Henrique Charles Morize

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Henri Charles Morize ou Henrique Morize (Beaune, 31 de dezembro de 186019 de março de 1930) foi um engenheiro industrial, geógrafo e engenheiro civil francês, naturalizado brasileiro. Trabalhou também como astrônomo. Radicou-se no Brasil em 1874, tendo sido designado por Luiz Cruls para chefiar a turma que demarcou o vértice S.E. do Distrito Federal [1] . Foi o primeiro presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC) de 1916 a 1926 e diretor do Observatório Nacional (ON) entre 1908 e 1929. Era também Doutor em Ciências Físicas e Matemáticas e foi 2º Comissário da Comissão da República Argentina (1902-1904) do Ministério das Relações Exteriores.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Morize nasceu em Beaune (França) tendo se naturalizado brasileiro em 1884, quando passou a ser aluno-astrônomo no ON. Teve problemas de saúde o que o levou a completar o curso de engenheiro industrial somente em 1890. No ano seguinte, assumiu o cargo de astrônomo no ON, onde já desempenhava o cargo de 3º astrônomo. Foi também catedrático de física experimental na Escola Politécnica do Rio de Janeiro de 1898 a 1925.

Em 1908, assumiu a direção do ON, cargo que ocupou por 20 anos. Organizou e chefiou a missão brasileira que observou o eclipse em Sobral em 1919. Participou, em 1916, como membro fundador da Sociedade Brasileira de Ciências (mais tarde, Academia Brasileira de Ciências), da qual foi presidente até 1926, quando passou a ser membro benemérito.

Formação[editar | editar código-fonte]

  • Engenheiro Industrial - Escola Politécnica do Rio de Janeiro (1890)
  • Professor Catedrático de Física Experimental - Laboratório de Física Experimental - Escola Politécnica do Rio de Janeiro (1898)
  • Doutor em Ciências Físicas e Matemáticas - Escola Politécnica do Rio de Janeiro (1898)
  • Engenheiro Geógrafo - Escola Politécnica do Rio de Janeiro (1918)
  • Engenheiro Civil - Escola Politécnica da Universidade do Rio de Janeiro(1920)

Cargos[editar | editar código-fonte]

Academia Brasileira de Ciências[editar | editar código-fonte]

  • 1916/1917 - Primeiro Presidente
  • 1917/1920 - Presidente
  • 1920/1923 - Presidente
  • 1923/1926 - Presidente
  • 27/04/1926 - Presidente Honorário
  • 03/05/1926 - Membro Benemérito

Escola Politécnica do Rio de Janeiro / Escola Politécnica da Universidade do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

  • Professor Ordinário na Cátedra de Física Experimental e Meteorologia (1896-1918)
  • Lente Catedrático de Física Experimental (1898-1925)

Imperial Observatório do Rio de Janeiro / Observatório Nacional[editar | editar código-fonte]

  • Aluno-astrônomo (1884-1885)
  • 3º astrônomo (1885-1890)
  • Astrônomo titular (1890)
  • Astrônomo na Comissão Demarcadora da nova Capital da República (1892-1894)
  • Diretor Interino (1896, 1901, 1905, 1907-1908)
  • Diretor (1908-1929)

Ministério das Relações Exteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2º Comissário da Comissão da República Argentina (1902-1904)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Planalto Central do Brasil-Coleção Documentos Brasileiros-Livraria José Olympio Editora-1957


Precedido por
-
Presidente da
Academia Brasileira de Ciências

1916 — 1926
Sucedido por
Juliano Moreira
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) engenheiro(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.