Henning von Holtzendorff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Henning von Holtzendorff
Nome completo Henning Rudolf Adolf Karl von Holtzendorff
Nascimento 9 de janeiro de 1853
Berlim, Brandemburgo,
 Prússia
Morte 7 de junho de 1919 (66 anos)
Uckermark, Brandemburgo, Prússia,  Alemanha
Progenitores Pai: Otto von Holtzendorff
Cônjuge Margarethe Zitelmann
Serviço militar
Lealdade  Prússia
 Império Alemão
Serviço Marinha Federal da Alemanha do Norte
Marinha Imperial Alemã
Anos de serviço 1869–1913
1915–1918
Patente Grande almirante
Conflitos Guerra Franco-Prussiana
Levante dos Boxers
Primeira Guerra Mundial
Condecorações Ordem da Águia Negra
Ordem da Águia Vermelha
Ordem da Coroa
Ordem da Casa de Hohenzollern
Pelo Mérito
Cruz de Ferro
Entre outras

Henning Rudolf Adolf Karl von Holtzendorff (Berlim, 9 de janeiro de 1853Uckermark, 7 de junho de 1919) foi um oficial naval alemão que serviu na Marinha Federal da Alemanha do Norte e na Marinha Imperial Alemã e lutou na Guerra Franco-Prussiana, no Levante dos Boxers e na Primeira Guerra Mundial, tendo sido um dos grandes defensores da tática de guerra submarina irrestrita.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Holtzendorff nasceu em Berlim dentro de uma família nobre. Entrou na marinha em 1869 e logo em seguida lutou na Guerra Franco-Prussiana, servindo depois como oficial na Esquadra da África Ocidental. Foi promovido a capitão em 1897 e participou do Levante dos Boxers como comandante de um cruzador da Esquadra da Ásia Oriental. Holtzendorff depois disso trabalhou como chefe de gabinete da Estação Naval do Mar Báltico e diretor do Estaleiro Imperial de Danzig, sendo promovido em 1904 a vice-almirante.[1] Dois anos depois foi nomeado comandante da I Esquadra de Batalha e em 1909 comandante da Frota de Alto-Mar, sendo promovido a almirante no ano seguinte.[2] Ele foi forçado a se aposentar em 1913 por ter sido contra a rápida expansão naval alemã para competir com a Marinha Real Britânica.[3] No mesmo ano tornou-se membro da Câmara dos Senhores Prussianos.[1]

A Primeira Guerra Mundial começou em 1914 e Holtzendorff no ano seguinte foi chamado de volta para o serviço a fim de chefiar o Almirantado Imperial. Durante sua aposentadoria ele se tornou um grande defensor da guerra submarina irrestrita. Ele publicou em dezembro de 1916 um memorando que foi apresentado ao imperador Guilherme II da Alemanha e que foi aprovado em janeiro. A crença era de que essa tática cortaria os suprimentos do Reino Unido e faria o país se render em seis meses. Holtzendorff também afirmou que o risco de intervenção dos Estados Unidos deveria ser ignorado.[4] Sua política conseguiu atrapalhar a Marinha Real e a Marinha Mercante, infligindo perdas de mais de seis milhões de toneladas em 1917. Entretanto, os u-boots ficaram menos eficientes assim que os comboios passaram a serem usados, os Estados Unidos entraram na guerra e o Reino Unido não se rendeu.[3]

Holtzendorff foi promovido a grande almirante em 31 de julho de 1918, tornando-se a sexta e última pessoa a ser nomeada para essa patente na Marinha Imperial Alemã. Ele aposentou-se novamente em agosto depois de várias discussões com o Supremo Comando do Exército, sendo substituído pelo almirante Reinhard Scheer.[3][5] Holtzendorff morreu em 1919 pouco depois do final da guerra.[3] Ele tinha sido casado com Margarethe Zitelmann e adotara as duas filhas de sua cunhada viúva.[6]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Ordem da Águia Negra com Colar (Prússia, 19 de setembro de 1912)
  • Grande Cruz da Ordem da Águia Vermelha com Folhas de Carvalho e Espadas (Prússia)
  • Ordem da Coroa, 1ª Classe (Prússia)
  • Comandante da Ordem da Casa de Hohenzollern com Estrelas e Espadas (Prússia)
  • Pelo Mérito (Prússia, 22 de março de 1917) com Folhas de Carvalho (1 de fevereiro de 1918)
  • Cruz de Ferro, 1ª e 2ª Classe (Prússia)
  • Prêmio de Serviço (Prússia)
  • Ordem Militar do Mérito, 1ª Classe com Espadas (Baviera)
  • Grande Cruz da Ordem da Coroa (Württemberg)
  • Comandante Segunda Classe da Ordem do Leão de Zähringer (Baden)
  • Cruz Hanseática (Bremen e Hamburgo)
  • Grande Cruz da Ordem do Grifo (Mecklemburgo)
  • Grande Cruz Honorário da Ordem da Casa e Mérito de Pedro Frederico Luís (Oldemburgo)
  • Cruz de Frederico Augusto, 1ª Classe (Oldemburgo)
  • Grande Cruz da Ordem do Falcão Branco (Saxe-Weimar-Eisenach)
  • Grande Cruz da Ordem de Leopoldo (Áustria-Hungria)

Referências

  1. a b Acta Borussica: Die Protokolle des Preußischen Staatsministeriums 1817–1934/38. 10. Berlim: Berlin-Brandenburgischen Akademie der Wissenschaften. 1999. p. 395 
  2. Tucker, Spencer C. (2013). The European Powers in the First World War: An Encyclopedia. [S.l.]: Routledge. p. 347. ISBN 1135506949 
  3. a b c d Tucker, Spencer C. (2014). World War I: The Definitive Encyclopedia and Document Collection. [S.l.]: ABC-CLIO. pp. 767–768. ISBN 1851099654 
  4. Steffen, Dirk. «Notes on the memorandum by Admiral von Holtzendorff of 22 December 1916 regarding unrestricted U-boat warfare». WWI The Maritime War. Consultado em 15 de janeiro de 2019 
  5. Grossman, Mark (2007). World Military Leaders: A Biographical Dictionary. [S.l.]: Infobase Publishing. p. 312. ISBN 0816074771 
  6. Eberhardt, Muriel (2005). «Überlebenskünsterinnen - Hermione von Preuschen». Zeitschrift für Museum und Bildung (63): 16 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.