Hellas Planitia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem da Hellas Planitia; Cortesia:NASA
Mapa topográfico da Hellas Planitia

Hellas Planitia, também conhecida como Bacia de Impacto Hellas, é uma imensa bacia de impacto circular localizada no hemisfério sul do planeta Marte. Está localizada nas coordenadas 42.7 S, 70.0 E..

Descrição[editar | editar código-fonte]

Com um diâmetro de aproximadamente 2,300 km[1] , é a maior formação resultante de impactos no planeta. Se todo o material escavado dessa planície fosse espalhado igualmente sobre o território dos Estados Unidos, haveria uma camada de 3.5 km de espessura do material da Hellas Planitia.[2] É provável que a bacia tenha se formado durante o grande bombardeamento tardio que ocorreu no sistema solar há 3.9 bilhões de anos atrás, quando um grande asteróide teria atingido a superfície de Marte.[3]

A diferença de altitude entre a borda da cratera e o fundo é de ~9 km. A profundidade da cratera (~7 km[4] (23,000 ft) abaixo do datum topográfico médio de Marte) explica a pressão atmosférica do fundo: 1155 Pa[4] (11.55 mbar or 0.17 psi). Isso é 89% maior que a pressão do datum topográfico (610 Pa, ou 6.1 mbar ou 0.09 psi) e abaixo do ponto triplo da água, sugerindo que a fase líquida estaria estável a uma temperatura abaixo de 0 °C.

Algumas das baixas elevações fluem em canais que se estendem até Hellas do complexo vulcânico Hadriaca Patera, a nordeste, duas das quais foram fotografadas pela Mars Global Surveyor, apresentando regos: Dao Vallis e Reull Vallis. Esses regos são baixos demais para conter água líquida estável durante o dia marciano[5]

Descoberta e nomeação[editar | editar código-fonte]

Devido a seu tamanho e a sua coloração clara, que contrasta com o resto do planeta, Hellas Planitia foi uma das primeiras formações descobertas por um telescópio na Terra. Foi Giovanni Schiaparelli quem deu o nome Hellas ('Grécia'), posteriormente chamada Lockyer Land', por Richard Anthony Proctor em 1867 em honra ao Sir Joseph Norman Lockyer, um astrônomo inglês que, usando um refrator de 6.25 polegadas, produziu a "primeira representação verdadeira do planeta" (segundo E. M. Antoniadi).[6]

Referências

  1. Schultz, R.A., and H.V. Frey, A new survey of multiring impact basins on Mars, J. Geops. Res., 95, pp. 14175-14189, 1990.
  2. Remote Sensing Tutorial Page 19-12
  3. Acuña et al., Science, 284, 790-793, 1999 [1]
  4. a b Martian Weather Observation MGS radio science measured 11.50 mbar at 34.4° S 59.6° E -7152 meters
  5. Heldmann et al., Jennifer L., para 3 page 2 Martian Gullies Mars#References DOI:10.1029/2004JE002261
  6. William Sheehan. The Planet Mars: A History of Observation and Discovery. Página visitada em 20-8-2007.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • J. N. Lockyer, Observations on the Planet Mars (Abstract), Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, Vol. 23, p. 246
  • E. M. Antoniadi, The Hourglass Sea on Mars, Knowledge, 1 de julho de 1897, pp. 169-172.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hellas Planitia