Henrique Marinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Henrique Sérgio de Andrade Marinho (Campinas, 28 de fevereiro de 1943) é um enxadrista brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudioso da estratégia militar em obras de Carl von Clausewitz ("Da Guerra", Martins Fontes, São Paulo 1996), Antoine-Henri Jomini ("A Arte da Guerra", Biblioteca do Exército, Biblioteca Militar Volume CXLII, Rio de Janeiro 1949), Sir Basil Liddell Hart ("As Grandes Guerras da História, Ibrasa, São Paulo 1967), Andre Beaufre ("Introduccion a la Estrategia, Editorial Struhart & Cia; Buenos Aires 1982) e outros, mas sempre no que interessa à estratégia enxadrística. De variada auto-formação filosófica, ou seja, contraditória e amadorística, por exemplo: Doutrina Católica, Bertrand Russell, Jiddu Krishnamurti, Henri Bergson, Claude Levi-Strauss, etc. No geral, tem estudado filosofia com maior interesse no estruturalismo, nas questões sobre o tempo e a intuição, além da própria história do pensamento filosófico. Também como amador, estuda a teologia e a doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana. Apreciador da obra de Franz Joseph Haydn, a quem considera grande entre os grandes e também da música erudita em geral, mas com destaque para o período barroco. É membro fundador da Academia Brasileira de Cultura e Xadrez, www.abcx.org, em Curitiba, 2003, onde ocupa a Cadeira Número 12, cujo patrono é Aaron Nimzowitsch. Em agosto de 2004 lançou o livro Maiorias Qualitativas nas Defesas Índias, ISBN 85-348-0237-8, 300 páginas, Editora Ibrasa, São Paulo, que apesar de ser um guia enxadrístico com uma abordagem inédita, usa uma linguagem exageradamente rebuscada, dando a impressão de ter sido escrito para a satisfação de seu autor, sem levar em consideração que muitos enxadristas brasileiros de bom nível não necessariamente são versados em retórica, e jogar bem o Xadrez é coisa ao alcance até dos mais humildes, que certamente não entenderão uma prosa tão afetada. E apesar dos hercúleos esforços do Sr Marinho em fazer um livro complicado de se entender e não dirigido às massas ignaras, o autor comete erros básicos, como confundir "ao encontro de" com "de encontro a". Apesar dessas críticas que não atingem o mérito da obra, em Maio de 2012 a editora americana Mongoose Press traduz para o inglês Maiorias Qualitativas nas Defesas Índias lançando-o sob o título de Winning Pawn Play in the Indian Defenses, ISBN 978-1-936277-34-6. E em Dezembro de 2014 é a Editora Andrei Elkov de Moscou que traduz, da edição inglesa, como Как Выиграть Пешками в Индийских Защитах, ISBN 978-5-906254-15-3.

Carreira[editar | editar código-fonte]

  • Campeão do Grupo, Campinas, 1958;
  • Campeão campineiro, Campinas, 1964;
  • Campeão dos Jogos Abertos do Interior de São Paulo, Santos, 1965;
  • Vice-campeão Sul-brasileiro, Vacaria, 1971;
  • Finalista do Campeonato Brasileiro, Fortaleza, 1971;
  • Campeão paulista (semifinais), Campinas, 1977.

Em 1983 encerrou as suas já escassas atividades competitivas quando passou a dedicar-se tão somente ao estudo teórico do xadrez, não sem antes ter uma última participação no Open Internacional de Foz do Iguaçu, em 1989.

Referências