Henrique Medina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Henrique Medina
Busto de Henrique Medina em Esposende
Nome completo Henrique Medina de Barros
Nascimento 18 de Agosto de 1901
Porto
Morte 30 de Novembro de 1988
Esposende
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Pintor

Henrique Medina (18 de Agosto de 1901, Porto - 30 de Novembro de 1988 (87 anos)) foi um pintor português, filho de mãe portuguesa e de pai espanhol.

Aos 10 anos foi apresentado ao professor José de Brito da Escola de Belas Artes do Porto que surpreendido com a sua habilidade consentiu que assistisse às suas aulas.[carece de fontes?] Também teve aulas com Acácio Lino e Marques de Oliveira.

Em 1919, interrompeu o curso na Escola Superior de Belas Artes do Porto para prosseguir estudos em Paris, com os mestres Cormon e Bérard. Permaneceu sete anos em Paris.

Em seguida mudou-se para Londres onde viveu dez anos e teve um estúdio.

Foi para Roma onde pintou o retrato de Mussolini. Na execução desta obra ocupou cinco sessões matinais no gabinete do ditador, que não interrompeu o seu trabalho.

Convidado a trabalhar no Brasil onde pintou representativas figuras da sociedade como o embaixador Nobre de Melo e o escritor Carlos Malheiro Dias.

Trabalhou ainda em Buenos Aires tendo retratado o biólogo Francisco Jauregui (1934) entre outros.

Depois residiu sete anos em Hollywood, com um estúdio que manteve após o regresso a Portugal. Retratou os artistas da época como Greer Garson, Linda Darnell, Mary Pickford, Madeleine Carol e Ann Miller. Também pintou nomes da música como Jannete MacDonald, Lily Pons e Galli Curcci, estas últimas telas estão expostas no Metropolitan Opera House em Nova Iorque.

Pintou também o quadro do filme O Retrato de Dorian Gray e o retrato de Greer Garson utilizado no filme Mrs Parkington que faz parte do museu da Metro Goldwin Mayer

Em seguida pintou de novo na Europa na Suécia, Dinamarca e Espanha.

Voltou a Inglaterra, para se mudar com a segunda guerra mundial de novo para o Brasil e Estados Unidos da América onde passa 7 anos.

Em Portugal pintou cinco presidentes da República: António José de Almeida (1932), Óscar Carmona (1933), Sidónio Pais (1937), Canto e Castro (1937) e Américo Thomaz (1957), homens da ciência como Egas Moniz (1950) e José Gabriel Pinto (1957). Pintou também o compositor Cláudio Carneiro (Paris 1921), o Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira (1934), o bispo do Porto António Ferreira Gomes (1981) e o Arcebispo de Braga Eurico Dias Nogueira, além de António de Oliveira Salazar (1939)

Desde tenra idade, passava férias em casa de família na freguesia de Marinhas, concelho de Esposende, à qual regressou definitivamente em 1974, onde se dedica aos retratos da vida rural que o acompanhou durante os seus primeiros anos de vida.

Actualmente a escola secundária de Esposende chama-se Escola Secundária Henrique Medina em sua honra. Da mesma forma, a Câmara Municipal do Porto assim quis homenagear o pintor, dando-lhe o se nome a uma das ruas da freguesia de Ramalde. Ainda em Esposende poderemos encontrar o nome de Henrique Medina associado ao nome de uma praça no centro da cidade além de um busto do pintor, situado no canto noroeste do Largo Dr. Fonseca Lima.

A maior colecção de obras do autor está em Braga no Museu Medina, composta por 50 óleos e ainda diversos desenhos da autoria do pintor.

Instituições e Colecções Portuguesas[editar | editar código-fonte]

Está representado nas seguintes Instituições e Colecções Portuguesas:

Colecções Estrangeiras[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Henrique Medina

Ligações externas[editar | editar código-fonte]