Herrera de Alcántara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Espanha Ferreira de Alcântara

Herrera de Alcántara

 
  Município  
Bandeira de Ferreira de Alcântara
Bandeira
Brasão de armas de Ferreira de Alcântara
Brasão de armas
Ferreira de Alcântara está localizado em: Espanha
Ferreira de Alcântara
Localização de Ferreira de Alcântara na Espanha
Ferreira de Alcântara está localizado em: Estremadura (Espanha)
Ferreira de Alcântara
Localização de Herrera de Alcántara na Estremadura
Coordenadas 39° 38' 16" N 7° 24' 20" O
Comunidade autónoma Estremadura
Província Cáceres
 - Alcaide Rodrigo Nacarino Salgado (PSOE)
Área
 - Total 121,61 km²
População (2016)
 - Total 273
    • Densidade 2,2 hab./km²
Gentílico Herrereños
Código postal 10512

Herrera de Alcántara (em português: Ferreira de Alcântara) é um município raiano da Espanha na província de Cáceres, comunidade autónoma da Estremadura, de área 121,61 km². Em 2016, tinha 273 habitantes (densidade: 2,2 hab./km²).

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome de Ferreira de Alcântara pode provir da ferraria que existia na povoação entre os séculos XI e XII, na qual se fizeram as grelhas da Catedral de Santiago de Compostela.

História[editar | editar código-fonte]

O seu territorio foi conquistado pelos cristãos aos árabes em 1167, tendo em 1220 conquistado definitivamente as terras comprendidas entre Alcântara e Valença de Alcântara. A comenda de Ferreira já existiria em 1254. Ferreira teve alfândega desde a Idade Média. Fala-se ainda hoje português nesta aldeia, devido a ter sido repovoada por portugueses da região aquando da Reconquista, nas primeiras décadas do século XIII. O território ora pertenceu ao reino de Portugal ora ao de Leão. O Tratado de Alcanizes de 1297 pôs fim às pretensões portuguesas de dominar a região. Portugal nunca esqueceu tal território e o reclamou sempre que pôde nas guerras seguintes. A realidade é que ficou definitivamente na posse de Castela, mas a população portuguesa que morava lá continuou a viver na aldeia. O português que se fala lá é um português arcaico, sem qualquer ligação com os dialectos alto-alentejanos e beirões. Portanto, para um português normal, esse português soaria um bocado esquisito, precisamente pela ausência de relações com o resto do país. A partir do século XV foi Villa de Realengo, pertencente à Ordem de Alcântara. Esta comenda compreendia os términos municipais de Ferreira de Alcântara e Cedilho, tendo sido vendida em grandes lotes em 1855. As guerras com Portugal (Guerra da Restauração) arrasaram a fortificação da aldeia no século XVII. Um dado importante para a história e economia desta povoação é que teve um porto fluvial no Tejo, de onde saiam mercadorias até Inglaterra, através de Lisboa, até ao século XVIII.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ferreira de Alcântara encontra-se situada no sudoeste da província de Cáceres, dentro da Zona Especial de Conservação para as Aves do “Tejo Internacional”, declarado Parque Natural. O término municipal localiza-se sobre uma suave loma ao sul do Tejo, rodeado por quatro cauces fluviais, por um lado, o Arroyo Aurela, procedente da Serra de Carbajo, o rio Tejo, o Sever, que faz fronteira natural com Portugal e o Alburrel que constitui a divisão com o término de Valença de Alcântara. A sua correspondente portuguesa, localizada na margem norte do rio Tejo, é a aldeia de Malpica do Tejo.

Festas[editar | editar código-fonte]

  • Día de la Rosca (domingo de fevereiro após las Candelas)
  • La Mascarrá (Terça-feira de Carnaval)
  • Día de Fátima (sábado mais próximo de 13 de maio)
  • San Juan (de 23 a 25 de junho)

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1991 e 2004
1991 1996 2001 2004
408 350 310 295


Ícone de esboço Este artigo sobre Municípios da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.