Heley de Abreu Silva Batista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heley de Abreu Silva Batista
ONM
Nascimento 12 de agosto de 1974
Montes Claros, Minas Gerais
Morte 5 de outubro de 2017 (43 anos)
Janaúba, Minas Gerais
Nacionalidade brasileira

Heley de Abreu Silva Batista[nota 1] (Montes Claros, 12 de agosto de 1974  – Janaúba, 5 de outubro de 2017) foi uma professora brasileira.[3] Ganhou notoriedade ao dar sua própria vida em um ato de coragem para salvar crianças na Tragédia de Janaúba.[4] A professora salvou pelo menos 25 crianças, sendo considerada uma heroína. [5][6][7] No dia 5 de Outubro de 2017, na creche Gente inocente de Janaúba MG, o vigilante Damião Soares dos Santos ateou fogo em si mesmo, e em outras crianças numa sala de aula. A pedagoga protegeu as 25 crianças sozinha, abraçando o criminoso para impedir que ateasse fogo nas outras crianças com álcool, e teve 90% de seu corpo queimado.

Vítima do que ficou conhecido como Massacre de Janaúba, onde 9 crianças foram mortas. 45 Pessoas foram feridas e 11 não resistiram.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pedagoga, uma das principais bandeiras de Heley era a inclusão de alunos com algum tipo de deficiência, área em que se especializou em 2016.[8]

No dia 5 de outubro de 2017, Heley foi considerada uma heroína ao salvar diversas crianças de um incêndio criminoso provocado por um vigia na creche Gente Inocente, em Janaúba, Minas Gerais. Heley, que chegou a lutar com o vigia, teve noventa por cento do corpo queimado, o que a levou à morte.[9]

Após o velório, que reuniu centenas de pessoas na funerária municipal, o caixão com o corpo da professora foi colocado em um caminhão do Corpo de Bombeiros e um cortejo foi realizado pelas ruas da cidade até o Cemitério São Lucas.[10]

Em 2005, a professora já havia perdido um filho por afogamento na piscina de um clube.[11][9]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Ordem Nacional do Mérito[editar | editar código-fonte]

Diante do ato de bravura por ela praticado, considerado um "gesto de coragem e de heroísmo para salvar a vida de seus alunos", o presidente Michel Temer decidiu conceder-lhe, a título post mortem, a Ordem Nacional do Mérito.[12][1]

Notas e referências

Notas

  1. Em algumas fontes, a grafia do nome é "Helley". Na maioria, no entanto, a grafia é "Heley", inclusive na publicação no Diário Oficial da União, da inclusão in memoriam da professora na Ordem Nacional do Mérito.[1] e no seu registro eleitoral no TSE.[2]

Referências

  1. a b «Imprensa Nacional - Visualização dos Jornais Oficiais». pesquisa.in.gov.br. Consultado em 15 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 16 de outubro de 2017. Admitir, in memoriam, na Ordem Nacional do Mérito, no grau de Cavaleiro, a Professora Heley de Abreu Silva Batista, pelo gesto de coragem e de heroísmo para salvar a vida de seus alunos do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba, Estado de Minas Gerais. 
  2. «Situação eleitoral - consulta por nome». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  3. «A vida e o sonho da heroína de Janaúba, que morreu ao salvar alunos em creche». Gazeta do Povo. Consultado em 4 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2017 
  4. Luiz Ribeiro. «Perfil de uma heroína: quem era a professora que morreu salvando crianças na creche de Janaúba». Estado de Minas. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  5. «Professora morta em incêndio salvou pelo menos 25 crianças». R7. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  6. «Professora que evitou tragédia maior em Janaúba é sepultada como heroína». Estadão. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  7. Thiago Amâncio e Zanone Fraissat (7 de outubro de 2017). «'Heroína', professora que tentou salvar crianças em MG perdeu filho afogado». Folha de S.Paulo. Uol. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  8. Mário Bitencourt. «Lutando contra as labaredas: quem é a professora que morreu ao salvar crianças em creche de MG». Uol. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  9. a b Felipe Resk. «Professora que lutou e morreu no incêndio já tinha perdido filho por afogamento». Estadão. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  10. Cinthya Oliveira. «Heroína da tragédia, professora Heley Abreu é colocada em caminhão dos bombeiros durante cortejo». Hoje em dia. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  11. «Ato heroico de professora salva muitos estudantes». O Tempo. 5 de outubro de 2017. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  12. «Professora morta em Janaúba (MG) recebe Ordem Nacional do Mérito». O Globo. Globo.com. Consultado em 9 de outubro de 2017