Hermann Balck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hermann Balck
Alemanha Nazi
Nascimento 7 de dezembro de 1893
Danzig-Langfuhr
Morte 29 de novembro de 1982 (88 anos)
Erbenbach-Rockenau
Nacionalidade alemão
Cargo Comandante do 4º Exército Panzer
Serviço militar
Patente General der Panzertruppe

Hermann Balck (Danzig-Langfuhr, 7 de Dezembro de 1893 - Erbenbach-Rockenau, 29 de Novembro de 1982) foi um general da Alemanha.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hermann Balck, filho de general, entrou para o Exército em 1913, se tornando cadete naquele mesmo ano. Durante a Primeira Guerra Mundial 1914-18, serviu como Oberleutnant em várias unidades. Foi ferido em combate sete vezes, lutou com muita distinção, tanto é que o foi indicado para receber a condecoração Pour le Mérite em 1918, embora ele não foi condecorado com esta prestigiosa condecoração.[1]

Durante o período entre-guerras ele continuou a sua carreira militar numa unidades de rifles, após foi um oficial de staff e após esteve em unidades blidadas. Ele estava no OKH ao início da Segunda Guerra Mundial (até 22 de Outubro de 1939) e depois comandou o Schtz.Rgt. 1. Ele subiu rapidamente por entre as patentes: Promovido para Oberst em 1 de Julho de 1940, se tornou um Generalmajor em 1 de Agosto de 1942, Generalleutnant em 21 de Janeiro de 1943 e General der Panzertruppe em 12 de Novembro daquele mesmo ano.[1]

Durante este período, assumiu vários altocomandos importantes: Pz.Rgt. 3 (15 de Dezembro de 1940), Panzer Brigade 2 (15 de Maio de 1941), general das tropas móveis com o comando oficial do OKH (1 de Novembro de 1941), 11ª Divisão Panzer (16 de Maio de 1942), Divisão de Infantaria (mot.) "Grossdeutschland" (3 de Abril de 1943). Mais tarde ele estava no comando do XIV Corpo Panzer (2 de Setembro de 1943), XXXX Corpo Panzer e o XXXXVIII Corpo Panzer (12 e 15 de Novembro de 1943).[1]

Comandante oficial do 4º Exército Panzer (5 de Agosto de 1944), ele assumiu o comando do Grupo de Exército G (21 de Setembro de 1944) e em seguida o 6º Exército (23 de Dezembro de 1944) e o 2º Exército Hungaro (23 de Dezembro de 1944).[1]

Ele foi feito prisioneiro em 8 de Maio de 1945, e libertado em 1947. Pouco depois de ser solto, foi sentenciado a três anos de prisão por ter executado um oficial dea artilharia do Grupo de Exército G por ter falhado em uma missão. Foi finalmente perdoado após 18 meses. Faleceu em Erbenbach-Rockenau em 29 de Novembro de 1982.[1]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Hermann Balck foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Curz de Ferro (3 de Junho de 1940), com Folhas de Carvalho (20 de Dezembro de 1942, n° 155), Espadas (4 de Março de 1943, n" 25) e Diamantes (31 de Agosto de 1944, n° 19).[1]

Referências

  1. a b c d e f g Lannoy 2001, p. 23

Bibliografia[editar | editar código-fonte]