Hercolubus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Hercólubus é um planeta, mencionado na segunda metade do século XX por Joaquin Henrique Amortegui Valbuena o V. M. Rabolú , em seu livro Hercolubus, o planeta rojo (Hercólubus ou Planeta Vermelho). Segundo ele, esse planeta seria um planeta órfão e estaria se aproximando perigosamente da Terra,[1] como no passado, quando teria destruído Atlântida, que no caso era a Pequena Atlântida da qual Noé seria um dos sobreviventes - sendo que seu pai se chamava Lamec e seria o bisavô do bíblico Nimrod. Outras passagens mais antigas o relacionariam ainda à submersão de um antigo continente chamado Lemúria e a Grande Atlântida. Seu nome seria oriundo dos antigos sumérios que o chamavam de Ekolubus.[2]

Rabolú alega que Hercolubus se aproximará novamente da Terra e que a única forma da humanidade se salvar do cataclismo seria a eliminação dos defeitos psicológicos e a projeção astral consciente. Rabolú também faz analogia com a Bíblia, na qual supostamente há várias passagens narrando sobre este planeta, como no Apocalipse 8:11: "E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas."

Alguns julgam que Hercolubus seria a estrela Barnard, enquanto outros negam essa possibilidade alegando que tal estrela estaria a uma distância de 5,98 ± 0.003 anos luz da Terra, e que deveria estar viajando a uma velocidade de 16 mil quilômetros por segundo (uma fração apreciável da velocidade da luz) para passar pela terra em menos de um século . Apesar de estar se aproximando da Terra, a estrela de Barnard vai estar em seu ponto mais próximo do Sol aproximadamente no ano 11.700, quando estará a cerca de 3,8 anos-luz.[3] Esta distância é um pouco menor que a distância da estrela mais próxima do Sol, Proxima Centauri, se encontra hoje (4,22 anos-luz).

Segundo alguns autores (quais?) é o planeta mais externo do Sistema Solar, tendo uma órbita aproximada de 6.666 anos terrestres e aproximadamente do mesmo tamanho de Júpiter.

Referências

  1. Carlos Orsi Martinho (15 de dezembro de 2014). «Ensaio sobre os temíveis 'planetas gigantes' que nunca colidem com a Terra». Revista Galileu 
  2. VM Rabolu. «Hercolubus or Red Planet (home)». A Prats. Consultado em 2 de fevereiro de 2010 
  3. García-Sánchez, J.; et al. (2001). «Stellar encounters with the solar system». Astronomy & Astrophysics. 379. 642 páginas. Bibcode:2001A%26A...379..634G Verifique |bibcode= length (ajuda) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]