Hey Arnold!: The Movie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hey Arnold!: The Movie
Ei Arnold!: O Filme (BR)
Cartaz original de lançamento do filme.
 Estados Unidos
2002 •  cor •  75 min 
Direção Tuck Tucker
Produção Craig Bartlett
Albie Hecht
Produção executiva Marjorie Cohn
Julia Pistor
Roteiro Craig Bartlett
Steve Viksten
Baseado em Hey Arnold!
de Craig Bartlett
Elenco Spencer Klein
Francesca Marie Smith
Jamil Walker Smith
Dan Castellaneta
Tress MacNeille
Paul Sorvino
Jennifer Jason Leigh
Christopher Lloyd
Género animação, aventura
Música Jim Lang
Direção de arte Christine Kolosov
Edição Christopher Hink
Companhia(s) produtora(s) Nickelodeon Movies
Snee-Oosh, Inc.
Nickelodeon Animation Studio
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 28 de junho de 2002
Brasil 26 de julho de 2002
Idioma inglês
Orçamento US$ 3-4 milhões[1][2]
Receita US$ 15.249.308[1]
Cronologia
Hey Arnold!: The Jungle Movie (telefilme de 2017)
Página no IMDb (em inglês)

Hey Arnold!: The Movie (Ei Arnold!: O Filme no Brasil) é um filme norte-americano de animação dos gêneros comédia e aventura lançado em 2002, sendo baseado na série de televisão animada homônima da Nickelodeon. Foi dirigido por Tuck Tucker e escrito pelo próprio criador da série Craig Bartlett e Steve Viksten, sendo produzido também por Bartlett juntamente com Albie Hecht.

Trazendo Spencer Klein, Francesca Smith, Jamil Walker Smith, Dan Castellaneta, Tress MacNeille, Paul Sorvino, Jennifer Jason Leigh e Christopher Lloyd no elenco de dubladores, o filme segue os personagens Arnold, Gerald e Helga em uma missão para salvar seu bairro de um empresário ganancioso que planeja demolir o subúrbio para construir um enorme shopping center em seu lugar.

O filme foi produzido pela Nickelodeon Movies, Snee Oosh, Inc. e Nickelodeon Animation Studios,[3] sendo lançado nos cinemas americanos em 28 de junho de 2002 sob distribuição da Paramount Pictures. Foi o segundo filme feito pela Nickelodeon Movies baseado em um Nicktoon, o primeiro foi The Rugrats Movie de 1998. Foi produzida uma sequência para a TV chamada Hey Arnold!: The Jungle Movie, exibida originalmente na Nickelondeon dos Estados Unidos em 24 de novembro de 2017.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Esta secção contém revelações sobre o enredo.

Ao voltarem para casa depois um jogo de basquete, Arnold Shortman e seu melhor amigo, Gerald Johanssen, descobrem que Alphonse Perrier du von Scheck, Diretor Executivo das Industrias Futuro - Fti Inc., anunciou que pretende demolir todo o bairro para realizar a construção de um luxuoso e gigantesco shopping center. Naquela noite, Helga Pataki descobre que seu pai, Big Bob, está trabalhando com a Fti para planejar um novo ramo bem dimensionado com a construção de um supermercado ao lado do shopping proposto. Ela aprova a ideia empreendedora do pai, embora hesite um pouco por causa de seu amor platônico por Arnold, que tentará sob todas as custas impedir a destruição do bairro.

Arnold organiza uma manifestação contra a Fti, mas a sua autorização para a organização do protesto acaba sendo extraviada pelos funcionários de Scheck. A avó de Arnold, Gertie Shortman, acaba sendo presa por protestar e a manifestação é declarada ilegal. O fracasso encoraja muitos dos vizinhos de Arnold a desistir e vender suas casas para a Fti. À medida que os moradores começam a arrumar seus pertences, o avô de Arnold, Phil Shortman, conta a história do "Incidente do Tomate", onde houve uma grande batalha revolucionária travada na cidade. Arnold percebe que o ameaçado lugar deve ser declarado um bairro histórico pós-guerra, efetivamente garantindo sua preservação; no entanto, o documento legal que concede seu status histórico foi vendido para Scheck, que nega ter o documento quando Arnold e Gerald vão até a sede das Indústrias Futuro para tentar resgatá-lo.

À medida que o prazo do início da demolição do bairro se aproxima, Arnold recebe um telefonema misterioso de um ser chamado "Voz Profunda" (uma espécie de Deep Throat informante), que conta a Arnold que Scheck está mentindo, dizendo que o documento realmente está em poder do maléfico empresário estando guardado no cofre do escritório de Sheck. Depois de receber instruções da Voz Profunda, Arnold e Gerald roubam a chave do cofre do assistente de Scheck, Nick Vermicelli. Nick, ao perceber a chave perdida, informa Scheck. Enquanto isso, Phil e os pensionistas tentam elaborar um plano B caso Arnold falhe. O plano é conectar os túneis de drenagem de tempestade abaixo da rua com dinamite para impedir que os tratores da Fti iniciem a demolição das casas. Big Bob posteriormente se junta ao bando depois de descobrir nos acordos do contrato de Nick que Scheck controlará 51% de seu supermercado e que o líder da Fti o fraudará futuramente.

Com a ajuda da agente Bridget, Arnold e Gerald se infiltram na sede da Fti e conseguem acessar o cofre, mas descobrem que o documento não está ali. Scheck aparece por trás deles com o documento na mão. Ele revela que seu antepassado, um governador das forças britânicas, foi derrotado na batalha do "Incidente do Tomate" e que, durante anos, Scheck planeja se vingar pela honra de sua família, demolindo o bairro e substituindo-o por um edifício atrativo que será batizado com o seu nome. Ele então queima o documento na frente dos garotos para garantir que seus planos maléficos prosseguirão, antes de ordenar seus guardas a se livrarem de Arnold e Gerald. Eles escapam, mas se lamentam por terem falhado ao não terem conseguido o documento, mas Arnold lembra que o local estava rodeado de câmeras e decide ir até a sala de monitoramento para tentar pegar a fita que teria gravado a cena de Scheck queimando o papel. Após isso, enquanto Gerald aguarda do lado de fora do edifício, Arnold recebe mais uma ligação da Voz Profunda e descobre que Helga era quem estava por trás da mesma.

Arnold então questiona Helga o porque dela ter decidido ajudá-lo em vez de apoiar o negócio do pai. Helga, por sua vez, relutantemente declara seu amor por Arnold, agarrando-o e o beijando, deixando Arnold completamente surpreso e sem ter o que falar. Após isso, Helga e Arnold escapam do prédio da Fti com a fita e encontram Gerald do lado de fora esperando em um ônibus público; eles convencem o motorista a correr mais depressa após os garotos contarem que o bairro a ser demolido é onde a sua ex-namorada vive. Próximo ao fim do caminho, já chegando no bairro, o ônibus tomba, mas as crianças e o motorista nada sofrem. A prefeita Dixie chega no local, junto com a polícia e a imprensa. Utilizando um grande telão instalado anteriormente por Scheck em cima de um edifício para fazer propaganda de seu empreendimento, Arnold e Bridget mostram a todos a fita com as cenas de Scheck queimando o documento que comprovava a importância histórica do bairro. Com isso, a prefeita Dixie, nomeia oficialmente o bairro como um patrimônio histórico, o protegendo de qualquer destruição.

Scheck chega, exigindo saber o porque da demolição ainda não ter começado. Ao ver as imagens de si mesmo queimando o documento no telão ele tenta fugir, mas seu carro acaba tendo seus pneus retirados pela avó de Arnold, Gertie, que escapara da prisão. Scheck é finalmente preso, resmungando furioso. Harold, inadvertidamente, senta-se no detonador dos explosivos instalados por Phil, fazendo com que o gigantesco telão de Scheck seja destruído ao cair na rua. Após tudo, Helga tenta se explicar a Arnold sobre o que ela disse a ele no prédio da Fti, negando sentir algo por ele, afirmando que ela disse aquelas coisas por conta do "calor do momento". Quando Arnold pergunta a Helga se ela realmente o odeia ela responde com a mesma grosseria de sempre e vai embora para casa, mas ao virar a esquina, a menina comemora o fato de ter beijado Arnold. Gerald surge e cumprimenta Arnold por terem salvado o bairro enquanto Eugene aparece cantando uma música alegre comemorando a integridade do subúrbio, mas é interrompido por Gerald, que diz: "O show acabou, Eugene!". O filme termina com Helga andando saltitante alegremente pelas ruas do bairro, agora salvo.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco de dublagem[editar | editar código-fonte]

Original[editar | editar código-fonte]

  • Spencer Klein... Arnold Shortman
  • Francesca Marie Smith... Helga Pataki/Voz Profunda
  • Jamil Walker Smith... Gerald Johanssen/vozes adicionais
  • Dan Castellaneta... Vovô Phil Shortman/Nick Vermicelli
  • Tress MacNeille... Vovó Gertie Shortman/Prefeita Dixie/Red
  • Paul Sorvino... Alphonse Perrier du von Scheck
  • Jennifer Jason Leigh... Agente Bridget
  • Christopher Lloyd... Coronel
  • Maurice LaMarche... Big Bob Pataki/vozes adicionais
  • Sam Gifaldi... Sid
  • Christopher P. Walberg... Stinky Peterson
  • Olivia Hack... Rhonda Lloyd
  • Blake McIver Ewing... Eugene Horowitz
  • Anndi McAfee... Phoebe Heyerdahl
  • Justin Shenkarow... Harold Berman
  • Vincent Schiavelli... Sr. Bailey
  • Kath Soucie... Miriam Pataki/vozes adicionais
  • James Keane... Marty Green/vozes adicionais
  • Elizabeth Ashley... Sra. Vitello
  • Michael Levin... Ray Doppel
  • Steve Viksten... Oskar Kokoshka
  • Dom Irrera... Ernie Potts
  • Baoan Coleman... Sr. Hyunh
  • Craig Bartlett... Brainy/Murray/Grubby/Homem-macaco
  • Robert Torti... vozes adicionais
  • Bobby Edner... vozes adicionais

Versão brasileira[editar | editar código-fonte]

No Brasil o filme foi dublado no extinto estúdio da Álamo e contou com os seguintes dubladores:

  • Fábio Lucindo... Arnold Shortman
  • Jussara Marques... Helga Pataki/Voz Profunda
  • Úrsula Bezerra... Gerald Johanssen
  • Eleu Salvador... Vovô Phil Shortman
  • Helena Samara... Vovó Gertie Shortman
  • Luiz Antônio Lobue... Alphonse Perrier du von Scheck
  • Tatá Guarnieri... Nick Vermicelli
  • Raquel Marinho... Agente Bridget
  • Guilherme Lopes... Big Bob Pataki
  • Rodrigo Andreatto... Sid
  • Angélica Santos... Stinky Peterson
  • Carlos Falat... Eugene Horowitz
  • Zezinho Cútulo... Harold Berman
  • Tânia Gaidarji... Miriam Pataki
  • Sidney Lilla... Murray
  • Fernanda Bullara... Phoebe Heyerdahl
  • Cecília Lemes... Prefeita Dixie
  • Gileno Santoro... Legista/Mendigo
  • Ronaldo Artnic... Locutor tradutor

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1998, durante a renovação de contrato para a produção da quarta temporada de Hey Arnold!, o canal a cabo Nickelodeon concedeu ao criador da série Craig Bartlett a chance de desenvolver duas adaptações de longa-metragem do desenho.[4] À medida que o trabalho na quinta temporada estava terminando em 2001, Bartlett e a Nickelodeon Movies se dedicaram à produção do primeiro filme, que seria originalmente intitulado de Arnold Saves the Neighborhood. O roteiro originalmente foi planejado para ser exibido na televisão ou a ser lançado diretamente em mídia doméstica,[2][4] mas após algumas conversas de executivos foi decidido que o filme seria lançado nos cinemas, sendo distribuído pela Paramount Pictures.[2] De acordo com o historiador de animação Jerry Beck (em seu Animated Movie Guide), a decisão também foi impulsionada pelo sucesso financeiro dos dois primeiros filmes da série Rugrats: The Rugrats Movie e Rugrats in Paris: The Movie.[4] O roteiro então sofreu pequenas alterações e o título foi mudado para Hey Arnold!: The Movie.[4]

Uma sequência chamada Hey Arnold!: The Jungle Movie estava em fase de produção logo após o lançamento de Hey Arnold!: The Movie. A Nickelodeon ainda queria lançar The Jungle Movie no ano seguinte, todavia, o projeto foi cancelado devido a Bartlett ter saído da produção ao deixar a empresa, resultando também no fim da série Hey, Arnold! na Nick. Em 2015, no entanto, foi anunciado que a produção do longa seria retomada e que seria lançada como um telefilme em vez de ser lançada nos cinemas. Em 24 de novembro de 2017, Hey Arnold!: The Jungle Movie foi finalmente exibido pela Nickelodeon nos Estados Unidos.[5]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O primeiro trailer do filme foi lançado durante a edição de 2002 do Nickelodeon Kids' Choice Awards. A canção 2-Way do rapper Lil 'Romeo foi usada para ajudar a promover o filme.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

O filme possui uma taxa de aprovação de 29% no site agregador Rotten Tomatoes com base em 78 avaliações; a média é de 4.6/10.[6] O Metacritic registrou uma pontuação de 47/100 com base em 23 críticas, indicando "Comentários mistos ou médios".[7]

Hey Arnold!: The Movie foi o primeiro longa animado da Nickelodeon a receber uma classificação PG da Motion Picture Association of America (MPAA).

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Lançado em 28 de junho de 2002 nos Estados Unidos, o filme arrecadou mais de US$ 15 milhões em todo o mundo contra um orçamento de cerca de US$ 3 milhões. O filme arrecadou US$ 5,7 milhões em 2.500 salas de cinema americanas em seu fim de semana de abertura, ocupando o sexto lugar na bilheteria nacional e o segundo dos novos lançamentos semanais, atrás de Mr. Deeds.[1] Considerando apenas a receita nacional, filme arrecadou US$ 13,7 milhões no mercado americano e mais US$ 1,5 milhão em outros países, totalizando um pouco mais de US$ 15,2 milhões de receita final.[1]

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

O filme foi lançado nos formatos VHS e DVD em 31 de dezembro de 2002; suas características especiais consistiram apenas no trailer teatral e em um jogo interativo ao estilo de Charlotte's Web 2: Wilbur's Great Adventure.[8]

O filme também está disponível em serviços de streaming na internet como Netflix[9] e Tubi TV.

Jogo eletrônico[editar | editar código-fonte]

A THQ lançou um videogame do filme para a plataforma Game Boy Advance. O jogo consiste em cinco mundos, com quatro níveis cada (cada um incluindo um chefe no quarto nível) sendo que o jogador pode escolher jogar com os persongens Arnold, Gerald, vovô e vovó. Helga é jogável apenas com um código de fraude encontrado em alguns sites.

Referências

  1. a b c d «Box office information for Hey Arnold!: The Movie». Box Office Mojo. Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  2. a b c Horn, John (9 de julho de 2003). «Nickelodeon flops on big screen». Chicago Tribune. Los Angeles Times. p. 3 (Tempo). Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  3. https://variety.com/2002/film/features/hey-arnold-the-movie-1200549732/ Hey Arnold! The Movie - Variety
  4. a b c d Beck, Jerry (2005). «Hey Arnold! The Movie». The Animated Movie Guide. [S.l.]: Chicago Reader Press. p. 111. ISBN 1-55652-591-5 
  5. Peters, Megan (22 de julho de 2016). «Hey Arnold! Movie To Premiere Next Thanksgiving». Comicbook.com. Consultado em 22 de julho de 2016. 
  6. «Reviews for Hey Arnold!: The Movie». Rotten Tomatoes. Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  7. «Reviews for Hey Arnold!: The Movie». Metacritic. Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  8. Epstein, Ron J. (3 de janeiro de 2003). «Review of Hey Arnold! The Movie». DVD Talk. Consultado em 14 de outubro de 2011. 
  9. «Watch Hey Arnold! The Movie Online». Netflix. 28 de junho de 2002 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]