho de 2021 
  6. Banu Hashim (Quraysh) (em inglês), Oxford Islamic Studies Online. 
  7. «Hashemite Monarchs». rhc.jo (em inglês). 25 de junho de 2015. Consultado em 11 de junho de 2021 
  8. https://theatlantic.com/article/309270/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Haxemitas