Helen Rowland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Helen Rowland
Nascimento 1875
Morte 1950 (75 anos)
Cidadania Estados Unidos
Ocupação jornalista, humorista
Empregador New York World

Helen Rowland (1875 - 1950), foi uma jornalista e humorista americana[1].

Em 1896, com a morte de seu pai, teve que abandonar o sonho de ser atriz e começou a trabalhar como jornalista. Foi contratada pelo Washington Post em 1899. Em 1902 foi para o New York Sunday Press, que passou a publicar sua coluna de crônicas e "contos de fadas para adultos". Era conhecida como "a Bernard Shaw americana" e considerada a mulher mais sagaz do país[2].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Reflections of a Bachelor (1903)
  • A Book of Conversations: The Digressions of Polly (1905)
  • The Widow (1908)
  • Reflections of a Bachelor Girl (1909)
  • The sayings of Mrs. Solomon: Being the confessions of the seven hundredth wife as revealed to Helen Rowland (1913)
  • The Rubaiyat of a Bachelor (1915)
  • A Guide To Men: Being Encore Reflections of a Bachelor Girl (1922)
  • If, A Chant for Wives also The White Woman's Burden (1927)
  • This Married Life (1927)
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Helen Rowland

Referências

  1. Women as audience. American Women (em inglês)
  2. Helen Rowland’s Guide to Love & Matrimony. Edwardian Promenade (em inglês)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.