Hermano de Reichenau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hermano de Reichenau, O.S.B. (em latim: Hermannus Contractus ou Hermannus Augiensis; em alemão: Hermann von Reichenau; 18 de julho de 101324 de setembro de 1054), dito o Aleijado, foi um acadêmico, compositor, teórico musical, matemático e astrônomo do século XI. Compôs a oração mariana Alma Redemptoris Mater[1][2] e também o "Salve Rainha". Foi beatificado ("cultus confirmed") em 1863.

Vida[editar | editar código-fonte]

Hermano nasceu em 1013, era filho de um conde (earl) de Altshausen e foi acometido pela paralisia infantil ainda criança. Tinha ainda o palato fendido, paralisia cerebral e, diz-se, espinha bífida[3]. Baseado nas evidências, porém, estudos mais recentes indicam que Hermano provavelmente tinha ou esclerose lateral amiotrófica ou atrofia muscular espinal[4][5]. Seja como for, Hermano tinha grandes dificuldades para se movimentar e mal podia falar. Aos sete, foi colocado num mosteiro beneditino por seus pais, que já não conseguiam mais cuidar dele. Em meio aos monges, cresceu e desenvolveu grande paixão pela teologia e pelo mundo à sua volta.

Aos vinte, Hermano tornou-se monge e passou o resto de sua vida na Abadia de Reichenau, que fica numa ilha no Lago Constança[6] . Contribuiu para as quatro artes do quadrivium e era um renomado compositor (entre suas obras sobreviventes estão ofícios em homenagem a Santa Afra e São Wolfgang). Escreveu um tratado sobre a ciência da música, diversas obras sobre geometria e aritmética, além de tratados sobre astronomia (incluindo instruções para a construção de um astrolábio, na época uma grande novidade na Europa ocidental). Como historiador, escreveu uma detalhada crônica abrangendo o período entre o nascimento de Cristo e sua época, compilando numa única obra pela primeira vez os eventos do primeiro milênio até então espalhados em diversas crônicas, ordenando-os de acordo com os anos da era cristã. Um de seus discípulos, Bertoldo de Reichenau, continuou-a.

Hermano era fluente em várias línguas, incluindo o árabe, grego e o latim[7]. Também construiu instrumentos musicais e instrumentos astronômicos e ficou famoso por suas poesias. Quando ficou cego no final da vida, começou a escrever hinos, sendo o "Salve Rainha" ("Salve Regina") o mais conhecido deles.

Hermano morreu em Reichenau em 24 de setembro de 1054. A Igreja Católica o reconheceu como beato em 1863.

Referências

  1. The Tradition of Catholic Prayer by Christian Raab, Harry Hagan 2007 ISBN 0-8146-3184-3 page 234
  2. Handbook of Prayers by James Socías 2006 ISBN 0-87973-579-1 page 472
  3. Catholic Fire: Saint of the Day: Blessed Herman the Cripple, Monk (1013 - 1054)
  4. O'connor, J. J., Robertson, E. F., "Hermann of Reichenau", MacTutor History of Mathematics archive, University of St. Andrew's
  5. C Brunhölzl, "Thoughts on the illness of Hermann von Reichenau (1019-1054)", Sudhoffs Arch. 83 (2) (1999), 239-243.
  6. Bl. Herman the Cripple - Catholic Online
  7. Wikisource-logo.svg "Hermann Contractus" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • McCarthy, T. J. H. Music, scholasticism and reform: Salian Germany, 1024–1125 (Manchester, 2009), pp. 23–30, 62–71. ISBN 978-0719078897.

External links[editar | editar código-fonte]