Henry Wickham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Henry Wickham
Nascimento 29 de maio de 1846
Hampstead
Morte 27 de setembro de 1928 (82 anos)
Paddington
Cidadania Reino Unido
Ocupação explorador, botânico

Sir Henry Alexander Wickham (29 de maio de 184627 de setembro de 1928), botânico inglês, conhecido por ser o autor do contrabando de cerca de 70.000 sementes [1] de seringueira, Hevea brasiliensis, na região de Santarém no Pará em 1876. As sementes foram encaminhadas ao Royal Botanic Gardens em Londres e, após selecionadas geneticamente, enviadas para plantações na Malásia. É um dos mais ilustrativos casos de biopirataria de espécies amazônicas.[2]

Em 1871, Wickham e sua esposa Violet Carter chegaram a Santarém-Pará onde ele tentou se passar por um expert em borracha. Impostor, logo caiu em desgraça e dificuldades financeiras, sendo amparado pela comunidade de Norte Americanos do local. Um fracasso em quase tudo que se propunha a fazer, Wickham obteve sucesso em enganar as autoridades portuárias em Belém-Pará, informando que a carga de sementes que estava enviando para Londres tratava-se de material botânico destinado a um herbário. Pelo trabalho, foi considerado heroi no Reino Unido e a Rainha Victoria concedeu-lhe um título de nobreza.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em inglês)Ponting, Clive (2007). A New Green History of the World: The Environment and the Collapse of Great Civilizations. New York: Penguin Books. p. 183. ISBN 978-0-14-303898-6 
  2. Tráfico de semente fez ruir ciclo da borracha Caderno Vida e Cidadania (História) - Jornal Gazeta do Povo - acessado em 17 de setembro de 2011
  3. (em inglês) Grandin, Greg (2009). Fordlandia - The Rise and Fall of Henry Ford's Forgotten Jungle City. [S.l.: s.n.] p. 31-32. ISBN 978-0-8050-8236-4