Herrera de Alcántara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espanha Ferreira de Alcântara

Herrera de Alcántara

 
—  Município  —
Bandeira de Ferreira de Alcântara
Bandeira
Brasão de armas de Ferreira de Alcântara
Brasão de armas
Ferreira de Alcântara está localizado em: Espanha
Ferreira de Alcântara
Localização de Ferreira de Alcântara na Espanha
Ferreira de Alcântara está localizado em: Estremadura (Espanha)
Ferreira de Alcântara
Localização de Herrera de Alcántara na Estremadura
Coordenadas 39° 38' 16" N 7° 24' 20" O
Comunidade autónoma Estremadura
Província Cáceres
 - Alcaide Rodrigo Nacarino Salgado (PSOE)
Área
 - Total 121,61 km²
População (2016)
 - Total 273
    • Densidade 2,2 hab./km²
Gentílico: Herrereños

Herrera de Alcántara (em português: Ferreira de Alcântara) é um município raiano da Espanha na província de Cáceres, comunidade autónoma da Estremadura, de área 121,61 km². Em 2016, tinha 273 habitantes (densidade: 2,2 hab./km²).

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome de Ferreira de Alcântara pode provir da ferraria que existia na povoação entre os séculos XI e XII, na qual se fizeram as grelhas da Catedral de Santiago de Compostela.

História[editar | editar código-fonte]

O seu territorio foi conquistado pelos cristãos aos árabes em 1167, tendo em 1220 conquistado definitivamente as terras comprendidas entre Alcântara e Valença de Alcântara. A comenda de Ferreira já existiria em 1254. Ferreira teve alfândega desde a Idade Média. Fala-se ainda hoje português nesta aldeia, devido a ter sido repovoada por portugueses da região aquando da Reconquista, nas primeiras décadas do século XIII. O território ora pertenceu ao reino de Portugal ora ao de Leão. O Tratado de Alcanizes de 1297 pôs fim às pretensões portuguesas de dominar a região. Portugal nunca esqueceu tal território e o reclamou sempre que pôde nas guerras seguintes. A realidade é que ficou definitivamente na posse de Castela, mas a população portuguesa que morava lá continuou a viver na aldeia. O português que se fala lá é um português arcaico, sem qualquer ligação com os dialectos alto-alentejanos e beirões. Portanto, para um português normal, esse português soaria um bocado esquisito, precisamente pela ausência de relações com o resto do país. A partir do século XV foi Villa de Realengo, pertencente à Ordem de Alcântara. Esta comenda compreendia os términos municipais de Ferreira de Alcântara e Cedilho, tendo sido vendida em grandes lotes em 1855. As guerras com Portugal (Guerra da Restauração) arrasaram a fortificação da aldeia no século XVII. Um dado importante para a história e economia desta povoação é que teve um porto fluvial no Tejo, de onde saiam mercadorias até Inglaterra, através de Lisboa, até ao século XVIII.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ferreira de Alcântara encontra-se situada no sudoeste da província de Cáceres, dentro da Zona Especial de Conservação para as Aves do “Tejo Internacional”, declarado Parque Natural. O término municipal localiza-se sobre uma suave loma ao sul do Tejo, rodeado por quatro cauces fluviais, por um lado, o Arroyo Aurela, procedente da Serra de Carbajo, o rio Tejo, o Sever, que faz fronteira natural com Portugal e o Alburrel que constitui a divisão com o término de Valença de Alcântara. A sua correspondente portuguesa, localizada na margem norte do rio Tejo, é a aldeia de Malpica do Tejo.

Festas[editar | editar código-fonte]

  • Día de la Rosca (domingo de fevereiro após las Candelas)
  • La Mascarrá (Terça-feira de Carnaval)
  • Día de Fátima (sábado mais próximo de 13 de maio)
  • San Juan (de 23 a 25 de junho)

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1991 e 2004
1991 1996 2001 2004
408 350 310 295


Ícone de esboço Este artigo sobre Municípios da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.