Helmut Zacharias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Helmut Zacharias
Nascimento 27 de janeiro de 1920
Berlim
Morte 28 de fevereiro de 2002 (82 anos)
Brissago
Residência Génova, Ascona
Sepultamento Cemitério de Ohlsdorf
Cidadania Alemanha
Filho(s) Thomas Zacharias, Stephan Zacharias, Sylvia Zacharias
Ocupação compositor, músico de jazz
Prêmios
  • Cruz da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
Causa da morte doença de Alzheimer
Página oficial
http://www.helmutzacharias.site.ms
Assinatura
Zacharias-Alassio.JPG

Helmut Zacharias (Berlim, 27 de janeiro de 1920Brissago, 28 de fevereiro de 2002) foi um violinista e compositor alemão que criou mais de 400 obras e vendeu 14 milhões de discos. Ele também apareceu em vários filmes, geralmente tocando músicas.[1][2]

No Brasil, tornou-se notório por conta de algumas músicas que tocam nos seriados Chaves e Chapolin, como "Crazy violins" e "The boy on the carousel", ambas que tocam no episódio "O Parque de Diversões".[3]

Nos anos 50, ele era considerado um dos melhores violinistas de jazz da Europa e foi apelidado de "The Magic Violinist" e "Germany's Mr. Violin".

Em 1985, ele foi agraciado com uma Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha.[4]

Carreira Musical[editar | editar código-fonte]

Filho de um violinista e maestro, com uma cantora. [2] Zacharias começou a ter aulas com seu pai com 2 anos e meio de idade. Aos 6 ele tocou no Faun club, um cabaré na Friedrichstraße em Berlim.

Aos 8 anos, Zacharias se tornou o aluno mais jovem da masterclass de Gustav Havemann na Academia de Música de Berlim. Aos 11 anos, ele tocou no rádio pela primeira vez com uma performance do Concerto para violino No. 3 em Sol maior de Mozart e teve sua primeira turnê em 1934, com 14 anos de idade. Nessa época, na década de 1930, os discos de jazz de Django Reinhardt e Stéphane Grappelli estavam disponíveis na Alemanha e influenciaram fortemente o estilo musical de Zacharias

Em 1940, Zacharias foi descoberto pela gravadora Lindström-Electrola[5] (a então filial alemã da EMI) e em 1941 teve seu primeiro sucesso mainstream com "Schönes Wetter Heute".[6]

Em 1956 ele alcançou seu maior sucesso nos Estados Unidos com o lançamento de "When the White Lilacs Bloom Again" que, em 22 de setembro, alcançou a posição 12 na Billboard Hot 100.[7][8]

Zacharias mudou-se para a Suíça no final dos anos 1950[9] e continuou tocando com muitos outros artistas famosos, incluindo Yehudi Menuhin.

Em 21 de novembro de 1964, ele alcançou a posição 9 no UK Singles Chart com Tokyo Melody após seu uso como música tema para a cobertura da BBC dos Jogos Olímpicos de Verão de 1964.[10][9]

Em 1964 produziu uma série de programas para a rádio Südwestfunk Baden-Baden e de 1968 a 1973 apareceu em seu próprio programa de televisão na emissora ZDF.

Morte[editar | editar código-fonte]

Zacarias foi detectado como sofrendo de doença de Alzheimer em 1995 e se aposentou da vida pública em 1997, antes de o fato ser publicamente reconhecido no Dia Mundial de Alzheimer em 2000. Ele morreu em 2002 em Brissago, Suíça, por complicações dessa doença, e está enterrado no Cemitério de Ohlsdorf em Hamburgo.

Legado[editar | editar código-fonte]

Documentos, partituras, registros e manuscritos de Helmut Zacharias foram legados aos Arquivos de Compositores Alemães em 2006.

Na Cultura Popular[editar | editar código-fonte]

Na 6ª parte da saga "Hunsrück Heimat - Eine deutsche Chronik", o autor Edgar Reitz dedicou uma pequena homenagem a Helmut Zacharias no papel de um jovem soldado com seu nome que estava estacionado em Hunsrück durante a Segunda Guerra Mundial com a defesa aérea e que tocou violino em um "casamento à distância".

Prêmios e Honrarias[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua carreira, Helmut Zacharias ganhou vários prêmios. Os mais notáveis estão listados abaixo:

Ano Prêmio
1938 Alemanha Bernhard Molique Awards
Alemanha Prêmio Fritz Kreisler
1956 França Grand Prix du Disque
1985 Alemanha Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
1995 Alemanha Prêmio Bambi

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 12 Violin Sonatas, Op.2 (Vivaldi) (1953)
  • Ich liebe deinen Mund (1955)
  • Hello, Scandinavia (1958)
  • Holiday in Spain (1959)
  • Two Million Strings with Werner Müller (1959)
  • Songs of Old Russia (1959)
  • Candelight Serenade (1960)
  • The Best of Everything (1961)
  • A Violin Sings (1962)
  • On Lovers' Road (1963)
  • Candlelight Serenade (1965)
  • De Gouden Plaat Van Helmut Zacharias (1967)
  • Happy Strings Happy Hits (1967)
  • James Last Meets Helmut Zacharias (1967)
  • Happy Strings of Zacharias (1968)
  • Light My Fire (1968)
  • Mexico Melody (1968)
  • Zacharias Plays The Hits (1969)
  • Zacharias Plays Verdi & Puccini (1970)
  • Zacharias Plays Verdi & Bizet (1970)
  • Greatest Hits (1973)
  • Buenos Días (1974)
  • Swinging Hits (1977)
  • Les Belles Années (1978)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Papel Info/Observações
1949 Hallo, Fräulein! Músico
1952 Heimweh nach dir Violinista
1952 Königin der Arena Diretor
1952 Eine nette Bescherung Telefilme
1953 Das singende Hotel Karli Alten
1954 An jedem Finger zehn Músico
1955 Wie werde ich Filmstar?
1962 Totò di notte n. 1
1963 Jolanthe lässt bitten.... Como ele mesmo Telefilme
1964 Silvester Show Instrumentista Telefilme
1966 Von uns – für Sie! Telefilme
1981 So schön wie heut', so müßt' es bleiben Músico Telefilme


Referências

  1. Anderson, Martin (7 de março de 2002). «Obituaries: Helmut Zacharias». The Independent. London. Consultado em 11 de agosto de 2011 
  2. «Helmut Zacharias obituary». Rome News-Tribune. 2 de março de 2002. Consultado em 23 de abril de 2010 
  3. monolitonimbus.com.br/ BGMs de Chaves e Chapolin
  4. «Helmut Zacharias' website» (em alemão). Consultado em 9 de agosto de 2011 
  5. Currid, Brian (2006). A National Acoustics: Music and Mass Publicity in Weimar and Nazi Germany. Minneapolis, MN: University of Minnesota Press. pp. 197–198. ISBN 978-0-8166-4042-3 
  6. «German Composers Archive: Zacharias, Helmut» (em alemão). Das Deutsche Komponistenarchiv. Consultado em 10 de agosto de 2011 
  7. Lonergan, David F. (2005). Hit Records, 1950–1975. Lanham, MD: Scarecrow Press. 247 páginas. ISBN 0-8108-5129-6 
  8. «Helmut Zacharias biography». Oldies.com. Consultado em 10 de agosto de 2011 
  9. a b Musiker, Reuben; Musiker, Naomi (1998). Conductors and Composers of Popular Orchestral Music. Westport, CT: Greenwood Press. 292 páginas. ISBN 0-313-30260-X 
  10. Coe, Sebastian (9 de novembro de 2002). «More to a London Games than mere economic legacy». The Telegraph. London. Consultado em 11 de agosto de 2011 
  11. imdb.com/