Hermínio C. Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hermínio C. Miranda
Nome completo Hermínio Corrêa de Miranda
Nascimento 5 de janeiro de 1920
Volta Redonda, Rio de Janeiro, Brasil
Morte 8 de julho de 2013 (93 anos)
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação pesquisador, escritor espírita

Hermínio Corrêa de Miranda (Volta Redonda, 5 de janeiro de 1920Rio de Janeiro, 8 de julho de 2013)[1] foi um dos principais pesquisadores e escritores espíritas do Brasil.[2] Suas últimas obras foram assinadas como Herminio C. Miranda.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Reduzindo José de Miranda, funcionário da Estrada de Ferro Central do Brasil, e Helena Corrêa de Miranda, ambos nascidos no Estado do Rio de Janeiro e descendentes de portugueses. A mãe foi educada no colégio católico Bom Conselho, em Taubaté. O casal teve ao todo dez filhos, ou seja, oito meninos e duas meninas, dos quais Hermínio era o primogênito. Em virtude das limitações das escolas primárias do interior do Rio de Janeiro na década de 1930, Hermínio, aos 11 anos de idade, recebeu apoio financeiro do padrinho de crisma, José André Junqueira, para estudar em Baependi, ao sul de Minas Gerais, onde foi matriculado no internato do Colégio Santa Maria, instituição mais tarde transferida para a cidade de Caxambu, onde Hermínio concluiu o Curso Primário. Dessa época conservou as boas lembranças da região serrana, rica em águas minerais.

De volta ao Estado do Rio, ingressou no Ginásio Municipal de Barra Mansa -- hoje Colégio Verbo Divino --, e em 1937 concluiu com louvor essa etapa dos estudos. [4] Sua carreira profissional teve início logo em 1938, quando prestou concurso e passou a trabalhar na agência bancária de Barra Mansa. Paralelamente, obteve o título de técnico em contabilidade, e a partir de 1942, durante o governo de Getúlio Vargas, passou a integrar o quadro de contadores da Companhia Siderúrgica Nacional - CSN, onde se aposentou no primeiro escalão, tendo servido no escritório de Nova Iorque, EUA, de 1950 a 1954[5], e no Rio de Janeiro de 1956 a 1980. Na CSN ocupou os seguintes cargos: Contador Geral, Superintendente de Orçamento, Chefe de Auditoria Interna, Diretor Tesoureiro (de 1966 a 1967), Vice-Presidente de Controle e Presidente da Sotecna, subsidiária da empresa.

Em 12 de setembro de 1942 casou-se com Inez Chiarelli de Miranda, professora primária, natural da cidade de Aiuruoca, MG. A cerimônia religiosa teve lugar na Basílica Histórica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, SP. O casal teve três filhos: Ana-Maria, Marta e Gilberto.

Na sua fase inicial de escritor, na década de 1940, contribuiu para a revista "Contos Magazine", da empresa "A Noite", do Rio de Janeiro, e dirigida por Adolfo Eizen. Um de seus contos, intitulado Ciúmes, foi selecionado e premiado. Também escreveu crônicas para a coluna organizada por Vinicius de Moraes, "Página da Província", de "O Jornal", do Rio de Janeiro, e para a revista "Província de São Pedro", do Rio Grande do Sul, dirigida por Moysés Vellinho. Seu primeiro livro, Resposta a Josué, data de 1943 e foi publicado pela editora Orbis. O romance, cuja história trata de um lavrador que deixa o campo e se muda para a cidade em busca de melhores oportunidades. Apesar da inexpressiva recepção junto ao público leitor, a obra recebeu críticas positivas de Agripino Grieco, Eloy Pontes, Neiva Moreira, e Monteiro Lobato. Outra obra, intitulada N.L. (non liquet, em latim), permaneceu inédita, mesmo depois de ter sido apreciada por Erico Verissimo.

Durante a estadia em Nova York, na década de 1950, enviou crônicas para o jornal "A Manhã", do grupo "A Noite", em página aberta por Dinah Silveira de Queiroz. Em 1959, de volta ao Brasil, colaborou com a coluna "Porta de Livraria" de "O Globo", organizada por Antônio Olinto. Sua crônica Meu Amigo Desconhecido, recebeu o segundo prêmio do concurso de crônicas.

Segundo ele mesmo, Hermínio tornou-se espírita a partir de 1958, ocasião em que abandonou a literatura de ficção e passou a escrever regularmente para o "Reformador", publicação da Federação Espírita Brasileira. Seu primeiro livro de cunho espírita foi Os Procuradores de Deus, um estudo de natureza filosófica acerca do problema da vida e da morte, lançado em março de 1967 pela Edição Calvário.[4] As ideias principais dessa obra foram desenvolvidas mais tarde na obra Cristianismo, a Mensagem Esquecida.

Autor de mais de 40 livros, dentre eles diversos clássicos da literatura espírita, como Diálogo com as Sombras, Diversidade dos Carismas e Nossos Filhos são Espíritos, que já atingiram mais de 1.400.000 exemplares impressos.[4][6] Grande parte de seus direitos autorais foi cedida a instituições filantrópicas.[3]

Herminio C. Miranda, em 2005
Herminio C. Miranda, em 2005

Sua vasta produção literária inclui ainda obras que tratam do tempo, de regressão de memória, do autismo, de múltiplas personalidades, dos primórdios do cristianismo, todos assuntos que atiçaram sua inesgotável curiosidade.[5]

Suas obras relatam vivências, fatos e casos considerados reais, a exemplo da singular coleção Histórias que os Espíritos Contaram.[2]

Católico praticante desde a infância, veio a se interessar pelo Espiritismo na idade adulta, por julgar que essa doutrina correspondia às suas indagações existenciais.

Tendo por guias a razão e a paixão pela pesquisa profunda e incessante, e auxiliado por uma sólida cultura humanista, tornou-se experimentado magnetizador e uma das maiores autoridades no campo da mediunidade, da paranormalidade e da regressão de memória,[4] tendo realizado pesquisas sobre a reencarnação de personalidades notórias na ciência e na história, como Giordano Bruno e François Fénelon, e deixando como legado um vasto material de estudo que revela, sobretudo, o seu exemplo inspirador para estudiosos do presente e do futuro.[2]

Nesse leque de habilidades, Hermínio acrescenta a de tradutor de autores como Charles Dickens, J. W. Rochester e Luís J. Rodriguez. Em O mistério de Edwin Drood, romance inacabado de Charles Dickens, a sua tradução valoriza o original (The mystery of Edwin Drood). Todavia, a rica construção literária de A história triste, de Patience Worth – cujo enigma investigou –, talvez seja sua mais primorosa tradução.[2]

Hermínio faleceu, aos 93 anos, em 8 de julho de 2013, na cidade do Rio de Janeiro, onde foi sepultado, no cemitério Jardim da Saudade (Sulacap).[1]

Obra[editar | editar código-fonte]

Ficção:

Resposta a Josué - Publicações Orbis, Rio de Janeiro, 1943, 180pp

Obras de conteúdo Espírita:

(Conforme lista publicada na obra Os Procuradores de Deus)[4]

Herminio C. Miranda, em 2005
Herminio C. Miranda, em 2005

A Dama da Noite (coleção "Histórias que os espíritos contaram")

  • A irmã do Vizir (coleção "Histórias que os espíritos contaram")
  • A Memória e o Tempo
  • A Noviça e o Faraó - a extraordinária história de Omm Sety
  • A Reencarnação na Bíblia
  • A Reinvenção da Morte (incorporada ao livro As Duas Faces da Vida)
  • A Tarefa dos Enxovais (com Orson Peter Carrara)[7]
  • Alquimia da Mente
  • Arquivos Psíquicos do Egito
  • As Duas Faces da Vida
  • As Mãos de Minha Irmã (coleção "Histórias que os espíritos contaram", anteriormente intitulado Histórias que os espíritos contaram)
  • As Marcas do Cristo, publicada em dois volumes: 1 – Paulo, o apóstolo dos gentios; 2 – Lutero, o reformador
  • As Mil Faces da Realidade Espiritual
  • As Sete Vidas de Fénelon (série "Mecanismos Secretos da História")
  • Autismo, uma Leitura Espiritual
  • Candeias na Noite Escura
  • Com Quem Tu Andas? (com Jorge Andrea dos Santos e Suely Caldas Schubert)
  • Condomínio Espiritual
  • Cristianismo: A Mensagem Esquecida
  • De Kennedy ao Homem Artificial - Crônicas de um e de outro (com Luciano dos Anjos)
  • Diálogo com as Sombras
  • Diversidade dos Carismas
  • Estudos e Crônicas
  • Eu sou Camille Desmoulins (com Luciano dos Anjos), publicada também em francês com o título Je suis Camille Desmoulins
  • Guerrilheiros da Intolerância (série "Mecanismos secretos da história")
  • Hahnemann, o Apóstolo da Medicina Espiritual
  • Lembranças do Futuro (incorporada ao livro As Duas Faces da Vida)
  • Memória Cósmica
  • Nas Fronteiras do Além
  • Nos Bastidores da Obsessão
  • Nossos Filhos são Espíritos, publicada também em espanhol com o título Nuestros Hijos son Espiritus, em inglês com o título Our Children are Spirits, em francês com o título Nos Enfants sont des Esprits e em húngaro com o título Gyermekeink Halhatatlan Szellemek
  • O Espiritismo e os Problemas Humanos (com Deolindo Amorim)
  • O Estigma e os Enigmas
  • O Evangelho Gnóstico de Tomé
  • O Exilado (coleção "Histórias que os espíritos contaram")
  • O Mistério de Patience Worth (com Ernesto Bozzano)
  • O Pequeno Laboratório de Deus (anteriormente intitulada Negritude e Genialidade)
  • O Que Desejamos Fazer do Espiritismo? (e-book gratuito, disponível em www.herminiomiranda.com.br)[8]
    Herminio C. Miranda, em 2005
    Herminio C. Miranda, em 2005
  • O que é Fenômeno Anímico (série "Começar")
  • O que é Fenômeno Mediúnico (série "Começar")
  • Os Cátaros e a Heresia Católica
  • Os Procuradores de Deus
  • Os Senhores do Mundo
  • Reencarnação e Imortalidade
  • Sobrevivência e Comunicabilidade dos Espíritos
  • Swedenborg, Uma Análise Crítica

Além destas, Herminio traduziu e comentou as seguintes obras:

Referências

  1. a b «Desencarnação de Hermínio C. Miranda». Federação Espírita Brasileira. 9 de julho de 2013. Consultado em 9 de julho de 2013. ... desencarnação do dedicado companheiro Hermínio Correa Miranda, aos 93 anos de idade, ocorrido no dia 8 de julho na cidade do Rio de Janeiro. 
  2. a b c d Revista Leitura Espírita, Edição Especial Hermínio Miranda, Bragança Paulista, Instituto Lachâtre, 2013, ISSN 2317-8906
  3. a b Revista Universo Espírita, Edição 34, São Paulo, Editora Universo Espírita, 2006, ISSN 1678-7455
  4. a b c d e f Miranda, Herminio C., Os procuradores de Deus, São Bernardo do Campo, Correio Fraterno, 2015, ISBN 978-85-98563-84-8
  5. a b «Entrevista: Hermínio C. Miranda». Rede Amigo Espírita. 5 de janeiro de 2011. Consultado em 21 de abril de 2016. ENTREVISTA COM HERMINIO CORRÊA DE MIRANDA 
  6. Levantamento realizado por Aparecido José Orlando, por ocasião da Mostra de Livros da «5ª Semana de Estudos Espíritas "Hermínio Corrêa de Miranda"». Consultado em 7 de novembro de 2017 
  7. «Tarefa dos enxovais». Consultado em 26 de junho de 2017 
  8. «O que desejamos fazer do espiritismo? - Herminio C. Miranda». Consultado em 26 de abril de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]