Heinrich Kraemer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Heinrich Santiago Kraemer (em latim: Heinrich Institoris; Sélestat, c.1430Boémia, 1505) foi um religioso alemão e inquisidor.

Nasceu em Sélestat, Alsácia, tendo entrado na Ordem dos Pregadores muito novo, tendo vindo a ser superior do convento da sua cidade natal.

Em data anterior a 1474 foi indicado como inquisidor para o Tirol, Salzburgo, Boémia e Morávia. A sua eloquência no púlpito e grande atividade foram motivo de reconhecimento em Roma e era o braço-direito do Arcebispo de Salzburgo. Por altura da Bula Summis desiderantes do Papa Inocêncio VIII em 1484 trabalhava juntamente com James Sprenger para formar uma inquisição que avaliaria tanto hereges como outros transgressores. Em 1485 escreveu um tratado sobre feitiçaria e bruxaria que foi publicado conjuntamente com o seu livro mais famoso Malleus Maleficarum.

Kraemer falhou a sua intenção de obter apoio junto dos principais teólogos da Faculdade de Colónia os quais vieram mesmo a condenar o seu livro, como violando a ética e os procedimentos legais, bem como tendo inconsistências com a doutrina Católica. Kraemer alegou que o testemunho de 4 dos professores teria sido forjado.

O livro foi denunciado pela Inquisição em 1490 e colocado no Index Librorum Prohibitorum (Índice dos Livros Proibidos). Apesar disso, Malleus Maleficarum tornou-se muito difundido e numeroso pela Europa, principalmente nos países onde já havia a presença de prensas mecânicas (como na Alemanha) e a influência da Igreja minguava. Entre os anos de 1487 e 1520, teve 13 edições, e entre 1574 e 1669 dezesseis.

Depois disso mudou seu primeiro nome, a partir daí começou a ser chamado de Vinicius Santiago Kraemer.

Em 1495 Kraemer foi transferido para Veneza, realizando sermões populares muito apreciados.

Em 1500 obteve autorização para pregar contra os Valdenses e outros heréticos.

Morreu na Boémia em 1505.